"In memoriam" 2021. Estes modelos dizem adeus para não mais voltar

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

In memoriam 2021

“In memoriam” 2021. Estes modelos dizem adeus para não mais voltar

Ano novo, vida nova… mas não para todos. Há modelos que se despedem em 2021 para nunca mais voltar, não estando previsto sucessores.

Com o ano de 2021 prestes a terminar, é altura de dizermos adeus a vários modelos, que, por uma razão ou outra, vêm a sua carreira terminar sem que haja um sucessor para tomar o seu lugar.

Contámos à volta de dezena e meia de modelos que viram a sua produção terminar, um número idêntico ao que vimos em 2020. Na realidade são muitos mais, mas como sempre, focámos a nossa atenção nos modelos comercializados na Europa e, consequentemente, em Portugal.

Mas primeiro, vamos começar com uma entrada… atrasada: o Nissan 370Z.

A NÃO PERDER: As 100 NOVIDADES para 2022 que têm de conhecer
Nissan 370Z Nismo
Nissan 370Z Nismo

Apesar do seu sucessor, o simplesmente denominado Z, só ter sido revelado em 2021, a produção do 370Z terminou no final de 2020. E como o novo Nissan Z não vem para a Europa, significa também o fim da linhagem de coupés desportivos da Nissan no «velho continente».

Não saindo dos desportivos, também a Lotus terminou no último mês de 2021, de uma só vez, a produção dos Elise, Exige e Evora. No lugar dos três modelos temos agora o Emira — o último modelo da marca a combustão —, mas que não substitui diretamente nenhum deles. É o fim de uma era para a Lotus.

Ainda há mais um desportivo que nos diz adeus em 2021 para nunca mais voltar: o Mercedes-AMG GT Roadster. Com a revelação do novo Mercedes-AMG SL, sai de cena o GT sem capota.

Se o GT, apesar do nome, era considerado um verdadeiro desportivo, o novo SL, apesar de nesta nova geração (R 232) «carregar» na tónica desportiva, continua a ser uma proposta mais focada no conforto e requinte. O Mercedes-AMG GT Coupé poderá seguir, brevemente, o mesmo caminho do Roadster, também sem um sucessor direto à vista.

Mercedes-AMG GT S Roadster
Mercedes-AMG GT S Roadster
TÊM DE VER: Mercedes-AMG SL (R 232). Tudo sobre o novo roadster de Affalterbach

Menos citadinos

No segmento dos citadinos também são vários os modelos que terminam a sua carreira. Um segmento onde se sente de forma mais contundente a transformação por que passa a indústria automóvel (combate às emissões e eletrificação), estando a levar ao desaparecimento de várias propostas, sem haver planos para sucessores.

Com a revelação do Toyota Aygo X e o inicio da sua produção, é o fim da linha para os «irmãos» do Aygo atual, o Peugeot 108 e o Citroën C1. Não se prevêem sucessores para estes modelos, mesmo estando ambas as marcas agora integradas no novo gigante Stellantis, onde reside a Fiat, a líder incontestada do segmento.

Depois de termos assinalado o fim do pequeno Skoda Citigo em 2020, este ano parece ter sido a vez do SEAT Mii ver a sua carreira terminar — já não o vemos no site da marca espanhola. Do trio inicial de citadinos do Grupo Volkswagen, apenas persiste o Volkswagen up!. Resta saber, até quando.

smart EQ forfour
O smart EQ forfour, igualmente renovado, distingue-se não só pelas duas portas extra e quatro lugares, como também por uma frente diferenciada.

A surpresa neste grupo de citadinos que nos dizem adeus em 2021 prende-se com o Smart forfour, que já só era vendido como elétrico. É uma surpresa porque o fortwo continua a ser produzido e comercializado, na mesma linha de produção, ao lado do «irmão» Renault Twingo.

Ainda entre os modelos compactos que nos dizem adeus em 2021, temos o Mazda CX-3, o mais pequeno SUV da marca. A sua produção ainda continua, para outros mercados, mas a sua carreira na Europa está terminada.

Mazda CX-3 SKYACTIV-D © Raul Mártires / Razão Automóvel

E mais?

Também terminam as suas carreiras em 2021 o BMW Série 2 Cabrio, o Ford Edge e a Nissan Navara.

VEJAM TAMBÉM: BMW M440i xDrive Cabrio testado. A dose certa de tudo

No caso do Série 2 Cabrio, a sua saída justifica-se com a chegada do novo Série 2 Coupé G42, que ficámos a saber que não vai ser acompanhado por um novo Série 2 Cabrio.

O Ford Edge é um SUV médio que teve uma carreira muito discreta na Europa, justificando o seu fim, apesar da sua comercialização continuar no próximo noutros mercados, como o norte-americano.

VEJAM TAMBÉM: Ford Explorer ST-Line PHEV (457 cv). O MEGA SUV «made in USA»

Por fim, a Nissan Navara vê a sua produção terminar no final de 2021, coincidindo com o encerramento da fábrica que a produzia, em Barcelona. Porém, a sua comercializarão continuará durante 2022, enquanto houver unidades em stock.

Nissan Navara

Tinha sido colocada a hipótese de importar a Navara produzida na Tailândia, mas a Nissan colocou essa possibilidade de parte, pois a marca japonesa diz que o mercado das pick-up na Europa está a contrair.

VEJAM TAMBÉM: Ford Ranger em «dose tripla». As novas versões da pick-up mais vendida na Europa

Por último, resta-nos o fim da comercialização, na Europa, da versão curta do Jeep Wrangler. Uma opção justificada pela marca norte-americana ter decidido apenas comercializar no «velho continente» a versão híbrida plug-in (4xe) do seu mais icónico modelo.

Uma motorização que apenas existe na versão de quatro portas e não na de duas portas, por ser demasiado curta e não haver espaço para integrar a cadeia cinemática híbrida. Ficamos, assim, só com a variante longa, de quatro portas, que já testámos:

Mais artigos em Notícias