Apresentação

A caminho de Frankfurt: eis as novas versões híbridas plug-in dos GLC e GLE

A aposta da Mercedes-Benz nos híbridos plug-in mantém-se em alta. A prová-lo estão os novos GLC 300 e 4MATIC e GLE 350 de 4MATIC.

A Mercedes-Benz está (fortemente) apostada em eletrificar a sua gama de modelos e para o fazer tem duas estratégias diferentes. Por um lado a aposta em modelos 100% elétricos como os EQC e o EQV, por outro nos híbridos plug-in como os GLC 300 e 4MATIC e GLE 350 de 4MATIC de que te falamos hoje.

As novidades “eletrizantes” estão a surgir em ritmo elevado, depois de há umas semanas ter revelado as inéditas versões híbridas plug-in dos Classe A e Classe B.

O GLC 300 e 4MATIC aposta num motor a gasolina, o GLE 350 de 4MATIC numa motorização Diesel. Em comum partilham o facto de a estas motorizações de combustão interna associarem um sistema híbrido plug-in que não só ajuda a reduzir os consumos como as emissões.

VÊ TAMBÉM: Estes são os elétricos com mais autonomia que podes comprar até 50 mil euros
Mercedes-Benz híbridos plug-in_1
Devido às baterias o GLC 300 e 4MATIC viu a capacidade da bagageira descer dos 550 litros para os 395 litros.

Os números do Mercedes-Benz GLC 300 e 4MATIC

Se esteticamente a renovação de que o GLC 300 e 4MATIC foi discreta (tal como aconteceu com toda a gama GLC), o mesmo não aconteceu ao nível mecânico.

Relativamente ao antecessor, a caixa automática de sete velocidades deu lugar a uma de nove velocidades e, para além disso, apesar de a potência combinada do motor elétrico e do motor de combustão (um 2.0 l de quatro cilindros em linha) se manter igual (320 cv), o binário passou para os 700 Nm, um acréscimo de 140 Nm!

VÊ TAMBÉM: É um “Asas de Gaivota”? Olhe que não, olhe que não…
Mercedes-Benz híbridos plug-in
A renovação do GLC 300 e 4MATIC foi discreta. Ainda assim destacam-se a grelha, pára-choques e faróis traseiros redesenhados e ainda a adoção de faróis LED de série e no interior a adoção do sistema MBUX.

Dotado de uma bateria com 13,5 kWh de capacidade, o GLC 300 e 4MATIC é capaz de percorrer, segundo a Mercedes-Benz, entre 39 e 43 km em modo elétrico sendo que, neste modo, a velocidade máxima é superior a 130 km/h. Já os consumos ficam-se entre os 2,2 e os 2,5 l/100 km e as emissões entre as 51 e as 57 g/km.

VÊ TAMBÉM: Engelberg Tourer PHEV. O Mitsubishi híbrido que até dá energia à casa

Autonomia não falta ao GLE 350 de 4MATIC

Ao contrário do GLC 300 e 4MATIC, o GLE 350 de 4MATIC recorre a um motor Diesel. Apesar da diferente aposta ao nível dos motores de combustão escolhidos, curiosamente o GLE 350 de 4MATIC dispõe exatamente dos mesmos 320 cv e 700 Nm de potência e binário combinados.

VÊ TAMBÉM: GLB 35 4MATIC. O único HOT SUV de 7 lugares do segmento
Mercedes-Benz GLE
Segundo a Mercedes-Benz, numa tomada DC é possível recarregar a bateria entre 10 e 80% em 20 minutos e entre 10 e 100 % em apenas 30 minutos.

Já ao nível da bateria que alimenta o sistema híbrido plug-in, o GLE 350 de 4MATIC recorre a uma bateria com 31,2 kWh de capacidade (a maior alguma vez instalada pela Mercedes-Benz num modelo híbrido). O resultado? Uma autonomia em modo 100% elétrico (e já de acordo com o ciclo WLTP) entre 90 e 99 km — um valor que não fica longe do 100% elétrico Smart EQ fortwo.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Honda CR-V Hybrid. Diesel para quê?

Ainda por falar no modo elétrico, neste o GLE 350 de 4MATIC é capaz de alcançar cerca de 160 km/h de velocidade máxima. Já no que diz respeito aos consumos e emissões, o SUV alemão apresenta valores de 1,1 l/100 km e 29 g/km de CO2.

Ambos com apresentação marcada para o Salão de Frankfurt, ainda não se sabe quando é que estes dois SUV híbridos plug-in deverão chegar ao mercado nem quanto é que irão custar.

Sabes responder a esta?
Qual a lotação máxima do Mercedes-Benz GLB?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O novo Mercedes-Benz GLB já tem preços para Portugal

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos