Guia de Compra

São cada vez menos. Que MPV (monovolumes) ainda posso comprar?

São uma "espécie em vias de extinção", mas os MPV ainda são os melhores para um uso familiar. Fica a conhecer os que ainda permanecem no mercado.

“Culpem os SUV” é o que temos repetido vezes sem conta para justificar o desaparecimento progressivo de certo tipo de veículos. E são os MPV (Multi Purpose Vehicles), mais conhecidos por cá como monovolumes, aqueles que mais foram afetados pelo crescimento comercial dos SUV ou Crossover.

Houve uma significativa razia de modelos nos últimos anos: no segmento B estão praticamente extintos; no segmento C houve uma redução significativa de propostas, ainda que seja dos poucos que continua a receber novas propostas; e no segmento acima, ainda “sobrevivem” alguns modelos, mas já acusam o peso dos anos.

Não há muitos sinais de esperança para o futuro dos MPV.

TENS DE VER: Culpem os SUV. Carrinhas também em queda

Muitos dos modelos que reunimos aqui estão em final de carreira, mas não parecem haver planos para um sucessor. E quando os há, é para verem o seu lugar substituído por um novo SUV/Crossover. Ou, como aconteceu com a Opel Zafira, o futuro dos MPV parece que irá passar, obrigatoriamente, por versões de passageiros de veículos comerciais (práticos, sim, mas ainda menos aptos a rivalizar em apelo contra os SUV).

É de lamentar, porque o facto é que os MPV ainda são a melhor tipologia para um verdadeiro veículo familiar. Podem não ser os mais emocionantes de olhar ou até conduzir, mas são aqueles que garantem os melhores índices de aproveitamento de espaço, a acessibilidade mais fácil e a melhor versatilidade/flexibilidade de uso.

Para este Guia de Compra, reunimos todos os MPV à venda em Portugal (não derivados de comerciais) à data de publicação deste artigo. Reunimos apenas 13 modelos — até parece superstição… Estão organizados por segmento e por preço (os preços apresentados não incluem potenciais campanhas que possam estar a decorrer).

TENS DE VER: Que carros posso comprar NOVOS até 15 mil euros?

DACIA LODGY

Desde 14 950 euros

O Dacia Lodgy é o mais acessível MPV do mercado, tem sete lugares, e ao vir equipado com o muito bom 1.3 TCe de 130 cv, promete boas prestações. Como referimos noutra ocasião, recomendamos não a versão de entrada, mas subir um patamar para a versão Comfort, que fica acima dos 17 mil euros, bem melhor equipada.

Em 2021 será substituído por um SUV de sete lugares — será que conseguirá equiparar-se em cotas internas à Lodgy?

VÊ TAMBÉM: Gasolina vs GPL. Qual dos Dacia Duster é a melhor opção?

FIAT 500L/500L WAGON

Desde 19 004 euros

O Fiat 500L tem liderado o segmento B dos MPV, mas hoje está praticamente sozinho no segmento. A gama divide-se em dois modelos: o 500L de cinco lugares e o 500L Wagon, mais comprido, de sete lugares.

O 500L Wagon só está disponível com motores Diesel — 1.3 Multijet 95 cv e 1.6 Multijet 120 cv —, a partir de 26 350 euros. O 500L disponibiliza um mais acessível motor a gasolina 1.4 com 95 cv e vem em vários “sabores”: Cross (inspiração SUV), Cross Sport e Mirror.

Ambos os motores de 95 cv podem revelar algumas limitações quando levamos o carro cheio de gente e/ou carga, pelo que o 1.6 Multijet de 120 cv continua a ser a melhor opção, apesar de também ser a mais cara.

Tal como o Lodgy, tudo aponta para que o 500L termine a sua carreira em 2021. Os últimos rumores indicam que tanto o 500L como o 500X dêem lugar a um único modelo.

VÊ TAMBÉM: Fiat 500L tem o melhor opcional de sempre

BMW SÉRIE 2 ACTIVE TOURER/GRAN TOURER

Desde 30 390 euros

Subindo um segmento, o seu representante mais acessível, o BMW Série 2 Active Tourer,  é, curiosamente, de uma marca premium. A gama divide-se em dois modelos: Série 2 Active Tourer, de cinco lugares; e o Série 2 Gran Tourer de sete lugares, com preços a partir dos 31 410 euros.

Está disponível com motorizações a gasolina — 1.5 Turbo com 109 cv (216i) e 140 cv (218i) —; Diesel — 1.5 com 116 cv (216d), 2.0 com 150 cv (218d) e 190 cv (220d) —; e o Active Tourer vem ainda com uma motorização híbrida plug-in, o 225xe (a partir de 42 330 euros), com 224 cv e 49 km de autonomia máxima.

Lançado originalmente em 2014, já foi “apanhado” na rua o sucessor do Série 2 Active Tourer, ainda que camuflado. Quando ao Série 2 Gran Tourer, pelo que se sabe para já, não parece que terá sucessor.

VÊ TAMBÉM: X1 e X2 xDrive25e. Os mais pequenos SUV da BMW também se eletrificaram

MERCEDES-BENZ CLASSE B

Desde 31 000 euros

A terceira geração do Mercedes-Benz Classe B, lançada em 2018, é atualmente o mais novo MPV lançado no mercado. Assenta sobre a base do Classe A do qual herda as motorizações e também o muito futurista interior. Está apenas disponível com cinco lugares.

Há muitos motores por onde escolher. A gasolina temos o 1.33 Turbo com 109 cv (B 160) e 163 cv (B 200); a gasóleo temos o 1.5 com 95 cv (B 160 d) e 116 cv (B 180 d), e o 2.0 com 150 cv (B 200 d) e 190 cv (B 220 d); e recentemente ganhou ainda uma variante híbrida plug-in (B 250 e, a partir de 43 350 euros) com 218 cv e até 67 km de autonomia elétrica.

TENS DE VER: EQV. Os elétricos na Mercedes também vêm em formato MPV

RENAULT GRAND SCÉNIC

Desde 32 450 euros

O Renault Scénic foi o MPV compacto que deu início à “febre” por… MPV compactos na década de 90. Agora na sua quarta geração, também tornou-se numa vítima dos SUV. A versão de cinco lugares chegou a estar disponível no nosso mercado — e nós até a testámos —, mas atualmente só é possível optar pelo Grand Scénic, de sete lugares.

Não faltam motorizações por onde escolher. A gasolina temos à escolha o 1.3 TCe em vários patamares de potência: 115 cv, 140 cv e 160 cv. A gasóleo temos o 1.7 dCi com dois níveis de potência: 120 cv e 150 cv.

Lançado em 2016, a quarta geração do Scénic poderá mesmo ser a sua última, caso se confirmem os planos da Renault para os próximos anos. Fica a saber tudo na ligação abaixo:

TENS DE VER: Mégane (afinal) fica, mas há vários Renault que não terão sucessor

CITROËN C4 SPACETOURER

Desde 33 448 euros

A Citroën C4 Spacetourer também é o último sobrevivente de uma linhagem que se iniciou com o Xsara Picasso. A versão de cinco lugares já não é comercializada — o C5 Aircross tomou o seu lugar —, sobrando esta rebatizada versão Spacetourer de sete lugares.

Está disponível em Portugal apenas com uma motorização, o 1.5 BlueHDI de 130 cv (com caixa manual ou automática).

Que futuro para este MPV? Não muito risonho… O seu lugar parece ter sido já preenchido pelas versões de passageiros da Berlingo e da… Spacetourer. Tendo sido lançado em 2013, o fim parece estar perto para o MPV francês.

VÊ TAMBÉM: Citroën C3 Aircross. Rei do espaço e do conforto?

TOYOTA PRIUS+

Desde 38 530 euros

O Toyota Prius+, tendo o nome que tem, é exclusivamente híbrido. Porém, é ainda baseado na terceira geração do híbrido japonês e não na quarta que atualmente está em comercialização. É um dos mais veteranos neste grupo, tendo sido lançado em 2011, e vem também com sete lugares.

A única motorização disponível é híbrida, recorrendo a um motor 1.8 a gasolina combinado com um motor elétrico, o que garante 136 cv.

Apesar da idade, nada indica que terá um sucessor direto. Poderá ser o seu lugar tomado pelo recentemente revelado e mais volumoso Highlander, um SUV híbrido de sete lugares?

VÊ TAMBÉM: Testámos o novo Toyota Prius AWD-i. O pioneiro dos híbridos ainda faz sentido?

VOLKSWAGEN TOURAN

Desde 38 021 euros

O Volkswagen Touran é, atualmente, o MPV mais vendido do segmento a nível europeu, tendo como principal rival em vendas o Renault Scénic. Trata-se da segunda geração do MPV e está disponível também com sete lugares.

Em Portugal está apenas disponível com motores Diesel, sempre com 2.0 l, mas com potências de 116 cv ou 150 cv. Pode, no entanto, “vestir-se” com roupagens mais desportivas de aspeto, caso se opte pelo R-Line.

Este é mais um MPV que não terá um sucessor direto, mas o sucessor continuará a ser um MPV. Tanto o Touran como o Sharan (mais abaixo) verão o seu lugar ser tomado pela versão de produção do ID. Buzz, 100% elétrico e com linhas que recordam a “Pão de Forma” original.

TENS DE VER: À conversa com Klaus Bischoff. O «homem que manda» no design do Grupo Volkswagen

VOLKSWAGEN SHARAN

Desde 43 473 euros

Subimos mais um segmento e encontramos o “português” Volkswagen Sharan. Juntamente com o “irmão” Alhambra, é o modelo mais veterano do grupo, com a segunda geração do grande MPV a ter sido lançada em 2010. Está disponível com sete lugares.

Ao nível das motorizações, só parecem estar disponíveis as versões 2.0 TDI com 150 cv e 177 cv.

Este ano deverá ser o último em que veremos a Sharan sair da linha de produção da Autoeuropa. Como referimos para a Touran, o seu lugar deverá ser tomado pelo 100% elétrico ID. Buzz.

VÊ TAMBÉM: Viloran. Será este o maior Volkswagen de sempre?

FORD S-MAX

Desde 43 588 euros

O Ford S-Max foi um caso sério de sucesso quando a sua primeira geração surgiu no mercado. Tudo “culpa” da sua desportividade mais expressiva, fosse pelo seu aspeto ou pelas suas aptidões dinâmicas.

A segunda geração, lançada em 2015, suavizou esse lado mais aguerrido com traços mais elegantes, mas este MPV de sete lugares continua ainda a ser uma muito boa opção para quem procura um MPV mais apurado em condução.

Está disponível apenas com motorizações Diesel, todas elas derivadas do mesmo bloco de 2.0 l. São vários os patamares de potência: 150 cv, 190 cv e 240 cv (bi-turbo). A caixa manual está apenas disponível na versão de 150 cv.

Que futuro para o S-Max? É ainda uma incógnita, mas recentemente tanto o S-Max, como o “irmão” Galaxy viram este ano ser adicionada uma motorização híbrida, pelo que é de esperar uma carreira com mais alguns anos para o par de MPV.

VÊ TAMBÉM: Ford mantém aposta nos monovolumes e hibridiza S-Max e Galaxy

SEAT ALHAMBRA

Desde 49 328 euros

Sendo o SEAT Alhambra “irmão” do Sharan, aplica-se tudo o que foi referido ao modelo alemão. Desde a lotação máxima às motorizações disponíveis, estando ainda disponível, tal como a Sharan, com caixa manual ou automática.

O SEAT Tarraco, SUV topo de gama e também com opção de sete lugares, veio, efetivamente, tomar o lugar da Alhambra.

TENS DE VER: Este SEAT Ronda foi usado como prova em tribunal. Porquê?

FORD GALAXY

Desde 49 385 euros

O Ford Galaxy nasceu originalmente de uma joint venture com a Volkswagen — foi assim que nasceu a Autoeuropa —, mas a partir da segunda geração do grande MPV,  passou a ser 100% Ford. Atualmente na terceira geração e próximo do S-Max, tem também sete lugares, mas a maior volumetria permite também oferecer mais espaço.

Os motores são os mesmos do S-Max, ainda que tenhamos menos à escolha. Só estão disponíveis as versões de 150 cv e 190 cv.

VÊ TAMBÉM: Explorer. Fica a saber quanto custa o maior SUV da Ford em Portugal

RENAULT ESPACE

Desde 49 835 euros

Terminar com o Renault Espace parece o fechar de um ciclo. Afinal, foi o Espace que começou verdadeiramente a “moda” dos MPV na Europa, ainda na década de 80, mas mesmo ele parece não ter força para resistir aos SUV. A quinta geração, atualmente em comercialização, até foi “roubar” genes dos crossover/SUV para continuar a apelar ao mercado, mas não surtiu o efeito comercial desejado.

Disponível com sete lugares e um dos topo de gama da marca francesa, o Espace está disponível com um motor a gasolina 1.8 TCe de 225 cv e dois motores Diesel com 2.0 l, com 160 cv e 200 cv, todos eles com caixa automática.

Tudo aponta para que o Espace não passe desta geração — literalmente, o fim de uma era.

TENS DE VER: Renault Espace F1: procedimento de ignição do motor