Apresentação

Mercedes-AMG GT S Roadster. No meio é que está a virtude?

A gama GT não pára de crescer. O Mercedes-AMG GT S Roadster é a mais recente adição ao desportivo de Affalterbach, posicionando-se abaixo do GT C.

Ao identificar as várias versões do Mercedes-AMG GT apenas com uma letra, pode ficar confuso posicioná-las hierarquicamente na gama. Para nos situarmos, no topo existe o todo-poderoso GT R (não confundir com o modelo homónimo da Nissan) com 585 cv; abaixo temos o GT C, com 557 cv; o GT S com 522 cv; e por fim, sem nenhuma letra, o modelo base, simplesmente GT, com 476 cv.

O Mercedes-AMG GT S não é de todo uma novidade. Surgiu o ano passado, mas apenas com carroçaria coupé, pelo que seria uma questão de tempo até o S ser adicionado ao Roadster.

Tal como todos os GT, vem equipado com o 4.0 V8 twin turbo, capaz de debitar, como já referimos, 522 cv e 670 Nm entre as 1900 e 5000 rpm — apenas menos 10 Nm que o GT C. As prestações aproximam-se também bastante daquelas conseguidas pelo mais potente GT C. Os 100 km/h são fulminados em apenas 3,8s (+0,1s que o GT C), e a velocidade máxima é de 308 km/h (-8 km/h que o GT C).

Mercedes-AMG GT S Roadster

GT e GT S. Que mais diferenças têm?

O que o Mercedes-AMG GT S não tem são as vias mais largas do GT C, que garante aspeto ainda mais musculado. Mas por outro lado recebe, de série, múltiplos melhoramentos relativamente ao GT base, alguns herdados do GT C.

As jantes passam a ser de 20″ atrás, com pneus 295/30 R20 — uma polegada e 10 mm a mais do que no GT base —; o diferencial autoblocante passa a ter controlo eletrónico; os amortecedores são agora adaptativos (AMG RIDE CONTROL) com três modos — Confort, Sport e Sport+ —; e os discos dianteiros compósitos são de maiores dimensões, agora com 390 mm (+30 mm) — como opção existem discos em carbono, de maiores dimensões e 40% mais leves.

Para que procura uma experiência de condução ainda mais focada, pode optar pelo pacote AMG Dynamic Plus, que adiciona apoios do motor e transmissão ativos, suspensão mais firme, acertos específicos para a direção e motor, e um eixo traseiro direcionável para potenciar a agilidade e estabilidade.

Tratando-se do Roadster, poder conduzir de cabelos ao vento é uma das suas vantagens. Ação que se pode tornar ainda mais agradável, mesmo com temperaturas baixas, já que qualquer um dos bancos disponíveis — os de série ou os opcionais AMG Performance — podem vir com o AIRSCARF, ou seja, permitem manter o nosso pescoço sempre quente, ao integrar saídas de ventilação abaixo do encosto da cabeça.

Mercedes-AMG GT S Roadster
Sabes responder a esta?
Quem é que testou connosco o Mercedes-Benz Classe S 400d 4Matic?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Uma aventura com o Mercedes-Benz Classe S 400 d 4MATIC (340 cv)

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos