Renault Zoe. De cinco a zero estrelas Euro NCAP. Porquê?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Segurança

Renault Zoe. De cinco a zero estrelas Euro NCAP. Porquê?

Na última ronda de testes da Euro NCAP para 2021 foram testados 11 modelos, mas as zero estrelas do Renault Zoe concentraram todas as atenções.

Quando o Renault Zoe foi testado pelo Euro NCAP a primeira vez em 2013 conseguiu cinco estrelas. Nova avaliação oito anos depois e o resultado final é de… zero estrelas, tornando-se no terceiro modelo de sempre testado pelo organismo a ter esta classificação.

Junta-se assim ao Fiat Punto e ao Fiat Panda, que também começaram por ter, respetivamente, cinco estrelas (em 2005) e quatro estrelas (em 2011) no início das suas carreiras, mas acabaram com zero estrelas quando foram retestados em 2017 e 2018.

O que é que estes três modelos têm em comum? A sua longa permanência no mercado.

VEJAM TAMBÉM: Green NCAP testa dois elétricos, dois híbridos plug-in e um Diesel. Quais os mais «limpos»?
Euro NCAP Renault Zoe

O Renault Zoe foi lançado em 2012 e está prestes a celebrar o seu 10.º aniversário no mercado, sem nunca ter recebido modificações substanciais (fosse a nível estrutural ou em equipamentos de segurança). Em 2020 recebeu a sua maior atualização — justificando o novo teste por parte da Euro NCAP —, em que ganhou uma bateria de maior capacidade e um motor mais potente. Mas no capítulo da segurança passiva e ativa não houve, porém, novidades.

No mesmo período de tempo vimos a Euro NCAP rever os seus protocolos de testes cinco vezes.

Revisões que tiveram como resultado testes de colisão mais exigentes e onde a segurança ativa (a capacidade de evitar o acidente) passou a ter um muito maior destaque, indo de encontro à evolução registada ao nível dos assistentes de condução (por exemplo, a travagem autónoma de emergência).

Não é de admirar, portanto, que a performance nos vários testes tenha regredido substancialmente. A Euro NCAP nota ainda, que na atualização de 2020, o Renault Zoe recebeu um novo airbag lateral montado nos bancos dianteiros que protege o tórax dos ocupantes, mas antes da atualização o airbag lateral protegia tanto o tórax como a cabeça — “(…) uma degradação na proteção dos ocupantes”, diz o comunicado do Euro NCAP.

TÊM DE VER: Sistema de condução assistida. Euro NCAP coloca 7 modelos à prova

Nas quatro áreas de avaliação o Renault Zoe obteve pontuações baixas nos testes de colisão e tem lacunas importantes em matéria de equipamentos de segurança ativa, desqualificando-o, assim, na obtenção de qualquer estrela.

Dacia Spring: uma estrela

As más notícias não terminaram para o Grupo Renault. O Dacia Spring, o elétrico mais barato do mercado, conseguiu apenas uma estrela. Apesar de ser um modelo novo na Europa, o elétrico da Dacia tem como ponto de partida o Renault City K-ZE vendido e produzido na China, que por sua vez deriva do Renault Kwid a combustão, lançado em 2015 e vendido na América do Sul e Índia.

Os fracos resultados do Dacia Spring na avaliação da Euro NCAP refletem os do Kwid há uns anos, quando foi testado pelo Global NCAP, com a Euro NCAP a referir-se à performance do Spring nos testes de colisão como “problemática”, dado a fraca proteção nos testes de colisão do peito do condutor e cabeça do passageiro traseiro.

A fraca oferta de equipamentos de segurança ativa selou o resultado do pequeno Spring, conseguindo apenas uma estrela.

"Os testes Euro NCAP destacam as diferenças significativas que surgem quando se toma a decisão de não evoluir o nível de segurança de um veículo que se mantém em produção."

Rikard Fredriksson, conselheiro de segurança de veículos da Trafikverket

E os outros?

O Renault Zoe e o Dacia Spring não foram os únicos elétricos a serem testados pela Euro NCAP.

A nova geração do Fiat 500 é apenas e só elétrica, e conseguiu umas convincentes quatro estrelas, com alguns resultados menos conseguidos nos testes de colisão (peito do condutor e passageiros), nos testes de proteção de peões e na performance do sistema de travagem autónoma de veículo para veículo.

VEJAM TAMBÉM: Testámos o novo Fiat 500C, exclusivamente elétrico. Mudança para melhor?

Quatro estrelas foi também a classificação conseguida pelo SUV compacto chinês 100% elétrico, o MG Marvel R. Os muito maiores BMW iX e Mercedes-Benz EQS, também apenas elétricos, alcançaram as almejadas cinco estrelas, com classificações elevadas em todas as áreas de avaliação.

Saindo dos elétricos, também de notar o excelente resultado alcançado pelo novo Nissan Qashqai — também um «filho» da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi —, com cinco estrelas, que refletem as elevadas classificações alcançadas em todas as áreas de avaliação.

Cinco estrelas foram também conseguidas pelas propostas do Grupo Volkswagen, o novo Skoda Fabia e o comercial Volkswagen Caddy. Foram testados ainda os G70 e GV70 (SUV), os dois novos modelos da Genesis, a marca premium do Hyundai Motor Group que ainda não chegou a Portugal, mas já é vendida em alguns mercados europeus, com ambos a conseguirem também cinco estrelas.

VEJAM TAMBÉM: Euro NCAP. Elétricos Mustang Mach-E e IONIQ 5 brilham em nova ronda de testes

Por fim, a Euro NCAP atribuiu resultados a novas variantes híbridas e elétricas de modelos testados em anos anteriores: Audi A6 TFSIe (híbrido plug-in), Range Rover Evoque P300 (híbrido plug-in), Mazda2 Hybrid (híbrido, recebe a mesma avaliação do Toyota Yaris), Mercedes-Benz EQB (elétrico, recebe avaliação do GLB) e Nissan Townstar (elétrico, recebe a avaliação do Renault Kangoo).

Mais artigos em Notícias