Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Novidades 2021

Mais de 50 novidades para 2021. Fica a conhecê-las todas

Contamos mais de 50 grandes novidades para 2021, sejam novas gerações de modelos conhecidos, sejam modelos inéditos. Conhece-as a todas.

NOVIDADES 2021é aquela altura do ano… 2020 está, felizmente, a ficar para trás, e olhamos para 2021 com esperança renovada. Também a indústria automóvel teve no “bicho” covid-19 um dos principais responsáveis pela sua disrupção este ano. O impacto foi grande a vários níveis, entre os quais os planos que tinham sido traçados para o ano que agora finda.

Entre as muitas novidades que previmos chegar este ano, constatámos que efetivamente… não chegaram. Algumas chegaram a ser reveladas, mas devido à pandemia e a todo o caos que provocou, a comercialização de alguns desses modelos foi “empurrada” para 2021, à espera de encontrar mares mais calmos.

Por isso não estranhes ver novidades nesta lista que, afinal, não são tão grandes novidades assim, mas 2021 terá ainda assim um enorme rol de novidades, algumas adições inéditas às gamas dos seus construtores.

VÊ TAMBÉM: Conhece a lista preliminar de candidatos aos World Car Awards 2021

Dividimos este especial NOVIDADES 2021 em duas partes, com esta primeira a dar-te a conhecer as principais novidades do novo ano, e uma segunda parte, mais focada, tal como os seus protagonistas, na performance — a não perder…

SUV, CUV, e ainda mais SUV e CUV…

A década que agora termina podia ser, no universo automóvel, a década do reinado do SUV e CUV (Sport Utility Vehicle e Crossover Utility Vehicle, respetivamente). Dois acrónimos que prometem continuar a reinar supremos durante a nova década, tendo em conta a quantidade de novidades previstas.

Começamos com aquele que foi um dos principais responsáveis pelo fenómeno SUV/Crossover na Europa, tendo liderado anos a fio as vendas no “velho continente”, o Nissan Qashqai. A terceira geração já deveria ter sido revelada este ano, mas a pandemia empurrou-o para 2021. Porém a Nissan já levantou a ponta do véu sobre um dos seus mais importantes modelos deste século:

Ainda entre os construtores japoneses, a Toyota prepara-se para alargar substancialmente a sua família de SUV em 2021 com a chegada de três propostas distintas, todas elas híbridas: o Yaris Cross, Corolla Cross e Highlander.

Os dois primeiros não podiam ser mais explícitos no seu posicionamento, enquanto o terceiro — inédito na Europa, mas conhecido de outros mercados — passa a ser o maior dos SUV híbridos da marca, posicionando-se acima do RAV4.

Dá para perceber o quão longe ainda estamos do ponto de saturação desta tipologia pelo número de propostas inéditas que vamos ver chegar em 2021.

Desde o Alfa Romeo Tonale — que tomará o lugar do Giulietta, que cessou produção no final deste ano — que assenta na mesma base do Jeep Compass; ao Renault Arkana, o primeiro “SUV-coupé” da marca; passando pelo Hyundai Bayon, um SUV compacto que ficará abaixo do Kauai; até ao quase-de-certeza lançamento do Volkswagen Nivus na Europa, desenvolvido no Brasil.

Subindo em posicionamento, serão lançados ainda os inéditos Maserati Grecale (com a mesma base do Alfa Romeo Stelvio), BMW X8, uma X7 de traços mais dinâmicos, e nem a Ferrari conseguiu escapar à febre SUV, prevendo-se que o até agora denominado Purosangue seja conhecido ainda durante 2021. E não ficamos por aqui, quando combinamos a tipologia SUV exclusivamente com eletrões, mas já lá iremos…

De resto, vamos conhecer novas gerações de modelos, ou variantes de outros já conhecidos. O Audi Q5 Sportback diferencia-se do Q5 que já conhecíamos pela sua linha de tejadilho descendente; a segunda geração do Opel Mokka inicia uma nova era visual na marca alemã; assim como o novo Hyundai Tucson promete virar cabeças pelo seu ousado estilo; o Jeep Grand Cherokee é (finalmente) substituído, recorrendo às fundações estreadas pelo Alfa Romeo Stelvio; e o Mitsubishi Outlander, líder de vendas durante anos entre os híbridos plug-in na Europa, conhecerá também uma nova geração.

O novo “normal”

O fenómeno SUV/CUV parece estar a evoluir, pelo menos atendendo não só a alguns concept revelados em 2020 (que antecipam modelos de produção), como também a alguns modelos a chegar em 2021, alguns dos quais já revelados… e até conduzidos. São uma nova “raça” de veículos que suavizam os seus traços SUV, mas são claramente distintos das tipologias ditas convencionais, como os dois e três volumes que nos acompanharam durante décadas e décadas.

Um dos primeiros desta nova “raça” a chegar é o Citroën C4 — um modelo que já tivemos oportunidade de conduzir e chega já em janeiro —, que assume contornos que fazem lembrar alguns “SUV-Coupé”, mas que é, efetivamente, a terceira geração do familiar compacto da marca francesa. Veremos o mesmo tipo de veículo na segunda geração do DS 4 — curiosamente talvez o primeiro a antecipar esta nova tendência na sua primeira geração.

Esta nova tendência será, muito possivelmente, também abraçada pelo futuro Renault Mégane, que foi antecipado pelo concept Mégane eVision, que antecipa um crossover elétrico a ser conhecido no final de 2021 na sua versão de produção.

Saindo do segmento C, o dos familiares compactos, também poderemos assistir ao mesmo tipo de transformação no segmento D, o das berlinas/carrinhas familiares. Novamente com a Citroën que revelará, finalmente, o sucessor do C5 — outro projeto a ter sido “empurrado” para 2021 —, mas também com a Ford que está perto de revelar o sucessor do Mondeo, que abandona o seu formato sedã e surgirá apenas e só como um crossover — uma espécie de carrinha de “calças arregaçadas” —, já apanhada em testes na rua:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by CocheSpias (@cochespias)

Esta nova tendência que promete expandir-se nesta nova década que agora começa, poderá mesmo acabar por tornar-se no novo “normal” entre os modelos mais vendidos do mercado — pelo menos tendo em conta as intenções futuras de tantas marcas em segui-la —, relegando, ou pelo menos, parecendo relegar as tipologias convencionais para os livros de história automóvel. Será mesmo assim?

SUV/CUV + eletricidade = sucesso?

Mas as novidades para 2021 em formato SUV/CUV ainda não acabaram. Quando cruzamos os bem sucedidos SUV/CUV com a mobilidade elétrica, poderemos estar na presença da receita ideal para fazer face não só à aceitação dos elétricos no geral, como também para fazer face aos preços mais elevados que acompanham os veículos puramente elétricos.

E em 2021 vem aí uma enxurrada de propostas elétricas de contornos SUV e CUV. E temos logo uma mão cheia de potenciais rivais que deverão ocupar posicionamentos bastante similares no mercado: Nissan AriyaFord Mustang Mach-E, Tesla Model Y, Skoda Enyaq e, não menos importante, o Volkswagen ID.4.

Nunca é demais realçar o quão é importante que estes modelos sucedam comercialmente, praticamente todos eles com um alcance global, do qual depende também o retorno dos avultados investimentos efetuados para a mobilidade elétrica.

Podemos adicionar a estes o Audi Q4 e-tron e Q4 e-tron Sportback, revelados, por enquanto, como protótipos; o Mercedes-Benz EQA já antecipado e, possivelmente ainda em 2021, o EQB; o Polestar 3, já confirmado que será um SUV; um novo Volvo elétrico, derivado do XC40 Recharge, a ser apresentado no próximo mês de março; o Volkswagen ID.5, versão mais “dinâmica” do ID.4; o IONIQ 5, a versão de produção do Hyundai 45; um novo crossover elétrico da Kia; e, por fim, o novo, e visualmente controverso, BMW iX.

Há mais elétricos a chegar…

Nem só de SUV e CUV viverão os elétricos. Também são esperadas muitas novidades elétricas para 2021 em formatos mais “convencionais”, ou pelo menos, mais próximos do solo.

No próximo ano conheceremos em definitivo os já antecipados CUPRA el-Born e Audi e-tron GT, derivações dos já conhecidos ID.3 e Taycan. A BMW revelará a versão final de produção do i4 — efetivamente, a versão elétrica do também novo Série 4 Gran Coupé — e uma variante elétrica do Série 3; enquanto a Mercedes levantará, finalmente, o pano sobre o EQS, que promete ser para os elétricos o que o Classe S é para a restante indústria automóvel.

Talvez um dos elétricos mais esperados de 2021, em contraste com estes que anunciámos, seja o Dacia Spring, que promete ser o automóvel elétrico mais barato do mercado — “roubando” o título ao Renault Twingo Electric (cuja comercialização começa também em 2021). Ainda não sabemos quanto custa, mas prevê-se que vá ficar confortavelmente abaixo dos 20 mil euros. Fica a saber tudo sobre este intrigante modelo:

TUDO SOBRE: Dacia Spring Electric. Tudo sobre o elétrico mais barato do mercado

Novidade entre os elétricos, mas recorrendo a uma célula de combustível a hidrogénio, temos a segunda geração do Toyota Mirai que, pela primeira vez promete ser comercializado em Portugal.

Ainda há espaço para automóveis convencionais?

Sem dúvida que sim. Mas a verdade é que novas tipologias continuam a crescer em protagonismo e a transformação… eletrizante pela qual a indústria automóvel passa poderá significar que muitas destas próximas novidades para 2021 possa ser também as últimas gerações de uma certa linhagem de modelos.

No segmento dos familiares compactos teremos o lançamento de três importantes modelos em 2021: a terceira geração do Peugeot 308, o primeiro Opel Astra da era PSA (derivado da mesma base do 308) e a 11ª geração do Honda Civic, este último já revelado no seu sabor norte-americano, ainda como protótipo.

Um segmento abaixo, haverá um novo Skoda Fabia, a transitar para a mesma plataforma dos “primos” SEAT Ibiza e Volkswagen Polo, e a manter a carrinha na gama — será o único no segmento a ter esta carroçaria.

A grande novidade no segmento D premium passará por uma nova geração do Mercedes-Benz Classe C que terá duas carroçarias à partida — sedã e carrinha. Promete dar um salto tecnológico, aumentando também a aposta nas motorizações híbridas. A berlina alemã, além dos rivais do costume, terá um rival alternativo na forma do DS 9, o modelo topo de gama da marca francesa.

Ainda no mesmo segmento, mas com um pouco de mais (e controverso) estilo, a BMW lançará o Série 4 Gran Coupe, a versão de cinco portas do Série 4 Coupé.

Por falar neste, será também acompanhado por um Série 4 Cabrio — do que pudemos apurar, o único descapotável de quatro lugares a ser lançado em 2021. Sem sair da marca bávara, e sem sair das carroçarias mais emotivas, será levantado o pano sobre a segunda geração do Série 2 Coupé que, ao contrário do irmão Série 2 Gran Coupe, manter-se-á fiel à tração traseira — a alcunha do novo modelo é a de “Drift Machine”.

As novidades entre as duas arquirrivais ainda não terminaram. Após rumores iniciais de que seria eliminado da gama, a BMW vai lançar uma segunda geração do seu MPV Série 2 Active Tourer, enquanto a Mercedes-Benz criará uma nova Classe T, ele próprio um MPV derivado da nova geração do comercial Citan — que partilhará e muito com a nova Renault Kangoo, já revelada.

Por fim, mas não menos importante, será que veremos chegar até nós a pick-up Jeep Gladiator, que nos tinha sido prometida para 2020? Para os fãs das aventuras fora do asfalto, e talvez uma das mais interessantes opções para fugir de um ano… complicado.

2020 Jeep® Gladiator Overland

Brevemente, as NOVIDADES 2021 para os modelos de performance.

 

Mais artigos em Notícias