Já disponível

Já conduzimos o novo Audi Q3 Sportback. Diferente o suficiente?

O novo Audi Q3 Sportback acaba de chegar a Portugal com duas motorizações TDI, preços a começar nos 51 600 euros. Ficámos convencidos?

Em Monsanto, Lisboa, Portugal

Este não é o nosso primeiro encontro com o novo Audi Q3 Sportback. No passado mês de setembro marcámos presença na sua apresentação internacional, que ocorreu em Eimeldingen, Alemanha onde demos a conhecer todos os pormenores do novo modelo.

Agora, já em Portugal, damos-vos a conhecer a gama e os preços do novo SUV da marca dos quatro anéis.

Além disso, nova oportunidade para nos sentarmos ao volante do Q3 Sportback, desta vez com a versão 35 TDI, muito provavelmente aquela que será a mais representativa no nosso mercado.

VÊ TAMBÉM: Audi Q3 Sportback. Ao volante do novo rival do BMW X2

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Razão Automóvel (@razaoautomovel) on

As diferenças

Como dá para ver de forma imediata, a grande diferença entre o Q3 e o novo Q3 Sportback concentra-se no volume traseiro — do pilar B para trás, o teto cai de forma bem mais pronunciada, originando uma silhueta distinta, mais dinâmica.

Não é só a silhueta que muda, o Q3 Sportback é também mais baixo (29 mm) que o Q3 que já conhecíamos, e os para-choques de desenho distinto adicionam 16 mm ao comprimento total. Curiosidade intrigante: apesar de parecer mais largo, o Q3 Sportback é marginalmente mais estreito que o Q3 regular em cerca de 6 mm.

No interior, nada de novo — é idêntico ao do Q3, e isso significa que estamos na presença de um dos melhores interiores do segmento senão o melhor. Seja pela apresentação, qualidade e materiais — a unidade testada, S Line, trazia várias aplicações em Alcantara, um agradável contraste com o aspeto sofisticado e high-tech do restante interior.

Audi Q3 Sportback 2019

As diferenças, tal como no exterior, resumem-se atrás, consequência do seu novo perfil. Os ocupantes traseiros — preferivelmente dois, o terceiro ocupante não dispõe de muito espaço e o túnel de transmissão é intrusivo — dispõem de amplo espaço para as pernas, mas em altura, o espaço para a cabeça é mais reduzido.

Por outro lado, os bancos traseiros permitem regulação longitudinal em cerca de 130 mm, e as costas podem também ser reguladas em inclinação, com sete posições pré-determinadas.

De resto, o Q3 Sportback vem com uma dotação de equipamento mais rica de série que o Q3 regular, por exemplo, a direção progressiva e o painel de instrumentos digital de 10,25″.

Gama nacional

O Audi Q3 Sportback arranca a sua carreira em Portugal apenas com duas motorizações a gasóleo, o 35 TDI e o 40 TDI, o que se traduz num bloco de quatro cilindros em linha com 2.0 l de capacidade e potências de 150 cv e 190 cv, respetivamente.

Ambos estão associados apenas a uma transmissão, a caixa de dupla embraiagem S Tronic com sete velocidades. O 35 TDI só está disponível com tração dianteira, enquanto o 40 TDI só está disponível com tração às quatro rodas, ou quattro em linguagem Audi.

Cada motorização declina em duas versões, Base e S Line. O S Line surge com para-choques de desenho distinto, jantes de 18″ e suspensão desportiva.

Audi Q3 Sportback 2019

Preços

Versão Potência Emissões de CO2 Preço
35 TDI Base S Tronic 150 cv 153 g/km 51 600 euros
35 TDI S Line S Tronic 150 cv 154 g/km 54 150 euros
40 TDI Base quattro S Tronic 190 cv 183 g/km 62 600 euros
40 TDI S Line quattro S Tronic 190 cv 184 g/km 65 250 euros

Ao volante

Todos os Audi Q3 Sportback disponíveis para conduzir na sua apresentação nacional eram o 35 TDI S Tronic. Além do mais, todos eles eram S Line, que adiciona a suspensão desportiva — pode ter ainda suspensão adaptativa — e jantes de 18″.

Audi Q3 Sportback 2019

Há diferenças dinâmicas entre os dois Q3? Bem, sinceramente precisaria de conduzir os dois, um a seguir ao outro, para detetar diferenças. Tal como o Q3 que já conhecíamos, o novo Q3 Sportback revela-se eficaz e muito bem comportado, sem vícios — no entanto, seria desejável um pouco mais de agilidade, para melhor combinar com os contornos mais dinâmicos da carroçaria.

A direção progressiva, de rácio variável, permite reduzir a amplitude de movimentos ao volante, coisa que efetivamente faz. No entanto, revela-se pouco informativa, mas mesmo assim, o leme do Q3 inspira confiança no abordar das curvas, mesmo nas condições atmosféricas adversas em que decorreu este contacto.

Nota final para os travões, que não revelaram-se super-eficazes, como o tato do pedal é excelente, inspirando enorme confiança numa condução mais apressada.

Audi Q3 Sportback 2019

O motor é um “velho conhecido”, assim como a S Tronic. Se os 150 cv já permitem alguma celeridade nas prestações — 9,3s dos 0 aos 100 km/h —, o 2.0 TDI não se revelou a unidade mais refinada, de ruído algo desagradável e até algo “áspera” no trato.

Por outro lado, o seu casamento com a S Tronic é, regra geral, eficaz. No modo Dynamic, a caixa ganha um gosto por regimes mais elevados, o que combinado com o caráter algo “rude” do motor, faz com que rapidamente regressemos ao modo Auto ou Comfort. Temos um modo manual, mas não há patilhas — só mesmo através do manípulo.

Audi Q3 Sportback 2019

Ainda relativamente aos modos de condução — até tem um modo Offroad, mesmo sendo um tração dianteira —, sou da opinião que, neste caso, pouco ou nada são necessários. Talvez faça mais sentido quando equipado com a opcional suspensão adaptativa.

VÊ TAMBÉM: Audi A8 agora também como híbrido plug-in

E mais?

Em janeiro a gama será ampliada a uma motorização a gasolina semi-híbrida, o 35 TFSI S Tronic. Este recorre ao 1.5 Turbo com 150 cv e, de forma similar ao maior A6, adiciona um sistema elétrico paralelo de 48 V, uma bateria e um motor-gerador elétrico com 9 kW (12 cv) e 50 Nm.

Nas suas funções de assistência ao motor de combustão, temos a de start-stop avançado, que permite que o motor desligue a partir dos 22 km/h; função “coasting”, ou andar à vela, entre os 40 km/h e os 160 km/h; e até servir de uma espécie de “overboost”, adicionando os 12 cv e 50 Nm ao motor de combustão.

De acordo com a Audi, os consumos podem ser reduzido em até 0,4 l por cada 100 km.

Audi RS Q3 Sportback
Audi RS Q3 Sportback

Também no início do próximo ano, no campo diametralmente oposto, surgirá o novo Audi RS Q3 Sportback que herdará do RS 3 a mais recente iteração do aclamado cinco cilindros em linha TFSI com 400 cv — descobre todos os pormenores sobre esta versão “esteróides” do Q3 Sportback.

Audi Q3 Sportback 2019
O foco da diferença.

 

 

 

Primeiras impressões

8 / 10
O novo Audi Q3 Sportback é o rival sério para o arquirrival BMW X2 e outros mais alternativos como o Lexus UX — ainda falta a nova geração do Mercedes-Benz GLA para completar o ramalhete. Aos argumentos sólidos herdados do Q3 que já conhecemos — excelente qualidade interior, espaço amplo e conforto em bom plano —, o Sportback adiciona uma dose de dinamismo. Bem, pelo menos no que toca ao design — não prejudica tanto os aspetos práticos como à partida poderíamos imaginar. Ao nível do comportamento, apesar de eficaz, a experiência de condução é, talvez, demasiado adulta, sem ser a mais cativante. O motor não ajuda, pois revelou-se algo desagradável no trato, mas em conjunto com a caixa de dupla embraiagem, revelam-se um conjunto eficaz.

  • Materiais e montagem

  • Comportamento eficaz

  • Motor pouco agradável

  • Não muito "sport"

  • Espaço para cabeça atrás

  • Visibilidade traseira

Preço

51.600

Data de comercialização: Outubro 2019


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto

Os mais vistos