Skoda Octavia Break Scout testada. Com carrinhas assim, quem precisa de um SUV?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 42 367 euros

Skoda Octavia Break Scout testada. Com carrinhas assim, quem precisa de um SUV?

Com tração integral e um visual mais robusto, a Skoda Octavia Break Scout tem todos os «ingredientes» para fazer esquecer os SUV.

Desde o ano 2000 que o Octavia conta com uma versão aventureira e nesta quarta geração (se excluirmos a original de 1959) cabe à Skoda Octavia Break Scout assumir esse papel.

Ao contrário do que acontece com modelos como o Focus Active ou o Tipo Cross, a Octavia Break Scout não é só «fogo de vista» juntando ao visual aventureiro e à maior altura ao solo um sistema de tração integral.

Tendo isto em conta, será a Octavia Break Scout capaz de fazer esquecer os SUV que dominam o mercado? Só há uma forma de descobrir…

A NÃO PERDER: Hyundai Tucson PHEV. Depois do híbrido «normal» testámos o de «ligar à tomada»
Skoda Octavia Scout © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Aventureira, mas discreta

Apesar de ser um fã confesso das linhas da Octavia Break, devo admitir que esperava uma maior diferenciação visual da Scout face às restantes Octavia.

Sim, temos proteções plásticas nas cavas das rodas e nos para-choques e uma maior altura ao solo, mas estes elementos diferenciadores pautam-se por uma certa discrição, o que não deixa de se adequar ao visual sóbrio do modelo checo.

No interior, a aparência moderna continua a merecer elogios, bem como a qualidade geral dos materiais e da montagem.

Já a ergonomia apresenta margem para melhorar, pois o desaparecimento de muitos dos comandos físicos acaba por dificultar a operação de certas funcionalidades, com especial destaque para o controlo da climatização.

Por fim, no que diz respeito ao espaço, a Octavia Break Scout relembra-nos porque razão as carrinhas continuam a ser uma das melhores opções para quem a habitabilidade é um fator crucial na hora de escolher um veículo.

Atrás o espaço é abundante (ou não fosse a Octavia baseada na MQB Evo) e a bagageira com 610 l de capacidade é maior que a oferecida pela maioria dos SUV.

Para se ter uma ideia, o Karoq fica-se pelos 521 l, o Citroën C5 Aircross pelos 580 l e só o Ford Kuga, com 645 l, suplanta a Octavia Break Scout.

Descubra o seu próximo carro:

Vai (bem) mais longe

Não é preciso muito tempo ao volante da Octavia Break Scout para perceber que esta versão não é igual às restantes. O pisar é mais «macio» e focado no conforto, algo que fica evidente quando chegam os pisos mais degradados e as curvas.

Nestas últimas a Octavia Break Scout revelou-se um pouco mais bamboleante do que, por exemplo, a versão híbrida plug-in que também pude testar.

Skoda Octavia Scout © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Contudo, o seu comportamento continua sempre a ser previsível, sem «vícios», com o sistema de tração integral a ajudá-la a «curvar sobre carris».

O foco da suspensão no conforto (mesmo no modo “Sport” é algo branda) acaba por se revelar uma mais valia quando fazemos largas tiradas em autoestrada. Contudo, onde a Octavia Break Scout mais faz esquecer os SUV é mesmo quando acaba o asfalto.

Aí o amortecimento mais brando permite enfrentar as irregularidades do piso com à vontade, o sistema de tração integral revela-se rápido na transferência de binário entre as quatro rodas (mesmo em pequenos cruzamentos de eixos) e até temos um modo “Offroad” que mantém as relações engrenadas durante mais tempo.

Quando me aventurei fora de estrada com a Skoda Octavia Break Scout por várias vezes me questionei “com que SUV me aventuraria aqui? e, verdade seja dita, dentro da faixa de preço da proposta checa (sem contar com o Dacia Duster 4×4 que não oferece o mesmo espaço ou refinamento) não me recordo de nenhum SUV que faça melhor fora de estrada.

Skoda Octavia Scout
No caso da Octavia Break Scout, as diferenças entre os modos de condução são notórias. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Ainda assim, penso que a proposta da Skoda tem margem para melhorar. Para começar, a altura ao solo podia ser ainda um pouco mais elevada, melhorando assim os ângulos para condução fora de estrada.

VEJAM TAMBÉM: Leon e-HYBRID FR. O que vale o primero híbrido plug-in da SEAT?

Depois, faz falta um sistema “Hill descent control” para melhor enfrentar as descidas mais acentuadas. Tendo em conta que há SUV apenas com tração dianteira com este sistema, não me parece que fosse particularmente difícil dotar a Octavia Break Scout com esta tecnologia.

Skoda Octavia Scout
Fácil de ler e extremamente personalizável, assim se descreve o painel de instrumentos da Octavia Break Scout. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Um bom motor

Há motores com os quais gosto de me «reencontrar» e o 2.0 TDI do Grupo Volkswagen é, sem dúvida, um deles; um bom exemplo de um motor Diesel.

Na Skoda Octavia Break Scout apresenta-se na versão de 150 cv e está associado a uma bem escalonada e suave caixa DSG de sete relações.

Sem ser demasiado ruidoso mostra-se solícito e disponível, mesmo nas rotações mais baixas — os 360 Nm de binário estão disponíveis logo a partir das 1600 rpm e até às 2750 rpm.

Skoda Octavia Scout-
A caixa DSG revelou-se uma boa aliada do 2.0 TDI, apresentando a suavidade que já lhe é reconhecida. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Companheiro ideal para longas viagens, este motor voltou a impressionar-me pelos consumos. Com calma é capaz de oferecer médias de 5 l/100 km, mesmo nesta Octavia Break Scout com tração às quatro rodas.

LEIAM TAMBÉM: Jeep Renegade 4xe Trailhawk. O melhor trepador da classe foi eletrificado. Convenceu?

Já numa condução em ritmos normais não foi além dos 5,5 l/100 km e mesmo quando explorei com mais afinco a sua performance não vi o computador de bordo marcar mais do que 6,5 l/100 km, inclusive com alguns momentos passados fora de estrada nos quais os consumos foram a «última das minhas preocupações».

Face a estes números deixo uma questão: que SUV consegue consumos iguais e o mesmo nível de prestações desta Skoda Octavia Break Scout? Assim de repente não me recordo de muitas propostas capazes de o fazer.

É o carro certo para si?

Modelos como a Skoda Octavia Break Scout recordam-nos de que «há vida» para lá dos SUV. Nesta versão Scout, a Octavia Break consegue fazer muito mais do que a maioria dos SUV ao mesmo tempo que oferece mais espaço que a maioria dos «modelos da moda».

A NÃO PERDER: Skoda Superb Break TDI 190 cv testada. O que oferece para além de muito espaço?

Económica e estradista por natureza, a Skoda Octavia Break Scout não se assusta quando acaba o asfalto, e só a reduzida altura ao solo acaba por nos relembrar de que estamos ao volante de uma «carrinha de calças arregaçadas».

Skoda Octavia Scout © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Mas, afinal, para quem foi pensada esta proposta checa? Bem, tendo em conta as suas características a Octavia Break Scout apresenta-se como a proposta ideal para quem se «divide» entre a cidade e o campo; para quem tão depressa está a «devorar» quilómetros na autoestrada como a tentar chegar a um qualquer terreno cujo caminho é mais apto para cabras.

Se é este o seu caso, então a Skoda Octavia Break Scout tem mesmo de ser uma das opções a ter em conta. Até porque as outras carrinhas de capacidades idênticas são consideravelmente mais caras e, verdade seja dita, não fazem muito melhor que a proposta checa.

Preço

unidade ensaiada

44.692

Versão base: €42.367

IUC: €225

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1968 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta common-rail + Turbo de geometria variável + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil. (16 válv.)
    • Potência: 150 cv entre as 3000 e as 4200 rpm
    • Binário: 360 Nm entre as 1600 e as 2750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: DSG de sete relações
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4703 mm / 1829 mm / 1510 mm
    • Distância entre os eixos: 2686 mm
    • Bagageira: 610 litros
    • Peso: 1608 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,3 l/100 km
    • Emissões de CO2: 140 g/km
    • Vel. máxima: 218 km/h
    • Aceleração: 8,5s
  • Garantias
    • Mecânica: 3 anos sem limite de quilómetros
  • Equipamento
    • Fecho central com sistema Keyless Advanced
    • Front Assist com sistema de travagem de emergência
    • Hill hold control
    • Lane assist
    • Travão multicolisão
    • Monitorização da pressão dos pneus
    • Apoio de braços dianteiro
    • Ar condicionado Climatronic
    • Banco traseiro rebatível com apoio de braços
    • Bancos dianteiros reguláveis em altura com apoio lombar
    • Cruise Control + Speedlimiter
    • Driving Profile Selection
    • Sistema Start & Stop com recuperação de energia da travagem
    • SmartLink (wired & wireless App-connect)
    • Tomada de 12V na bagageira
    • Travão de mão elétrico com função Auto-hold
    • Voice control
    • 2 x USB á frente, 2 x USB atrás + 1 USB na lateral do espelho retrovisor interior
    • Cockpit Virtual
    • Compartimentos de arrumação na bagageira
    • Iluminação na bagageira
    • Inserções decorativas
    • Revestimento dos pedais em alumínio
    • Start-Stop, com recuperação de energia da travagem
    • Sistema de infotainment com Bolero 10”, voice control e conectividade Apple
    • Volante multifunções de2 raios em pele, com controlos de rádio e telefone com patilhas da caixa DSG
    • Barras de tejadilho longitudinais
    • Câmara traseira
    • Espelhos retrovisores exteriores elétricos, aquecidos e retráteis
    • Faróis de nevoeiro dianteiros
    • Faróis dianteiros full LED Matrix
    • Faróis traseiros LED
    • Jantes de liga leve 18”
    • Sensor de luz e chuva
    • Sensores de estacionamento
Extras
Prata Brilliant — 515,00 €; Travel Assist — 635 €; Bluetooth com LTE e carregamento por indução — 285 €; Sistema de navegação Columbus — 890 €.
Avaliação
8 / 10
Às qualidades reconhecidas da Skoda Octavia Break a versão Scout veio juntar uma versatilidade que torna a proposta checa numa opção a ter em conta mesmo para quem está a considerar um SUV. Económica e espaçosa por natureza, a Skoda Octavia Break Scout acaba por mostrar que as carrinhas ainda têm uma «palavra a dizer» no mercado, mesmo que para tal tenham de se tornar mais «aventureiras».
  • Versatilidade
  • Espaço
  • Conforto
  • Consumos
  • Perda dos comandos físicos da climatização
  • Ausência do sistema Hill Descent Control
Sabe responder a esta?
Qual foi a velocidade alcançada pelo Skoda mais rápido de sempre?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Este Octavia vRS é o Skoda mais rápido de sempre e agora foi restaurado

Mais artigos em Testes, Ensaio