Combustíveis sintéticos. Quanto poderá custar um litro de gasolina ou gasóleo sintético?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Combustíveis

Combustíveis sintéticos. Quanto poderá custar um litro de gasolina ou gasóleo sintético?

O custo dos combustíveis sintéticos ainda levanta dúvidas sobre a sua viabilidade. Por quanto ficaria um litro de gasolina ou gasóleo sintético?

Os combustíveis sintéticos, também chamados de eFuels, voltaram a ganhar visibilidade nos últimos tempos com o envolvimento direto da Porsche na sua produção — o início de produção arranca este ano na fábrica Haru Oni, no Chile, tendo como parceiros a Siemens Energy e a ExxonMobil.

Segundo Frank Walliser, vice presidente dos GT na Porsche, os combustíveis sintéticos têm o potencial de reduzir as emissões de CO2 até 85%, um salto de gigante na luta para a redução das emissões dos gases com efeito de estufa.

E para mais, podem ser usados por todos os veículos com motores de combustão interna, sejam novos ou velhos — dos automóveis aos gigantes dos mares —, além de poderem usar a mesma infraestrutura de distribuição e armazenamento existente para os combustíveis fósseis.

VEJAM TAMBÉM: “Futuro da competição pode passar pelos biocombustíveis” diz o diretor do programa de resistência da Ferrari
Porsche 911 GT3, Guilherme Costa e combustíveis sintétios
Durante o evento de apresentação do 718 Cayman GT4 RS no circuito do Estoril (mesmo estando um 911 GT3 na imagem), os únicos combustíveis disponíveis eram do tipo sintético, que a Porsche já usa na Porsche Supercup.

Ou seja, o «velhinho» motor de combustão poderia fazer parte da solução para o acelerar da descarbonização da economia, sem ser preciso esperar apenas pela progressiva eletrificação do setor dos transportes.

Este é um tópico que volta a ganhar relevância numa altura em que o preço dos combustíveis bate recordes, e os países procuram redefinir a origem e produção energética. Uma situação agravada pela guerra na Ucrânia.

Contudo, as dúvidas relativas aos custos dos combustíveis sintéticos permanece como uma das principais questões à sua implementação e potencial substituição dos combustíveis fósseis.

Quanto vão custar os combustíveis sintéticos?

Atualmente, os combustíveis sintéticos são bastante mais caros que os combustíveis de origem fóssil. Muito por culpa de um dos seus dois ingredientes constituintes ser o hidrogénio — o outro é o dióxido de carbono (CO2) que pode ser capturado diretamente da atmosfera.

Porsche efuels
Construção da unidade de produção de combustíveis sintéticos da Porsche no Chile.

Ao dia de hoje, produzir hidrogénio verde (com recurso a energia renovável) está longe de ser barato e isso afeta negativamente o custo final deste combustíveis. Mas há quem não atire a «toalha ao chão».

Segundo a eFuel Alliance — da qual a Mazda faz parte —, tal cenário poderá melhorar com o escalar da produção dos mesmos.

Mas para produzir combustíveis sintéticos a uma escala industrial que afetem positivamente o preço — a fábrica da Porsche, por exemplo, é apenas uma «gota no oceano» para as necessidades globais, mesmo quando estiver a laborar à sua capacidade máxima de 550 milhões de litros por ano em 2026 —, várias coisas têm de acontecer.

Por exemplo, a eFuel Alliance diz “não haver uma política de tributação baseada no CO2 para os combustíveis que reconheça o papel dos eFuels para tornar o tráfego rodoviário neutro em carbono”.

Se as condições do mercado e produção forem adequadas, a eFuel Alliance prevê um cenário onde os combustíveis sintéticos possam ser introduzidos em 2025, ainda que misturados com os combustíveis convencionais, com a proporção dessa mistura a subir progressivamente até 2050, onde tomariam, em definitivo, o lugar dos combustíveis fósseis.

Custo combustíveis sintéticos

A eFuel Alliance prevê que os custos de produção de um litro de combustível sintético em 2025 situe-se entre os 1,61 €/l no cenário mais otimista e 1,99 €/l no mais pessimista, com estes a perfazer 4% do total da mistura com combustíveis convencionais.

Em 2050, com mais produção e custos de produção inferiores, a previsão avançada colocaria entre 0,70 €/l e os 1,33 €/l o custo dos combustíveis sintéticos.

E quanto custaria um litro de gasolina ou gasóleo?

Não parece haver um cenário onde não assistamos a um aumento do custo dos combustíveis durante as próximas décadas, sejam sintéticos ou não.

Mesmo introduzindo aos poucos os combustíveis sintéticos no mercado, misturando-os com os combustíveis convencionais, a subida de preços parece ser uma certeza, com a eFuel Alliance a prever uma descida apenas a meio do século.

Custo por litro gasolina e gasóleo sintético

 

Isto significa que a gasolina em 2025 ficaria entre 1,34 €/l e 1,36 €/l e o gasóleo entre 1,21 €/l e 1,22 €/l, subindo progressivamente até 2040, ficando, respetivamente, entre 1,59 €/l e 2,28 €/l, e 1,50 €/l e 2,19 €/l.

Só em 2050, onde neste cenário os combustíveis sintéticos passariam a ser os únicos disponíveis, é que assistimos a uma redução do seu custo.

A gasolina ficaria entre 1,45 €/l e 2,24 €/l, enquanto o gasóleo teria um preço entre 1,38 €/l e 2,17 €/l.

Temos de realçar que os preços apresentados já incluem os impostos e taxas correntemente em vigor na Alemanha, onde este relatório foi originalmente efetuado pela UNITI — uma associação comercial alemã para combustíveis e lubrificantes.

Tendo em conta os impostos e taxas atualmente em vigor em Portugal, estes valores teriam de obrigatoriamente subir.

Porsche efuel, combustiveis sintéticos

Mais previsões

Além desta previsão da eFuel Alliance, há outras que também procuram prever o custo por litro dos combustíveis sintéticos.

Desde as mais otimistas como a da Bosch, que coloca um custo por litro de combustível sintético entre 1,00 € e 1,40 € a longo prazo, até às mais pessimistas como as avançadas pela ICCT (The International Council for Clean Transportation), que sobe essas previsões para valores entre os 3,00 €/l e os 4,00 €/l.

Fonte: Forbes, eFuel Alliance

Mais artigos em Notícias