Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 24 500 euros

Testámos o Dacia Duster 4×4 Diesel. É este o melhor Duster?

O Dacia Duster tem na versão 4x4 o seu topo de gama, mas será esta a melhor opção? Para descobrir pusemo-la à prova.

Depois de há uns anos ter feito um passeio todo o terreno ao volante de um Dacia Duster (leiam ou releiam sobre esse passeio), devo admitir que foi com alguma expectativa que me reencontrei com a versão mais radical do SUV romeno.

Afinal, se racionalmente a variante a GPL que testei recentemente parece ser a que faz mais sentido em toda a gama Duster, não há como negar que a um nível mais emocional é a versão 4×4 a mais apetecível.

Tendo em conta que este Duster 4×4 mantém todos os argumentos racionais da restante gama (boa habitabilidade, robustez e boa relação custo/equipamento), com a adição do tal «fator emocional», será que tem tudo para se estabelecer como «o melhor Duster»? Para descobrir pusemo-lo à prova.

A NÃO PERDER: Testámos a Isuzu D-Max. Pode uma pick-up ser “pau para toda a obra”?
Dacia Duster 4x4 © Fernando Gomes. Edição: Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Igual a si mesmo

Como podem comprovar pelas fotos que acompanham este artigo, não é nada fácil distinguir os Duster com tração integral dos menos «aventureiros» somente com duas rodas motrizes.

A única diferença consiste num muito discreto logótipo colocado acima dos piscas laterais que, com exceção dos portageiros — que nunca pararam de me lembrar que este Duster era Classe 2 —, passará despercebido à maioria dos transeuntes.

As emissões de carbono deste teste serão compensadas pela BP
Saiba como pode compensar as emissões de carbono do seu automóvel Diesel, gasolina ou GPL.

No interior, não fossem o comando do sistema de tração integral e do sistema de controlo em descida, e dificilmente diríamos que estávamos a bordo do Duster 4×4. Outra diferença face aos restantes Duster é o decréscimo da capacidade da bagageira dos 445 l para os 411 l, fruto da adoção de uma suspensão traseira independente do tipo MacPherson.

Ao volante do Duster 4×4

Se optarmos por conduzir o Duster 4×4 apenas com tração dianteira (bastando rodar o tal manípulo), as diferenças da condução desta versão em relação às restantes são inexistentes ou muito perto disso.

O comportamento continua a tender mais para o seguro e confortável que o entusiasmante e acutilante, os consumos mantém-se comedidos (com calma fiz médias de 4,6 l/100 km e não é difícil andar pelos 5,5-6 l/100 km) e a nota dominante ao seu volante é a facilidade de condução.

Descubra o seu próximo carro:

Quanto ao motor, com 260 Nm de binário disponíveis logo às 1750 rpm, revelou-se muito adequado ao Duster, permitindo impor ritmos bastante aceitáveis sem dificuldades, mesmo com o carro cheio. Já com o modo “ECO” ativado a poupança passa a ser o foco, mas nem por isso o desempenho sai demasiado prejudicado.

O único sinal de que este Duster não é bem igual aos outros é o escalonamento (ainda) mais curto da caixa manual de seis relações. Uma opção que torna-se bem fácil de compreender quando rodamos o tal manípulo para as posições “Auto” ou “4Lock”.

No seu habitat natural

Quando nessas posições (“Auto” ou “4Lock”), o Duster «transforma-se» e permite-nos ir bem mais longe do que pensávamos ser possível e pude comprová-lo em primeira mão.

Há anos que no caminho para casa me cruzo com uma subida fora de estrada cujo «destino» nunca tentei descobrir por nunca estar aos comandos do carro ideal para essa «missão».

A NÃO PERDER: Toyota Yaris Cross. Primeiro teste em Portugal e todos os preços

Ora, foi mesmo com o Duster 4×4 que decidi descobrir onde o caminho iria dar e o SUV romeno não desiludiu. Primeira engatada, tração integral bloqueada e a subida enlameada e recheada de irregularidades subiu-se «a par e passo», cortesia da tal caixa de velocidades curta.

Dacia Duster 4x4
Este comando rotativo «transforma» o Dacia Duster. © Fernando Gomes. Edição: Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Uma vez alcançado o topo, um novo desafio: uma vala relativamente funda que obrigou o Dacia Duster a um «belo» cruzamento de eixos. Nestas circunstâncias, o modelo romeno comprovou duas coisas: a rapidez de funcionamento do seu sistema de tração integral e uma agradável capacidade de articulação da sua suspensão.

No topo da tal subida aguardava-me um espaço amplo onde outrora se tinha planeado construir um conjunto de edifícios, mas agora mais parecia um parque de diversões para o Duster. Com uma fina camada de lama e diversos arruamentos sem quaisquer obstáculos, pude comprovar que este é, sem dúvida, o Duster mais divertido de conduzir.

Dacia Duster 4x4
Devido à suspensão traseira específica, a bagageira viu a capacidade decrescer para os 411 litros. © Fernando Gomes. Edição: Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Com um controlo de tração permissivo, o SUV romeno permite-nos até desligá-lo para, se não nos faltar o engenho e a arte, fazer algumas derivas de traseira com toda a segurança que acabaram por dar ao Duster uma «máscara de lama».

LEIAM TAMBÉM: Ângulos de ataque, de saída e ventral. O que são e para que servem?

Hora de regressar e agora a descer, era altura de pôr à prova o sistema de controlo em descida. Uma vez engrenado permitiu-me descer um pendente considerável, cujo piso estava coberto por erva molhada, sem problemas. O que foi até uma grande surpresa para o meu pai que me acompanhava, para quem este tipo de situação resolve-se à base de redutoras.

O melhor de tudo é que uma vez regressado ao asfalto bastou desligar a tração integral para voltar a usufruir de todo o conforto e economia que o Duster permite.

Por falar em economia, mesmo quando decidi explorar alguns estradões de terra sem preocupações com a poupança, o Duster continuou a revelar-se frugal, com a média a rondar os 6,5-7 l/100 km.

É o carro certo para si?

Se, tal como eu, tem o «bichinho do todo o terreno», mas os jipes «puros e duros» de antigamente são demasiado rústicos, este Dacia Duster 4×4 pode muito bem ser uma ótima solução de compromisso.

A NÃO PERDER: 12 carros que ninguém esperava ver no Rali Dakar

Económico e confortável quando andamos em asfalto (situação na qual parece um qualquer compacto familiar), este parece ter uma dupla personalidade quando selecionamos a tração integral. As suas aptidões em fora de estrada são a prova de que nem todos os SUV modernos servem apenas para subir passeios.

Preço

unidade ensaiada

25.530

Versão base: €24.500

IUC: €147

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1461 cm³
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta Common-Rail + Turbo de geometria variável + Intercooler
    • Distribuição: 1 a.c.c., 4 válvulas/cilindro
    • Potência: 116 cv às 3750 rpm
    • Binário: 260 Nm entre as 1750 e as 2750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Manual de seis relações
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4341 mm / 1804 mm / 1693 mm
    • Distância entre os eixos: 2673 mm
    • Bagageira: 411 litros
    • Jantes / Pneus: 215/60 R17
    • Peso: 1488 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,3 l/100 km
    • Emissões de CO2: 139 g/km
    • Vel. máxima: 175 km/h
    • Aceleração: 10,2s
  • Equipamento
    • Barras de tejadilho longitudinais em dark metal
    • Jantes em liga leve 17"
    • Retrovisores exteriores em cromado acetinado
    • Vidros laterais e óculo traseiro sobreescurecidos
    • Alerta de ângulo morto
    • Alerta de esquecimento dos cintos de segurança
    • Cinto de segurança central traseiro com 3 pontos de fixação
    • Assistência à travagem de urgência
    • Sistema ISOFIX
    • Sistema de controlo em descida
    • Computador de bordo
    • Detetor de pressão dos pneus indireto
    • Faróis de nevoeiro
    • Modo ECO
    • Regulador e limitador de velocidade
    • Óculo traseiro com desembaciamento
    • Sensores de luminosidade
    • Sistema de ajuda ao estacionamento traseiro
    • Ar condicionado automático
    • Elevadores elétricos dos vidros dianteiros com função de impulso do lado do condutor
    • Elevadores elétricos dos vidros traseiros
    • Volante em couro
    • Volante regulável em altura e profundidade
    • Consola central semi-elevada com apoio de braços e local de arrumação
    • Banco traseiro rebatível com funcionalidade 1/3 - 2/3
    • Banco do condutor regulável em altura e com regulação lombar
    • Compatível com Android Auto™ e/ou Apple CarPlay™
    • Sistema multimédia Media Nav 8”
Extras
Laranja Arizona — 400 €; Cartão mãos livres (inclui: portas USB traseiras e cartão mãos livres) — 200 €; Câmara Multiview — 350 €; Cartografia Europa Ocidental — 80 €.
Avaliação
8 / 10
Robusto, espaçoso e confortável, o Dacia Duster tem nesta versão 4x4 a que melhor se adapta ao seu carácter. Sim, é o Duster mais caro. Sim, é a gasóleo e paga mais IUC. Sim, gasta (um pouco) mais que os restantes Duster. Mas esta versão é a prova de que podemos conciliar evasão com frugalidade.
  • Aptidões todo o terreno
  • Conforto
  • Consumos
  • Relação preço/qualidade
  • Ruídos aerodinâmicos
  • Materiais duros
  • Dinâmica pouco entusiasmante (em asfalto)
Sabe responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Dacia Sandero Stepway?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Testámos os Dacia Sandero Stepway GPL e gasolina. Qual a melhor opção?

Mais artigos em Testes, Ensaio