Apresentação

Espécie apurada. Renovados M5 e M5 Competition revelados

Não foi preciso esperar muito para que a BMW também levantasse o pano sobre os renovados M5 e M5 Competition. À venda ainda este verão.

Pouco depois de ter sido apresentado o renovado Série 5, a BMW não perde tempo e mostra-nos também a versão mais desportiva, o M5 e M5 Competition, um dos mais competentes automóveis desportivos que pode servir toda a família.

A mesma tónica de design mais agressivo que vimos na atualização da gama Série 5 para 2020 foi seguida nas duas versões de topo, M5 e M5 Competition.

A grelha em rim foi igualmente prolongada até entrar no avental dianteiro e apresenta barras verticais duplas específicas para estas duas versões, além do logótipo M. Percebe-se que toda a zona do para-choques frontal tem contornos mais ousados e há entradas de ar maiores nos extremos, enquanto a ampla entrada de ar hexagonal ao centro inclui o refrigerador do óleo e o sensor do radar para o sistema de Cruise Control Ativo.

VÊ TAMBÉM: Apanhado! És tu, BMW M4?

As óticas frontais incluem lâmpadas em L e um novo design que se vai tornando mais fino na ligação com a grelha. O mesmo motivo em “L” pode ser visto nos grupos óticos posteriores onde a não colocação de um vidro exterior destaca o efeito tridimensional enquanto as superfícies escuras à volta criam um aspeto de maior precisão do design.

O para-choques traseiro é igualmente mais envolvente e, a par das duas ponteiras de escape em cada extremo, contribui para um visual muito agressivo, especialmente no caso da versão Competition, que também marca a diferença com diversas inserções em negro, como nas capas dos retrovisores em negro lacado, os logótipos M5 Competition e as pinças de travão em vermelho ou negro lacado.

Por fim, os bancos de série já asseguram suficiente apoio lateral e conforto, mas para o cliente mais exigente a BMW permite a escolha de bancos M multifuncionais com encostos de cabeça integrais e regulações elétricas adicionais.

Bancos dianteiros desportivos BMW M5
VÊ TAMBÉM: O BMW Série 6 Gran Turismo foi renovado. O que traz de novo?

Bits e bytes

No interior foi adotado o mais recente sistema operativo (7.0) da BMW que inclui um monitor central de info-entretenimento maior (passou de 10,25″ para 12,3”) e que agora passou a contar com novos menus e configurações para os modos de condução Sport e Track.

Na consola central passa a existir o mesmo conceito de comando com dois botões estreado no M8: o botão M permite que o condutor alterne entre as configurações Road, no qual todos os sistemas de assistência à condução estão ativos, e Sport, que apenas mostra restrições a ultrapassagens e limites de velocidade, podendo ser regulado para impedir intervenções dos sistemas de assistência na travagem e direção. Neste modo Sport tanto a instrumentação como o head-up display assumem grafismos e conteúdos específicos.

O segundo botão é o de Setup (Configuração) e remete diretamente para o ecrã central superior onde pode ser feita a seleção de configurações individuais para o motor e o chassis. E o M5 Competition acrescenta ainda o modo Track (Pista) para deixar o M5 preparado para dar o melhor de si em circuito: basta deixar o botão M Mode premido mais uns segundos e o sistema de som entra em silêncio, o ecrã central apaga-se e todas as funções de conforto e de segurança dos sistemas de assistência ficam inativas.

Para que a escolha de configurações seja o mais rápida possível quando todos os centésimos de segundo contam, há dois botões vermelhos junto das patilhas de passagem de caixa (automática de oito velocidades) montadas no volante (M1 e M2) com duas configurações previamente definidas de acordo com as preferências do condutor, travestido de piloto: incluem as respostas do sistema 4×4 xDrive, controlo de estabilidade, motor, transmissão, amortecimento e direção.

Consola central
A NÃO PERDER: Detetores de radares de velocidade. Legais ou ilegais?

Apuro dinâmico

No chassis e transmissão o M5 continua a poder ser guiado como 4×4 ou como tração traseira (e todos os passos intermédios entre os dois). A principal novidade é mesmo a inclusão, no M5 Competition (que tem a suspensão rebaixada em 7 mm), dos amortecedores do M8 Gran Coupé, com o objetivo de ampliar a eficácia do comportamento perto dos limites dinâmicos do carro, mas também o conforto noutro tipo de utilizações menos extremas.

BMW M5 Competition 2020

Ambas as variantes do BMW M5 montam travões M Compound com discos ventilados e perfurados de série, podendo opcionalmente ser substituídos por travões cerâmicos (reconhecíveis à distância pela sua pintura dourada e o logo M), que têm uma superior resistência à fadiga e pesam… 23 kg menos.

VÊ TAMBÉM: Este é o novo BMW Série 4 Coupé e já sabemos quanto vai custar em Portugal

Ainda o S63

O motor é o conhecido 4.4 V8 biturbo (S63), com 600 cv no M5 e 625 cv no M5 Competition, e um pico de binário de 750 Nm (igual nos dois casos) a um regime realmente baixo de 1800 rpm e assim se mantendo até às 5600 rpm (5850 rpm no caso da versão mais potente).

BMW S63

O seu carácter pode ser moldado através das configurações Efficient, Sport e Sport+. No caso da versão mais potente existem montantes específicos mais rígidos, com o objetivo de acelerar ainda mais a resposta do motor e a passagem do seu rendimento para o trem de rodagem, resultando num comportamento geral mais direto em condução realmente desportiva.

Não há alterações nas prestações do M5, que é capaz de sair balisticamente disparado até aos 100 km/h em apenas 3,4s ou até aos 200 km/h em 11,1s, sendo marginalmente superado pelo M5 Competition, que gasta menos uma décima e menos três décimas de segundo, respetivamente, para os mesmos registos. A velocidade máxima está limitada eletronicamente em 250 km/h, mas a pedido (com um custo extra como parte do Pacote M Driver), pode ir até aos 305 km/h.

TENS DE VER: BMW M5 elétrico já na próxima geração? Rumor diz que sim

Sabes responder a esta?
O motor do M5 Competition pode ser encontrado em qual destes BMW M?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

X6 M Competition, 625 cv, 290 km/h. Conduzimos o “tanque” voador da BMW M

Mais artigos em Notícias