Novidades 2020

Ano novo, cara nova. Facelifts, restylings e atualizações para 2020

Ontem já era tarde é a realidade da indústria automóvel dos nossos dias. Os modelos de cara lavada previstos e confirmados para 2020 apostam quase tudo em mais e novas tecnologias.

Como não podia deixar de ser, além das novas gerações de modelos em comercialização, como a introdução de novos (e até inéditos) modelos no portefólio das marcas, não poderiam faltar também as atualizações aos modelos já em comercialização. Em 2020 serão muitos os modelos de cara lavada, ou seja, assistiremos a uma série de facelifts, restylings ou, como temos visto este ano, muitas atualizações tecnológicas.

Tal é o ritmo da indústria automóvel de hoje que, esperar por uma nova geração de um modelo para introduzir novas tecnologias ou reforçar as existentes — seja ao nível da eletrificação, conetividade ou sistemas de assistência à condução —, pode significar demasiado tempo.

Otimizar e reforçar

Basta reparar nas atualizações de alguns modelos para 2020 (já reveladas em 2019) que focavam-se, essencialmente, na introdução de mais tecnologia (segurança e conetividade). Em casos mais específicos, como nalguns elétricos, o destaque foi uma atualização de… software, como se tratasse do sistema operativo do nosso computador ou smartphone.

A NÃO PERDER: Todas as novidades automóveis para 2020 estão aqui

Entre estes últimos, o Audi e-tron, cuja nova variante Sportback trouxe diversas otimizações (hardware e software) para a restante gama, permitindo ganhar 25 km de autonomia. O Jaguar I-Pace foi alvo de idêntico tratamento — atualização do software da gestão das baterias — que o fez ganhar 20 km. Além destes, o “mestre dos updates” ou atualizações, o Tesla Model 3 também recebeu várias, permitindo ganhos de potência/performance e novas funcionalidades do seu sistema de infotainment.

O Honda Civic entra em 2020 com algumas novidades: passam a haver… botões — sim, botões… — para assistir no controlo do sistema de infotainment. Surgem também mais opções ao nível dos equipamentos de conforto, como por exemplo, bancos com ajuste elétrico. Esperem uns ligeiros retoques na face do Civic — entradas de ar com desenho revisto e os faróis passam a ser de série em LED.

O (ainda) navio almirante da marca alemã, o Opel Insignia, também recebe uma quase imperceptível revisão estética à frente, mas ganha uma nova câmara traseira, e com ela, um reforço ao nível dos assistentes à condução.

Por fim, “O” MPV Renault Espace recebeu também novo pacote tecnológico e óticas LED Matrix Vision, uma estreia na marca francesa. E o interior ganhou uma nova consola central que integra também o mais recente sistema de infotainment da Renault, o Easy Connect.

VÊ TAMBÉM: Ao volante da melhor combinação motor-caixa do Honda Civic

De cara lavada

Além dos reforços tecnológicos, veremos, efetivamente, modelos de cara lavada no próximo ano. Começamos com o Mitsubishi Space Star cuja face é 100% nova — já revelado e… já conduzido —, com chegada a Portugal para março.

Mitsubishi space Star 2020
Mitsubishi Space Star 2020

O Citroën C3 também verá a sua face renovada, mantendo-se fresco contra a pesada concorrência doméstica, nomeadamente Clio e 208, que deverão tomar de assalto o segmento em 2020.

Para mais, ao manter a antiga plataforma PF1 — o novo 208 recorre à nova CMP —, a eletrificação não estará ao alcance do C3 pelo que terá de recorrer a outros argumentos. É de esperar, por isso, maior aposta no conforto — a introdução das suspensões de batentes hidráulicos progressivos tem sido uma das hipóteses mais badaladas —, o que permitirá destacar-se dos rivais.

Subindo um segmento, é o Hyundai i30 que se prepara para receber um restyling que, ao que parece, será mais pronunciado que a norma. A novidade será a introdução de um híbrido plug-in, assim como os mais recentes sistemas de infotainment e ajuda à condução.

Um híbrido plug-in será também a grande novidade do renovado Renault Mégane. Se por fora não são esperadas grandes mudanças, por dentro, e tal como na Espace, deverá receber o novo sistema de infotainment, estreado no Clio.

Mudando de tipologia, para os incontornáveis SUV, e começando pelo Peugeot 3008, a galinha dos ovos de ouro do construtor de Sochaux, terá revisões estéticas nas extremidades que o deverão aproximar dos mais recentes 508 e 208. Recentes são também as versões híbridas recarregáveis Hybrid e Hybrid4, pelo que não se esperam muitas mais novidades do ponto de vista mecânico. O 5008 receberá as mesmas atualizações, exceto, ao que tudo indica, na disponibilidade de motorizações híbridas.

Mudando para o grupo Volkswagen, será o SEAT Ateca aquele que deverá receber as maiores alterações, ao adotar uma frente à imagem do Tarraco. O Skoda Kodiaq e o Volkswagen Tiguan receberão também dianteiras revistas, mas a maior novidade será a introdução de uma versão híbrida plug-in para ambos, recorrendo à mesma solução que vimos aplicada (também) no Tarraco. Ainda referente ao Tiguan, a versão R, prevista originalmente em 2018, deverá chegar com o restyling.

Ainda no grupo alemão, o Volkswagen Arteon será atualizado nos mesmos moldes que vimos no já apresentado — e também conduzidoVolkswagen Passat. Mais focado na tecnologia, a surpresa poderá vir do adicionar de uma variante carrinha. Nas berlinas médias, destaque ainda para o restyling do Renault Talisman, que receberá as mesmas atualizações já vistas na Espace.

VÊ TAMBÉM: Teste ao Volkswagen Arteon 2.0 TDI (150 cv) Elegance. Uma afirmação de estilo

De cara lavada, premium edition

As chamadas marcas premium não são diferentes das restantes, e são vários os modelos de cara lavada que veremos em 2020. A abrir as “hostilidades”, os arquirrivais BMW Série 5 e Mercedes-Benz Classe E serão atualizados em 2020.

No caso do BMW Série 5 não se prevê uma atualização tão dramática exterior como vimos no Série 7 no início de 2019. No entanto, receberá novas óticas e uma grelha mais pronunciada, além das habituais atualizações tecnológicas. Ainda sem certezas absolutas, fala-se em mais uma variante híbrida plug-in, posicionada acima do atual 530e. Naturalmente, também o M5 será atualizado — há a possibilidade de também receber um novo motor…

Para o Mercedes-Benz Classe E, o mesmo tipo de intervenção. As diferenças deverão estar concentradas na dianteira, com um revisto conjunto grelha-óticas, e veremos a introdução do sistema MBUX na gama. Tal como no Série 5 provavelmente terá um reforço da oferta híbrida — já existem duas propostas, a gasolina e gasóleo —, tal como vimos no GLE que, graças a uma bateria com muito maior capacidade oferece 99 km de autonomia 100% elétrica.

Não saindo do mesmo segmento, também os suecos Volvo S90 e V90 serão atualizados. Se por fora, as mexidas serão mais contidas do que nos alemães (parecem estar confinadas apenas às óticas), no interior destaque para a introdução de um novo sistema de infotainment com base Android, que inclui o Google Assistant, que já vimos em primeira mão no Polestar 2. Não se esperam novidades mecânicas, excetuando a introdução de sistemas mild-hybrid. Ahh… e a partir de 2020, todos os Volvo deverão vir limitados eletronicamente a 180 km/h.

Ainda no campo das berlinas, mas subindo de patamar, é o Porsche Panamera que será atualizado. A marca de Estugarda não é dada a grandes mexidas visuais nestas atualizações a meio ciclo, mas a surpresa poderá estar na  introdução de uma nova versão híbrida de topo, posicionada acima dos 680 cv do Turbo S E-Hybrid — o denominado projeto “Lion”. Os rumores indicam… 800 cv.

A máquina certa para um duelo contra o já confirmado Mercedes-AMG GT 73 de 4 portas, que terá também um valor de potência a rondar esse valor, resultado da combinação de hidrocarbonetos com eletrões.

Saltando para os SUV, o Audi Q5 recebe um “lavar de cara” em 2020, juntando-se ao já revelado Audi A5. Esperem para o SUV alemão uma intervenção idêntica à que ocorreu com o A4 — talvez com alterações estéticas mais contidas —, com o foco a estar num sistema de infotainment majorado, assim como a introdução de motorizações mild-hybrid.

VÊ TAMBÉM: Lotus Omega (1990). A berlina que comia BMW’s ao pequeno-almoço

Objetivo 2020: renovar tudo

Existem ainda casos em que veremos toda a gama de um construtor — ou pelo menos a sua grande maioria — ser atualizada com novidades cosméticas, mecânicas e tecnológicas.

A Jaguar é um desses casos, e após o XE, que já está em comercialização, o restyling do F-Type foi recentemente revelado — nova frente, painel de instrumentos digital e gama de motores reorganizada, com a Europa a perder o V6, mas a ganhar um V8 —, ao qual se seguirá em 2020 a restante gama.

O F-Pace deverá ser o primeiro a surgir, com algumas revisões estéticas, e os rumores indicam a introdução do novo Ingenium de seis cilindros em linha a gasolina, assim como a introdução de uma variante híbrida plug-in, à imagem dos Range Rover P400e. O E-Pace também já foi avistado em testes na rua, assim como o XF, seja a berlina ou carrinha. Este último será mais profundamente revisto, tanto no exterior como no interior, à imagem do que vimos no XE.

Mais a sul, em Itália, a FCA — que foi recentemente notícia pela confirmação da fusão com a PSA — vê o ano de 2020 como um de mudança. Após demasiados anos com poucas novidades na Europa, o próximo ano será particularmente cheio, entre novidades absolutas e muitas atualizações aos modelos existentes.

Alfa Romeo Giulia e Stelvio
Alfa Romeo Giulia e Stelvio, 2020.

Os Alfa Romeo Giulia e Stelvio — previstos receberem uma atualização mais profunda em 2021 — entram em 2020 com várias atualizações de foro tecnológico. Desde o sistema de infotainment — nova versão e o ecrã passa a ser tátil —, aos sistemas de assistência à condução (passam a ser nível 2 na escala da condução autónoma). Com o fim anunciado do 4C e o fim esperado do Giulietta em 2020, a Alfa Romeo fica resumida a dois modelos.

VÊ TAMBÉM: O fim do Maserati GranTurismo é o início de uma nova era para a marca

Os Fiat Panda, Fiat 500 e Fiat Tipo preparam-se para ganhar novas motorizações mild-hybrid (12 V) em 2020 — há que reduzir as emissões urgentemente — e um sistema de infotainment atualizado.

No caso do Panda e 500, estrearão uma versão atmosférica do 1.0 Firefly — o mesmo dos Jeep Renegade e Fiat 500X. O Panda, de acordo com os rumores, será alvo de uma revisão estética mais aprofundada tanto por dentro como por fora. No caso do Tipo, significará a adoção dos 1.0 Firefly Turbo e possivelmente do 1.3 Firefly Turbo, sempre com mild-hybrid (12 V). Esta opção eletrificada poderá ser ainda estendida ao Fiat 500X.

Por fim, a Maserati terá um 2020 atípico, com muita atividade. Além do superdesportivo híbrido, toda a restante gama, Ghibli, Levante e Quattroporte, será renovada. Do pouco que se sabe destas renovações, é o reforço dos sistemas de assistência à condução um dos destaques (nível 2 melhorado de condução autónoma), mas será a versão híbrida plug-in do Ghibli a concentrar as atenções.

Mais artigos em Notícias