Alfa Romeo Tonale. Os principais RIVAIS do novo SUV italiano

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Lista

Alfa Romeo Tonale. Os principais RIVAIS do novo SUV italiano

São muitos os rivais do novo Alfa Romeo Tonale, um modelo crucial para o futuro da marca italiana. Fiquem a conhecê-los todos.

Por vezes há modelos assim, como o Alfa Romeo Tonale, que acabam por assumir um papel crucial para o futuro imediato (e não só) de uma marca.

Posicionado num dos mais concorridos segmentos do mercado (é o segundo que cresce mais depressa na Europa), o Tonale tem uma tarefa difícil pela frente.

Afinal de contas, o posicionamento premium da Alfa Romeo — é uma das três marcas premium da Stellantis — coloca o Tonale «frente a frente» com as propostas premium germânicas, mas não só.

VEJAM TAMBÉM: Alfa Romeo Tonale Quadrifoglio sob consideração. Podia ser assim?

Ou seja, o Tonale vai concorrer com as propostas da Audi, BMW, Mercedes-Benz e também da Volvo, a que correspondem a 83% das vendas da classe.

E não falta diversidade entre eles. Entre os seus rivais estão modelos com versões a combustão, híbridas, híbridas plug-in e até totalmente elétricas

Fiquem a par de todos os modelos com os quais o Tonale se vai «bater» no mercado.

Volvo XC40

Começamos com o atual «rei do segmento» SUV compacto premium na Europa, que não é, ao contrário do que se esperaria, alemão.

Lançado em 2017, o Volvo XC40 tem sido desde então um enorme sucesso de vendas, e 2021 foi mesmo o seu melhor ano de sempre, com mais de 200 mil unidades vendidas no mundo, das quais, mais de 120 mil unidades foram na Europa.

Disponível com motorizações a gasolina, híbridas plug-in e 100% elétrica, o XC40 foi um dos modelos que abdicou das motorizações Diesel. Contudo, os números apresentados pelo modelo escandinavo comprovam que as vendas não se «ressentiram» com essa escolha.

Audi Q3 e Q3 Sportback

Assentes na plataforma MQB, os Audi Q3 e Q3 Sportback apresentam-se com motorizações Diesel, a gasolina, híbridas plug-in e ainda nas mais desejadas versões desportivas com o «selo» RS e um cinco cilindros cheio de caráter.

Lançado em 2018 (o Q3 Sportback chegou em 2019), a segunda geração do Audi Q3 é um dos «pesos-pesados» do segmento.

BMW X1 e X2

Tal como acontece com a Audi, também a BMW tem não um, mas dois concorrentes no segmento dos SUV compactos premium: os BMW X1 e X2.

O primeiro, o BMW X1, apresenta-se com um perfil mais pensado para as famílias e é o líder de vendas entre os SUV compactos premium a nível mundial, mas na Europa, cede o primeiro lugar ao XC40.

O segundo, o BMW X2, aposta num visual mais desportivo e conta até com uma variante mais desportiva, o X2 M35i. Comuns a ambos são as motorizações a gasolina, Diesel e híbridas plug-in e, claro está, as variantes com tração integral ou dianteira.

Mercedes-Benz GLA

Um dos «fundadores» do segmento, o Mercedes-Benz GLA conheceu a sua segunda geração em 2019, tendo deixado para trás o visual crossover e assumindo uma identidade clara SUV.

Mercedes-Benz GLA 200 d © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Disponível com motorizações Diesel, a gasolina e ainda híbridas plug-in, o GLA tem tido algumas dificuldades em se impor entre os seus conterrâneos, mas continua a ser uma das referências do segmento, contando ainda com o EQA, que apesar de ser um modelo à parte, podemos afirmar que se trata do GLA 100% elétrico.

VEJAM TAMBÉM: Mercedes-Benz GLA 200 d testado. Mais do que um Classe A mais alto?

Range Rover Evoque

Outro dos pioneiros entre os SUV compactos premium, o Range Rover Evoque está atualmente na sua segunda geração, tendo esta chegado ao mercado em 2018.

É um dos poucos que não conta com uma variante 100% elétrica, mas o Evoque apresenta-se com motores a gasolina, Diesel e, claro está, com a «obrigatória» variante híbrida plug-in.

As alternativas

Além dos modelos que estão claramente posicionados no segmento premium, há outros que estão «à porta», e que também podemos classificá-los como rivais do novo Alfa Romeo Tonale:  CUPRA Formentor e o Mazda CX-30.

O primeiro está-se a tornar num caso sério de sucesso, apresentando-se como o primeiro modelo «100% CUPRA» e com motorizações a gasolina, Diesel e híbridas plug-in.

Além disso, conta com uma forte veia dinâmica/desportiva, contando com várias versões desportivas, desde a VZ com 2,0 l turbo e 310 cv, à muito mais «explosiva» VZ5, equipada com o cinco cilindros em linha da Audi e praticamente 400 cv de potência:

https://www.youtube.com/watch?v=-maOQBb4MBM

Já o Mazda CX-30, e um pouco em linha com o que vemos na Alfa Romeo, serve-se da sua estética distinta e algo elegante para cativar, mas é a sua qualidade geral elevada que o faz aproximar-se bastante das propostas premium.

No campo das motorizações, o SUV nipónico destaca-se pelos motores a gasolina naturalmente aspirados mild-hybrid e com o inovador Skyactiv-X, também a gasolina, que promete consumos muito próximos dos Diesel.

Como é fácil de perceber, o Alfa Romeo Tonale não vai ter a vida facilitada, considerando a qualidade das propostas e a competitividade do segmento onde se insere.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Alfa Romeo 90?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Conheces o mais estranho opcional do Alfa Romeo 90?

Mais artigos em Notícias