Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Nova Renault Kangoo 100% elétrica alcança 300 km de autonomia

Depois das versões com motor de combustão, a gama da Renault Kangoo recebeu mais um reforço: a variante 100% elétrica com 300 km de autonomia.

Cerca de um ano depois de termos conhecido a nova geração da Renault Kangoo a marca francesa revelou a variante que faltava: a versão 100% elétrica.

Destinada a substituir a bem sucedida Kangoo Z.E. (a primeira Kangoo elétrica da qual se venderam 70 mil unidades desde 2011), a nova Kangoo E-Tech será produzida na fábrica de Maubeuge, no norte de França, e tem chegada ao mercado prevista para a primavera de 2022.

Visualmente, e tal como acontece com as versões elétricas das suas “primas” Nissan Townstar e Mercedes-Benz Citan, a Kangoo E-Tech pouco difere das versões com motor de combustão, onde só a grelha dianteira difere.

A NÃO PERDER: Citroën ë-Berlingo Van. Encomendas abertas para a Berlingo 100% elétrica
Renault Kangoo E-Tech
O sistema “Open Sesame by Renault” que oferece a abertura lateral mais ampla do mercado (com 1.45m) também está disponível na Kangoo E-Tech.

Os números da Kangoo E-Tech

Equipada com um motor elétrico de 90 kW (122 cv) e 245 Nm, a nova Kangoo E-Tech conta com uma bateria de iões de lítio com 45 kWh de capacidade que lhe oferece uma autonomia de 300 km.

No total, a Renault Kangoo E-Tech está disponível com três tipos de carregador. De série conta com um carregador de 11 kW para carregamento doméstico. Já os carregadores opcionais incluem um de 22 kW, para carregamento rápido em terminais públicos, e um carregador DC de carga rápida, de 80 kW.

Renault Kangoo E-Tech
Quem olhasse para este painel de instrumentos não dizia que pertence a um veículo comercial.

Quanto aos tempos de carregamento, numa Wallbox de 7,4 kW é possível passar dos 15% aos 100% de carga em cerca de seis horas; numa Wallbox de 11 kW o mesmo carregamento demora 3h50min e num carregador rápido DC em apenas 30 minutos é possível repor 170 km de autonomia.

LEIAM TAMBÉM: Renault Cacia: “O futuro da fábrica depende das pessoas”

Autonomia não é problema

Para ajudar a “esticar” a autonomia a Renault começou por equipar a Kangoo E-Tech com uma bomba de calor que, quando combinada com o carregador de 22 kW, permite “retirar” o calor em redor do veículo para aquecer o habitáculo, tudo isto sem ter de utilizar uma resistência elétrica que consome mais energia.

A NÃO PERDER: Primeiro para a China, depois para o mundo? Honda revela dois SUV e três protótipos elétricos

Além disto, a nova Renault Kangoo elétrica conta um modo de condução “Eco”, no qual a potência e a velocidade máxima são limitadas para otimizar a autonomia e três modos de travagem regenerativa.

Ainda no campo da recuperação de energia, a travagem hidráulica convencional na Kangoo Van E-Tech é assistida por um sistema ARB (Sistema de Travagem Regenerativo Adaptativo), que maximiza a quantidade de energia recuperada, independentemente do modo de travagem selecionado.

Renault Kangoo E-Tech
Com um carregador DC de 80 kW é possível repor 170 km de autonomia em apenas 30 minutos.

Pronta para trabalhar

Apesar de abdicar do motor de combustão, a Renault Kangoo E-Tech apresenta a mesma capacidade de transporte e reboque que o modelo equivalente com motor de combustão.

Assim, o volume de armazenamento vai até aos 3,9 m3 (4,9 m3 na versão longa que ainda não foi revelada), 600 kg de carga útil (800 kg na versão longa) e 1500 kg de capacidade de reboque.

Para já a Renault ainda não revelou o preço da mais recente rival de modelos como a Citröen ë-Berlingo, Opel Combo-e ou Peugeot e-Partner.

Sabe responder a esta?
Qual é a potência do Renault Twingo Electric?

Mais artigos em Notícias