Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Novidades 2021

Dos Hot Hatch aos Hiperdesportivos. Todas as novidades para 2021

2021 também promete bastante no capítulo da performance. São mais de três dezenas as novidades esperadas para 2021, algumas das quais já reveladas.

NOVIDADES 2021, part deux… Após termos conhecido as mais de 50 novidades automóveis esperadas para 2021, decidimos concentrar-nos naquelas que colocam a performance em lugar de destaque — as que todos queremos realmente colocar as mãozinhas…

E apesar de todas as mudanças a passo rápido que estão a ocorrer na indústria automóvel, a performance (felizmente) parece não ter sido esquecida, mas assume cada vez mais novas formas e interpretações. Sim, são cada vez mais os SUV e crossover a oferecer versões de altas prestações, assim como os eletrões fazem cada vez mais parte do mix para uma maior performance.

Sem mais delongas, fica a conhecer todas as novidades “de altas prestações” para 2021.

NOVIDADES 2021: Mais de 50 novidades para 2021. Fica a conhecê-las todas
Hyundai i20 N
Hyundai i20 N

Hot Hatch, classe 2021

Comecemos por aquela que deverá ser a opção mais acessível de todas no que toca à performance: o Hyundai i20 N. O inédito pocket rocket promete honrar as fundações estabelecidas pelo i30 Nque foi igualmente renovado em 2021 —, e tem miras apontadas a um rival só, o Ford Fiesta ST. As expetativas são altas, muito altas, para a nova arma sul-coreana.

Subindo bastante mais na hierarquia dos hot hatch, contem com um novo Audi RS 3. Este ano ficámos a conhecer o S3 (2.0 turbo com 310 cv), mas a marca dos anéis não quer deixar o Mercedes-AMG A 45 (2.0 de até 421 cv) a reinar solitário. Tal como o antecessor, o novo RS 3 continuará a depender apenas e só do pentacilíndrico de 2,5 l de capacidade e, com toda a certeza, a potência ficará a norte dos 400 cv — terá mais do que os 421 cv do rival? Muito provavelmente sim…

Ainda no campo dos hot hatch germânicos, veremos chegar o já revelado Volkswagen Golf R, o mais potente Golf de todos os tempos, com o 2.0 turbocomprimido a debitar saudáveis 320 cv! Como tem sido apanágio dos Golf R, contem com tração às quatro rodas e uma caixa de dupla embraiagem.

Berlinas desportivas

Talvez uma das principais novidades para 2021 para os que anseiam por modelos de alta performance seja a chegada de uma nova geração do incontornável BMW M3 e correspondente BMW M4. Ambos os modelos já foram revelados, mas ambos só chegarão na próxima primavera e são muitas as novidades.

Como temos visto em outros BMW M, também os M3 e M4 vão desdobrar-se em versões “regulares” e Competition. Se as primeiras mantém a tração traseira e (ainda) a caixa manual, as segundas oferecem mais 30 cv — 510 cv no total —, caixa automática e… tração às quatro rodas, uma estreia absoluta. A maior novidade de todas sobre o novo M3, porém, só chega em 2022 — fica a saber tudo sobre ela!

O novo M3 não ficará muito tempo sozinho. A arquirrival de Estugarda, ou melhor, Affalterbach, já prepara um contra-ataque. Além do novo Mercedes-Benz Classe C, a AMG deverá revelar também em 2021 os novos C 53 e C 63, mas os rumores que são cada vez mais certezas, deixam-nos um pouco de pé atrás.

É praticamente certo que o novo C 53 prescindirá do seis cilindros (como o atual C 43) e no seu lugar venha um quatro cilindros assistido por um motor elétrico. Mais perturbador é o todo-poderoso C 63 prometer seguir o mesmo caminho, trocando o ribombante V8 biturbo pelo mesmo M 139 do A 45, ou seja, um “puxado” quatro cilindros turbo, mas igualmente assistido por eletrões. Será que vai ser mesmo assim?

Como antídoto para tal receita, não podíamos ter melhor fórmula que a encontrada pela Alfa Romeo para o novo Giulia GTA: mais leve, mais potente, mais… hardcore. Sim, já foi apresentado, mas a sua comercialização só acontece em 2021.

Mas não se consegue parar o progresso, dizem… Também a Peugeot optou por seguir o caminho da hibridização. O Peugeot 508 PSE é o primeiro dessa nova geração que combina os atributos do motor de combustão com dois motores elétricos. Resultado: 360 cv de potência máxima combinada e 520 Nm de binário máximo combinado enviados às quatro rodas por uma caixa automática de oito velocidades.

Berlinas desportivas, edição XL

Ainda dentro do tópico das berlinas desportivas, mas agora um ou vários tamanhos acima das já mencionadas, algumas delas verdadeiros pesos-pesados, seja em performance como em, literalmente, quilos.

Para não destoar começamos novamente pela BMW M que já mostrou, “mais ou menos”, o BMW M5 CS, o M5 mais “focado” de sempre. Que diferenças tem para o M5 Competition? Resumidamente, mais 10 cv (635 cv), menos 70 kg e quatro lugares individuais… Promete mais performance e acutilância, com a sua revelação oficial a acontecer já neste início de ano.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by BMW M GmbH (@bmwm)

Seguimos com a AMG que terá duas novidades eletrizantes: o S 63e e o GT 73. O primeiro refere-se à versão de alta performance do recém-chegado Classe S W223 e combinará o 4.0 V8 biturbo com um motor elétrico, oferecendo, especula-se, 700 cv.

O segundo, o GT 73, promete “esmagar” todos os rivais, pelo menos no que ao número de equídeos diz respeito: mais de 800 cv é o prometido! É o que acontece quando casamos os hidrocarbonetos queimados pelo V8 biturbo com os eletrões do motor elétrico. Para mais, sendo um híbrido plug-in, também poderá circular algumas dezenas de quilómetros em modo totalmente elétrico. Especula-se que esta combinação possa também chegar ao Classe S.

Mercedes-AMG GT Concept
Mercedes-AMG GT Concept (2017) — Já prometia, em 2017, 805 cv do seu grupo motriz hibrido

Porém, o terceiro elemento desta tríade, a Audi Sport, também não quis ficar atrás neste capítulo, e ao contrário das sua e abraçará por inteiro a eletricidade. O Audi RS e-tron GT quando chegar em 2021 será o mais potente Audi de produção de sempre. O “irmão” do Taycan (que também recebe uma nova carroçaria em 2021, a Cross Turismo) já passou pelas nossas mãos, ainda que como protótipo.

Onde é que estão os verdadeiros desportivos?

Se até agora ficámos a conhecer as versões de altas prestações de hatchbacks e berlinas, não podiam faltar novidades em 2021 entre os coupés e roadsters, que continuam a ser as bases ideais para verdadeiros desportivos.

Após termos conhecido a segunda geração Subaru BRZ — que não será comercializado na Europa —, esperamos agora ansiosamente pela revelação do “irmão” Toyota GR86, o sucessor do GT 86. Deverá recorrer aos mesmos ingredientes que vimos no BRZ, mantendo a tração traseira e a caixa manual, ficando por definir se também fará uso do boxer de 2,4 l atmosférico que vimos no BRZ.

Subaru BRZ
A julgar por esta foto, o novo BRZ mantém o comportamento dinâmico que celebrizou o seu antecessor.

Type 131 é o nome de código de um novo coupé da Lotus — o primeiro modelo 100% novo da marca britânica em 12 anos — e será significativo, pois está a ser anunciado como o último Lotus com motor de combustão! Todos os próximos Lotus pós Type 131 deverão ser 100% elétricos, como o Evija, o hiperdesportivo elétrico da marca que começará a ser produzido em 2021.

O Type 131 estreará uma nova plataforma em alumínio, mas manterá o motor em posição central traseira, como o Exige e Evora. Qual a origem do motor? Provavelmente sueca, considerando o facto da Lotus agora fazer parte da Geely, a mesma que detém a Volvo.

A Porsche prepara para lançar duas novidades de peso, o 911 GT3já antecipado em alguns vídeos — e o mais hardcore dos 718 Cayman, o GT4 RS. Modelos “old-school”, ambos com motores boxer de seis cilindros atmosféricos capazes de fazer muita rotação, e tração traseira.

Sem ter um foco tão acutilante como os GT da Porsche, o novo GT da Maserati, o GranTurismo conhecerá finalmente um sucessor. O coupé manter-se-á fiel à configuração 2+2, mas como novidade, além de versões com motor de combustão, terá uma inédita variante 100% elétrica.

Ainda na Maserati, a marca divulgou este ano o MC20, o seu primeiro superdesportivo desde o mais extremista MC12. Chega em 2021 e nós já o vimos ao “vivo e a cores”:

Dando um saltinho “ali ao lado”, em Modena, a Ferrari também já mostrou duas novidades que chegam em 2021: o Portofino M e o SF90 Spider. O primeiro não é mais do que uma atualização do roadster revelado em 2017: passou a estar equipado com o mesmo V8 do Roma, com 620 cv, e recebeu algumas alterações estéticas, assim como reforços tecnológicos.

O segundo é a esperada versão descapotável do SF90, o primeiro híbrido de produção em série da marca — o LaFerrari era de produção limitada —, que combina um V8 biturbo do F8 Tributo com três motores elétricos, alcançando os 1000 cv de potência. É o Ferrari de estrada mais potente de sempre!

A rival da Ferrari, a britânica McLaren, também promete entrar numa nova era eletrificada com o lançamento do seu primeiro superdesportivo híbrido de série, o já batizado Artura, que vai tomar o lugar do 570S. De fora fica o V8 que sempre associámos aos McLaren de estrada deste século, estreando um novo V6 híbrido.

TENS DE VER: É oficial. O novo Nissan Z não vai chegar a Portugal

Hiper… tudo

Já mencionámos o Lotus Evija, o mais potente carro de estrada alguma vez produzido, com 2000 cv, mas as novidades no universo dos hiperdesportivos, sejam elétricos, a combustão ou uma mistura dos dois, não se ficam por ele.

Lotus Evija
Lotus Evija

Ainda no campo dos hiperdesportivos 100% elétricos, veremos pelo menos mais dois a iniciarem a sua produção em 2021: o Rimac C-Two e o Pininfarina Battista. Os dois acabam por estar relacionados, pois a sua cadeia cinemática é essencialmente a mesma, desenvolvida pela Rimac. Tal como o Evija, prometem excesso de cavalos, ficando ambos a norte dos 1900 cv!

Um nome que não esperaríamos ver nesta categoria é o da Toyota, mas aqui está. Após o término da carreira do TS050 Hybrid no WEC, com três vitórias em Le Mans, a marca japonesa pretende regressar ao circuito francês, com a nova categoria Hypercar. Para tal, muito do TS050 será aplicado num novo hiperdesportivo híbrido, o GR Super Sport, que será revelado já em janeiro. Ainda não sabemos os números oficiais, mas estavam prometidos 1000 cv.

Toyota GR Super Sport
Toyota GR Super Sport

Misturando ainda os eletrões com os hidrocarbonetos, teremos mais duas propostas distintas. A primeira é o há muito prometido AMG One, que fará uso do mesmo 1.6 V6 do monolugar de Fórmula 1 da equipa alemã, o Mercedes-AMG W07 (2016). O hipercarro da AMG deveria ter chegado em 2020, mas o seu desenvolvimento encontrou obstáculos que se revelaram difíceis de ultrapassar, como o cumprimento das emissões, o que empurrou o lançamento para 2021. Prometidos estão, pelo menos 1000 cv.

A segunda proposta é o Aston Martin Valkyrie, saído da mente do genial Adrian Newey. Um projeto que também tem conhecido algumas dificuldades e em 2020 ficámos a saber que o desenvolvimento da versão de competição foi cancelado. A versão de estrada, no entanto, chega em 2021, assim como o seu fantástico 6.5 V12 atmosférico, que debita 1014 cv às… 10 500 rpm! A potência final será maior, aproximadamente 1200 cv, pois, tal como o AMG One, vai ser híbrido.

Ainda no campo dos V12 atmosféricos, não poderíamos deixar de referir o fenomenal GMA T.50, para todos os efeitos, o verdadeiro sucessor do McLaren F1. O seu V12 de 4,0 l atmosférico “grita” ainda mais alto do que o do Valkyrie, obtendo “apenas” 663 cv, mas a umas inacreditáveis 11 500 rpm! Isto combinado com meros 986 kg — tão leve como um MX-5 1.5 —, uma caixa manual e tração traseira… E claro, a atípica e fascinante posição de condução central, além de uma intrigante ventoinha de 40 cm de diâmetro atrás. O desenvolvimento ainda decorre, mas a produção arranca em 2021.

GMA T.50
GMA T.50

500 km/h é a nova fronteira para conseguir o título de carro mais rápido do mundo. Em 2021 chegarão mais dois candidatos a esse título, após a controversa tentativa do SSC Tuatara em 2020 — entretanto já efetuaram uma segunda tentativa, também sem sucesso. O Hennessey Venom F5 foi revelado na sua versão final em dezembro e no próximo ano deveremos conhecer também a versão final do Koenigsegg Jesko Absolut, que quer herdar a coroa do seu antecessor, o Agera RS.

Ambos estão equipados com motores V8 e massivos turbocompressores para conseguir 1842 cv e 1600 cv, potências dos, respetivamente, Venom F5 e Jesko Absolut. Será que o conseguirão? O Tuatara demonstra o quão difícil e complexo pode ser esse desafio.

Há ainda mais novidades para 2021?

Sim, há. Falta ainda falar dos… SUV. Os SUV e crossover têm conquistado vendas a todas as restantes tipologias com convincente sucesso. Não seria de esperar outra coisa que um “ataque” ao nicho das altas prestações. Temos visto isso acontecer nos últimos anos, nos segmentos mais elevados, mas o ano passado começámos a constatar a chegada de propostas mais acessíveis — uma tendência para continuar em 2021.

O destaque vai todo para a Hyundai que apresentará duas novidades: o Kauai N e o Tucson N. Vimos recentemente o Kauai ser renovado, mas o N só o veremos em 2021. O rumor é de que herdará o motor do i30 N, ou seja, um B-SUV com 280 cv! Foi recentemente antecipado por uma série de teasers natalícios:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Hyundai N (@hyundai_n_worldwide)

O Hyundai Tucson conheceu também uma nova geração, e tudo aponta para que em 2021 conheçamos o Tucson N, que promete dar luta a rivais como o Volkswagen Tiguan R ou o CUPRA Ateca. Por enquanto só conhecemos as versões N Line, de aspeto mais desportivo:

Por falar no Grupo Volkswagen, além do atualizado Audi SQ2 (300 cv), as novidades a este nível serão… elétricas. O Skoda Enyaq RS promete mais de 300 cv “zero emissões”, tornando-se também no mais potente modelo da marca checa de sempre. Será acompanhado pelo igualmente potente “primo” ID.4 GTX, que estreia uma nova sigla na Volkswagen para identificar as versões de altas prestações dos seus elétricos.

Subindo vários patamares, e a fechar este Especial NOVIDADES 2021 vamos encontrar o inédito BMW X8 M. Destinado a ser o topo da família X da BMW, o X8 M prevê-se que surja em duas versões. A primeira, puramente a combustão, deverá herdar o 4.4 V8 que já conhecemos de outros BMW M, com 625 cv. A segunda será eletrificada (híbrida), a primeira vez que tal acontece na história da BMW M, que, de acordo com os rumores, elevará a potência para lá dos 700 cv.

Mais artigos em Notícias