Editorial

Genebra, um Salão que está aí para as curvas

Os salões estão mortos, dizem. Acredito que em grande parte sejam fórmulas esgotadas, mas isso não se aplica ao Salão de Genebra.

Acabo de chegar de Genebra e dou por mim a escrever estas linhas num avião em direção a Atenas, onde vou testar o novo Range Rover Evoque nos próximos dias.

Curiosamente, a Jaguar Land Rover foi uma das ausências do Salão de Genebra 2019, não tendo ficado com remorsos por faltar ao certame helvético com o SUV que tem de vender como pãezinhos quentes, para animar as contas. Depois de duas apresentações, uma delas com um breve contacto do Guilherme Costa em Londres, está na hora de tirar tudo a limpo sobre o Evoque.

Mais do que as ausências, que olhando bem, foram poucas, esta edição do Salão de Genebra foi uma das mais importantes dos últimos anos.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Genebra 2019 estão aqui
Salão de Genebra 2019 © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Uma semana cheia na qual atingimos todos os recordes de audiência da Razão Automóvel. Fizemos uma cobertura intensa do Salão de Genebra, com fotografias e vídeos que alimentaram mais de 60 artigos publicados no nosso website. Um trabalho que trouxe resultados e no final, são os resultados que contam.

A invasão francesa

A Peugeot e a Renault, à grande e à francesa, estrearam dois pesos pesados: 208 e Clio. De um lado o 208 surpreendeu com um interior acima do que todos esperavam e um exterior a acompanhar. Já o Renault Clio está mais crescido em quase todos os sentidos (menos no comprimento, algo muito incomum nos dias que correm).

Numa votação no nosso Instagram, os nossos seguidores elegeram o novo 208 como o favorito contra o Clio. Uma derrota pesada: 75% a favor do 208, em mais de 2100 votantes. Será que vamos ter uma surpresa nas vendas? Parece que agora está do lado do preço e aí, não é fácil bater a Renault…

O grupo Volkswagen levou a Genebra uma mão cheia de concepts e versões plug-in de modelos já existentes. Mas também algumas novidades, como o Volkswagen T-ROC R, com 300 cv, a sair quentinho da fábrica de Palmela. O ID. Buggy também deu que falar, a nostalgia calha bem e é uma interpretação moderna bem sucedida.

Volkswagen ID. Buggy Genebra 2019 © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Na SEAT vimos um passo em direção à electrificação com o el-Born, que utiliza a plataforma MEB do grupo e não está longe da versão de produção, no que ao estilo diz respeito.

Ali mesmo ao lado, na CUPRA, sentei-me com o CEO da marca, Wayne Griffiths e falamos durante 15 minutos numa entrevista que está disponível em vídeo no nosso canal de YouTube. A celebrar um ano, a CUPRA festejou com o Formentor em Genebra, a versão quase final do primeiro modelo 100% CUPRA.

CUPRA Formentor © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

A Audi levou o Q4 e-tron concept, e-tron sportback e novos plug-in para todos os gostos ao salão. Já os vizinhos da Porsche tiraram a capota ao 911 em Genebra, e por aqui também o vamos fazer já esta semana, com o Francisco Mota ao volante.

Quem fez a festa também foi a FCA, levando um trio de peso. A FIAT mostrou que pelo menos ideias não faltam e que o próximo Panda pode ser também um novo modelo de negócio. Já a Alfa Romeo apresentou o Tonale, um SUV híbrido, a antevisão do primeiro modelo eletrificado da marca italiana.

Alfa Romeo Tonale © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

A Jeep também apostou forte na eletrificação, ao mostrar que o Renegade e o Compass já se podem ligar à tomada. Na Ferrari, vimos um tributo glorioso ao motor V8.

A Mazda levou o CX-30, um SUV para ficar na gama entre o CX-3 e o CX-5. Usa a mesma plataforma do Mazda3, vai ser bem sucedido? O preço depois de impostos será determinante…

Ainda nos japoneses, finalmente conseguimos ver o Toyota GR Supra, sem camuflagem, no Salão de Genebra. Eu sentei-me lá dentro e só te posso dizer uma coisa: não vejo a hora de o conduzir.

A Mercedes-Benz e a BMW, que estão lado a lado no salão, não podiam ter levado propostas mais distintas. A marca da estrela apresentou a CLA Shooting Brake, a caça likes do Salão a seguir ao Peugeot 208, que bateu todos os recordes…

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Já a BMW provou em Genebra que o duplo rim está aí para ficar, tendo apresentado o BMW Série 7 com a maior grelha de sempre… sim, é mesmo grande. Pelo caminho tirou a capota ao Série 8. Ambos serão apresentados em Portugal, no Algarve.

RELACIONADO: Os desportivos de Genebra 2019: sete magníficos para tu conheceres

Genebra e performance… sempre

Nos desportivos e hipercarros, o Salão de Genebra continua imbatível. A Bugatti levou o La Voiture Noire, que traduzindo para euros significa: 11 milhões mais impostos, ou se preferirem, o carro novo mais caro da história. Os rumores dizem que quem o comprou estava mesmo ali ao lado, a dar o nome de família a uma nova marca: a Piëch.

Bugatti La Voiture Noir © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Além do La Voiture Noire, a Bugatti levou até Genebra o Divo e o Chiron Sport “110 ans Bugatti”.

O Piëch Mark Zero, um GT de 2 lugares 100% elétrico e capaz de carregar em menos de 5min, estreou-se no Salão. A versão final, segundo a marca, chega em 2021.

Já a Koenigsegg levou a Genebra o hipercarro que quer dominar tudo e todos, o Jesko. Tem um recorde de velocidade para bater e carrega o nome do pai de Christian Von Koenigsegg. Quem nos mostrou os cantos à casa foi o próprio Christian, num tour exclusivo pelo Jesko para ver no próximo fim de semana no nosso canal de YouTube, às 11h.

Foi um momento especial, não fosse o Christian uma figura de referência na indústria, mas também porque será o último carro produzido pelos suecos da Koenigsegg não eletrificado, com um todo poderoso V8 debaixo do capot e 1600 cv.

Koenigsegg Jesko © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Os britânicos da Aston Martin levaram dois pesos pluma ao Salão de Genebra, o concept que antevê o próximo Vanquish, construído maioritariamente em alumínio, e o 003, que aposta no carbono para ser uma proposta visceral. O que os une? Um inédito motor central traseiro, como no Valkyrie. Sim, com a McLaren a dar cartas, a Aston Martin tinha de inovar…

Elétricos em força

Não posso terminar sem referir três automóveis 100% elétricos que estão a dar que falar. O primeiro é o Pininfarina Battista, o carro italiano de estrada mais potente de sempre, com 1900 cv e também o primeiro produto da nova marca italiana.

Depois o Honda E Prototype, o primeiro 100% elétrico a bateria da marca japonesa e um passo muito importante para esta na Europa. O estilo apelativo por fora e por dentro pode ser o boost que a marca japonesa precisa para se atirar para novos voos na Europa. As encomendas abrem este verão em mercados selecionados, por isso, está atento.

E por fim o Polestar 2, que chegou com toda a força para fazer frente ao Tesla Model 3. Daquilo que vi, a Tesla não tem a vida facilitada.

Mas mais uma vez, likes e unlikes à parte, temos de esperar pelos resultados. Aí é que se fazem contas.

Salão de Genebra © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Para a próxima semana temos encontro marcado aqui.

Até lá, o João Delfim Tomé ainda vai testar o novo Volkswagen T-Cross à vizinha Espanha e eu termino com um pulo ao Mónaco, para conhecer o novo DS 3 Crossback. Promete, não saias daí.

Boa semana.

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos