Chega em setembro

Já conduzimos o tecnologicamente renovado Volkswagen Passat

Viajamos até à Alemanha para conduzir o renovado Volkswagen Passat, cuja comercialização em Portugal inicia-se no próximo dia 8 de setembro.

Em Frankfurt, Alemanha

Já lá vão 30 milhões de unidades vendidas do Volkswagen Passat e na altura de o renovar, a meio do ciclo de vida da 7ª geração do modelo, a Volkswagen fez mais do que aplicar-lhe ligeiras alterações na dianteira e traseira.

Mas para perceber o que mudou de forma mais profunda nesta renovação do Passat, é preciso passar para o interior.

As principais alterações no interior são tecnológicas. O sistema de infotainment foi atualizado para a última geração (MIB3) e o quadrante é agora 100% digital. Com o MIB3, para além do Passat estar agora sempre online, passa a ser possível, por exemplo, emparelhar um iPhone via wireless através do Apple CarPlay.

VÊ TAMBÉM: O renovado Volkswagen Passat ganhou uma edição especial
Volkswagen Passat 2019
Volkswagen Passat Variant em três sabores: R-Line, GTE e Alltrack

Caso o teu smartphone esteja equipado com tecnologia NFC, pode agora ser utilizado como a chave para abrir e ligar o Volkswagen Passat. Podemos ver também novas entradas USB-C que tornam o Passat à prova de futuro, com o pormenor de serem retroiluminadas.

As mudanças
Discretas é o que podemos dizer das mudanças efetuadas no exterior do renovado Passat. Estas resumem-se a novos para-choques, jantes de novo desenho (de 17" a 19") e uma paleta com novas cores. No interior encontramos novos revestimentos, bem como novas cores.

Há alguns detalhes estéticos que são novidade no interior, como o novo volante ou a introdução da sigla “Passat” no tablier, mas no geral, não existem grandes alterações. Os bancos receberam um reforço ao nível da ergonomia, para um conforto acrescido e são certificados pela AGR (Aktion Gesunder Rücken).

Para os que gostam de um bom sistema de som, está disponível um opcional da Dynaudio com 700 W de potência.

IQ.Drive

Os sistemas de ajuda à condução e segurança foram agrupados sob a designação IQ.Drive. As grandes alterações do Volkswagen Passat estão aqui, tal como a Mercedes-Benz fez com o Classe C ou a Audi com o A4, também a Volkswagen colocou as mudanças quase todas ao nível da segurança e sistemas de ajuda à condução.

Volkswagen Passat 2019

Entre os sistemas disponíveis, está o novo Travel Assist, que torna o Passat no primeiro Volkswagen capaz de circular dos 0 aos 210 km/h recorrendo às ajudas à condução disponíveis.

Este volante não é como os outros

Um volante que é capaz de reconhecer se o condutor está, ou não, com as mãos colocadas no mesmo. A Volkswagen chama-lhe “volante capacitivo” e esta tecnologia é combinada com o Travel Assist.

Volkswagen Passat 2019

Depois da estreia absoluta no Volkswagen Touareg, o Passat é o segundo modelo da marca de Wolfsburgo a estar equipado com o IQ.Light, que inclui luzes matrix LED. São de série no nível Elegance.

VÊ TAMBÉM: Testámos a Peugeot 508 SW 1.5 BlueHDI. A motorização que mais vai vender?

GTE. Mais autonomia para a versão eletrificada

É uma versão que assumirá, nesta renovação, um papel fundamental. Com o aumento da procura de soluções híbridas plug-in e dado que o principal cliente do Passat são as empresas, a versão GTE promete ganhar quota na gama.

Capaz de percorrer, em modo 100% elétrico, 56 km na berlina e 55 km na carrinha (ciclo WLTP), o GTE viu a sua autonomia elétrica aumentar. O motor 1.4 TSI continua presente, a trabalhar em conjunto com um motor elétrico, mas o pack de baterias foi reforçado em 31% para permitir este aumento da autonomia e conta agora com 13 kWh.

Mas não é só na cidade ou curtas distâncias que o motor elétrico dá uma ajuda. Acima dos 130 km/h, assiste o motor térmico com o objetivo de lhe conferir o acréscimo de potência necessário para justificar a sigla GTE.

O software do sistema híbrido foi modificado para que seja mais fácil acumular energia nas baterias durante viagens mais longas, permitindo deixar para o destino uma maior disponibilidade do modo 100% elétrico — quem está a viajar de uma cidade para outra, pode optar por circular sem emissões no centro urbano.

O Volkswagen Passat GTE já cumpre as normas Euro 6d, que só serão exigidas em 2020 aos automóveis novos.

Um novo motor… Diesel!

Sim estamos em 2019 e o Volkswagen Passat estreia uma motorização Diesel. O motor 2.0 TDI Evo tem quatro cilindros, 150 cv, e foi equipado com um duplo depósito de Adblue e um duplo conversor catalítico.

Volkswagen Passat 2019

A par deste novo motor Diesel, o Passat conta ainda com outros três 2.0 TDI, com 120 cv, 190 cv e 240 cv. As motorizações TSI e TDI do Volkswagen Passat cumprem a norma Euro 6d-TEMP e estão todas equipados com filtro de partículas.

Nas motorizações a gasolina, o destaque vai para o motor 1.5 TSI de 150 cv com sistema de desativação de cilindros, que pode funcionar apenas com dois dos quatro cilindros disponíveis.

Três níveis de equipamento

A versão base chama-se agora simplesmente “Passat”, ao qual se segue o nível intermédio “Business” e o topo de gama “Elegance”. Para os que procuram uma postura mais desportiva no que toca ao estilo, podem combinar o kit R-Line, com os níveis Business e Elegance.

Estará ainda disponível uma versão limitada a 2000 unidades, o Volkswagen Passat R-Line Edition, equipado apenas com as motorizações mais potentes, sejam a gasóleo ou a gasolina, sendo que para o mercado português apenas a primeira estará disponível. Esta versão vem com o sistema de tração integral 4Motion e o novo Travel Assist.

Qual é o nosso veredito?

Nesta apresentação testámos uma versão Alltrack, destinada a quem procura uma carrinha de “calças arregaçadas” e não cede à tendência descontrolada dos SUV.

Esta continua a ser a versão com o look mais apelativo da gama, pelo menos na minha opinião. Num modelo que se destaca pela sua sobriedade no que ao estilo diz respeito, tem na versão Alltrack uma alternativa ao status quo da gama Passat.

No que toca ao Passat GTE, também testado neste primeiro contacto, obter médias em torno dos 3 l/100 km ou 4 l/100 km não é difícil, mas para isso as baterias têm de estar a 100%. Não há outra forma, afinal debaixo do capot está um 1.4 TSI que já conta com alguns anos no mercado e que deverá reformar-se com a chegada da próxima geração do Passat. Ainda assim, se tens condições para carregar um híbrido plug-in e fazer uma condução responsável, é uma proposta a ter em conta. E claro, na hora de tomar uma decisão os benefícios fiscais não podem ficar esquecidos.

Volkswagen Passat 2019
Volkswagen Passat GTE Variant
VÊ TAMBÉM: Fomos conhecer o futuro da Skoda e conduzimos o seu presente e passado

Chega em setembro a Portugal, mas ainda não estão disponíveis preços para o mercado português.

Primeiras impressões

7 / 10
O Volkswagen Passat continua a ser um bom produto e com esta renovação reforçou os seus argumentos para, pelo menos, mais dois (talvez três?) anos de produção. Os novos argumentos são, principalmente ao nível tecnológico. Como é normal nestas renovações, no exterior, elas passam um pouco despercebidas. Mas no geral, foi uma intervenção positiva.

  • Qualidade dos materiais

  • Versão eletrificada

  • Sistemas de ajuda à condução

  • Não tem atualizações "over the air"

Data de comercialização: Setembro 2019


Sabes responder a esta?
Qual destes elétricos detém o recorde de mais rápido no Nürburgring?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Volkswagen ID.R “destrói” recorde para elétricos no Nürburgring

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto

Os mais vistos