Notícias De Tomaso P900 vai ter V12 único que «grita» às 12 300 rpm

Apresentação

De Tomaso P900 vai ter V12 único que «grita» às 12 300 rpm

Limitado a 18 unidades, o De Tomaso P900 é exclusivo para circuito. Quem não quiser esperar pelo V12 pode equipá-lo com um V10… de Fórmula 1.

Depois de ter «renascido» com o P72 — primeiras unidades serão terminadas na primavera de 2023 —, a De Tomaso revelou a sua mais recente criação o De Tomaso P900.

Ao contrário do P72, o P900 destina-se apenas aos circuitos, mas não esconde as semelhanças com o supercarro revelado pela marca italiana no Goodwood Festival of Speed há três anos.

Contudo, apesar das semelhanças não assumam o P900 como sendo apenas uma versão hardcore do P72.

A NÃO PERDER: GMA T.33. O novo supercarro V12 de Gordon Murray
De Tomaso P900 vista traseira 3/4

A maioria dos painéis são totalmente novos, sendo evidente o foco no desempenho aerodinâmico. No capô há uma nova entrada de ar e os guarda-lamas são (ainda) mais pronunciados, a lateral é mais «esculpida», mas é a enorme asa traseira com luzes LED integradas que capta a maioria das atenções.

Quanto ao interior, ainda não foram reveladas quaisquer imagens, mas refletindo o foco do P900 na utilização em pista, acreditamos que não será tão luxuoso como o do P72.

V12… ou V10 para os mais impacientes

Numa altura em que a maioria dos supercarros seguem o caminho da eletrificação — parcial ou total —, o De Tomaso P900 mantém-se fiel à combustão interna.

De Tomaso P900 vista dianteira

E para mais, com um V12 naturalmente aspirado feito à medida. Concebido pela empresa alemã Capricorn, o novo V12 destaca-se, desde logo, por estar a ser anunciado como o mais leve e curto de sempre.

Isto apesar de ter 6,2 l de capacidade, a De Tomaso diz que terá apenas 220 kg quando combinado com a transmissão (caixa sequencial da Xtrac).

Este V12 será capaz de fazer 12 300 rpm(!) — ultrapassa em 200 rpm o V12 do GMA T.50 — e está a «apontar» para 900 cv de potência que terão como tarefa impulsionar apenas 900 kg (peso em seco). Caso tal se confirme, a relação peso-potência não deverá ficar muito longe dos 1 kg/cv.

De Tomaso P900 vista traseira

A marca italiana diz ainda que o V12 tem o potencial de ser neutro em carbono. Porquê? Porque vai poder usar combustíveis sintéticos.

Contudo, como o desenvolvimento do V12 ainda não terminou e prolongar-se-á até 2024, a De Tomaso tem uma solução para os clientes mais «impacientes»: equipar o P900 com uma versão revista do Judd V10 do Benetton B197, que correu na Fórmula 1 na temporada de 1997.

A De Tomaso não avançou quaisquer números para este motor de Fórmula 1, mas tendo em conta que o V10 naturalmente aspirado desenvolvia cerca de 750 cv na altura, este deverá ficar aquém dos números anunciados para o V12. Por outro lado, é um motor de um F1 que teremos a «gritar atrás das costas».

Primeira aparição só em 2023

Por enquanto as imagens que temos do De Tomaso P900 são todas virtuais. A revelação do modelo real só vai ocorrer na primavera de 2023.

No total só serão produzidas 18 unidades deste supercarro exclusivo para os circuitos e o seu preço reflete a sua exclusividade: três milhões de dólares, ou cerca de 2,9 milhões de euros.

Sabe esta reposta?
Qual destes modelos não recebeu um motor da Ferrari?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

As máquinas com motores Ferrari que não são Ferrari