Testámos o renovado SEAT Ibiza. Mudou o suficiente para continuar competitivo?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 24 819 euros

Testámos o renovado SEAT Ibiza. Mudou o suficiente para continuar competitivo?

O SEAT Ibiza foi renovado não faz muito tempo. Foi o suficiente para se manter competitivo num dos segmentos mais disputados na Europa?

Um dos nomes mais veteranos do segmento B, o SEAT Ibiza, atualmente na sua quinta geração, foi alvo de uma renovação de «meia-idade».

Tudo para manter o modelo espanhol competitivo num segmento que conta com muitos concorrentes — alguns deles estão entre os modelos mais vendidos do mercado —, como para melhor enfrentar a «ameaça» dos mais versáteis (e desejados) B-SUV.

Ora, para descobrir os atributos do revisto Ibiza, testamos aqui o 1.0 TSI na sua variante mais potente de 110 cv, associada à caixa DSG e à linha mais desportiva FR.

VEJAM TAMBÉM: SEAT Arona FR testado. Ainda competitivo e divertido de conduzir?
Seat Ibiza FR
É neste ângulo que se concentram as maiores diferenças para o Ibiza que já conhecíamos. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Mudou, mas pouco

As aparências iludem e, à primeira vista, muitos podem pensar que o SEAT Ibiza não foi alvo de qualquer atualização.

Sim, há novas jantes e tem uma nova assinatura cursiva que identifica o modelo na bagageira, e os faróis LED passam a ser de série em toda a gama, mas esperava uma maior diferenciação face à versão anterior.

Descubra o seu próximo carro:

Por dentro, tudo novo

Já no interior, e ao contrário do que acontece no exterior, é praticamente tudo novo. Para começar o ecrã central passou para o topo do tabliê — uma posição mais ergonómica —, e recebeu um grafismo mais moderno.

O volante é também novo bem como as saídas de ventilação, que nesta versão vêem o seu rebordo ser iluminado — solução que resulta no capítulo estético, mas de noite e em estradas mal iluminadas geram reflexos indesejados nas janelas laterais.

Tabliê
No interior o SEAT Ibiza mudou por completo e a verdade é que está bem mais moderno. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Por fim, há ainda novos materiais, mais agradáveis ao toque, mas a verdade é que a montagem parece ter regredido em partes face às versões pré-restyling. A «culpa» é de alguns ruídos parasita emitidos pelo plástico que envolve as saídas de ventilação.

VEJAM TAMBÉM: Testámos o renovado Citroën C3 Aircross 1.5 BlueHDI. Ainda é competitivo?

Apesar disto o Ibiza continua a ser um dos modelos mais robustos do segmento, combinando-a com um visual bem mais jovial do que até agora.

De resto, o Ibiza manteve-se igual a si próprio. O recurso à plataforma MQB-A0 permite-lhe ser um dos modelos mais espaçosos do segmento, estabelecendo-se como uma boa alternativa para uma jovem família.

E neste tópico tem apenas como rivais os seus «primos» alemão e checo que recorrem à mesma base.

E ao volante, está tudo igual?

Numa palavra, sim. E isso são boas notícias.

Dinamicamente o SEAT Ibiza continua a ser um dos modelos mais competentes do segmento, como também um dos mais divertidos de conduzir, ficando bem perto dos Ford Fiesta e Toyota Yaris neste campo.

SEAT Ibiza FR
No campo da dinâmica o Ibiza continua a ser uma das propostas mais interessantes do segmento. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

A direção é precisa e direta, mas o que mais aprecio nela é mesmo o seu peso — nem muito leve, nem muito pesada. O amortecimento segue pelo «mesmo caminho», conseguindo um agradável compromisso entre o conforto e as competências dinâmicas, controlando eficazmente os movimentos da carroçaria.

Quanto ao motor, com 110 cv e 200 Nm, não se pode esperar que faça do Ibiza um «foguete», mas já permite explorar as capacidades do chassis do Ibiza.

Já em autoestrada, não só a estabilidade do Ibiza merece elogios, como constatei que este propulsor mostra-se à altura do desafio, permitindo manter boas velocidades de cruzeiro ao mesmo tempo que nos «presenteia» com médias muito competitivas de 5,8 l/100 km.

LEIAM TAMBÉM: Testámos o Dacia Sandero ECO-G (GPL). Muito mais que um “preço-canhão”

O que é certo é que no campo da eficiência o 1.0 TSI continua a ser uma das propostas mais interessantes entre as motorizações não eletrificadas, perdendo apenas para modelos híbridos como o Mazda2 Hybrid ou o Honda Jazz.

É o carro certo para si?

O SEAT Ibiza já era um dos modelos mais completos do segmento e a verdade é que esta renovação foi eficaz no reforço dos seus argumentos.

É verdade que a SEAT podia ter apostado um pouco mais na diferenciação estética — como fez a Volkswagen com o Polo, por exemplo —, mas o que lhe faltou em ousadia exterior sobrou para o interior. E por lá o Ibiza está, pelo menos visualmente, mais em linha com as propostas mais recentes do segmento.

 

Além disto, a marca espanhola reforçou a aposta tecnológica (um tópico particularmente importante hoje), oferecendo ao Ibiza a tecnologia Full Link sem fios — compatível com Apple CarPlay e Android Auto —, infoentretenimento com comandos por voz e novos sistemas de ajuda à condução, que lhe permitem condução semiautónoma (nível 2).

Os argumentos que já conhecíamos do SEAT Ibiza continuam tão competitivos como antes: habitabilidade entre as melhores do segmento, comportamento dinâmico também, e neste caso em particular, um motor e caixa capazes de conjugar muito bem consumos e performance.

Tendo tudo isto em conta, este utilitário até pode ambicionar a «voos mais altos», como uma alternativa mais económica aos pequenos familiares do segmento acima.

Preço

unidade ensaiada

29.175

Versão base: €24.819

IUC: €103

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c.; 4 válv. por cilindro (12 válv.)
    • Potência: 110 cv às 5500 rpm
    • Binário: 200 Nm entre as 2000-3000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática (dupla embraiagem) de 7 relações
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4059 mm / 1780 mm / 1444 mm
    • Distância entre os eixos: 2564 mm
    • Bagageira: 355 litros
    • Jantes / Pneus: 215/40 R 18
    • Peso: 1220 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,8-6,0 l/100 km
    • Emissões de CO2: 132-137 g/km
    • Vel. máxima: 195 km/h
    • Aceleração: 10,3s
  • Equipamento
    • Manete da alavanca de velocidades em pele
    • Teto interior em preto
    • Volante multifunções e travão de mão em pele
    • Espelhos retrovisores com regulação elétrica, aquecidos e com recolhimento elétrico
    • Sensor de luz e chuva
    • Espelho interior anti-encandeamento automático
    • Iluminação na zona dos pés na parte dianteira, na área da consola central e no painel das portas
    • Para-sol condutor e passageiro com espelho. Faixa porta-cartões no condutor
    • Iluminação interior ambiente monocolor: porta-luvas + piso dianteiro + consola central
    • Luzes de leitura dianteiras condutor / passageiro
    • Vidros dianteiros e traseiros eletricos
    • Assistente de Faixa de Rodagem
    • Câmara multifunções
    • Sistema Hill hold
    • Cruise control com limitador de velocidade
    • 2 entradas USB tipo C
    • Para-choques desportivos FR
    • Faróis de nevoeiro dianteiros LED com função luz de curva
    • Ativação automática das luzes e função coming home
    • Faróis Full LED
    • Front Assist com travagem de emergência em cidade
    • Controlo de pressão dos pneus
    • Sistema kessy (GO + entry) sem função SAFE
    • Bancos desportivos FR reguláveis em altura
    • Banco traseiro rebatível assimetricamente
    • Aplicações em alumínio nos vidros laterais
    • Vidros traseiros escurecidos
Extras
Pintura Metalizada Especial Vermelho Desire — 700,45 €; Saídas de ar na cor cinzento — 53,32 €; Carregador por indução — 193,41 €; Pacote Segurança & Condução XL em combinação com Sistema de Navegação 9,2'' — 423,41 €; Quadro de Instrumentos Digital SEAT — 330,58 €; Roda Suplente reduzida 18” — 90,63 €; Saídas de ar iluminadas — 53,32€; Sistema de Som BEATS AUDIO — 486,13 €; Teto Panorâmico — 888,63 €; Sistema de navegação 9,2'' — 1135,67 €.
Avaliação
7 / 10
NOTA: 7,5. A renovação do SEAT Ibiza foi discreta, mas a verdade é que a marca espanhola reforçou-o precisamente nos campos em que este começava a acusar o «passar dos anos». O resultado final é um modelo que continua a ter um lugar entre as referências do segmento.
  • Comportamento
  • Espaço/capacidade da bagageira
  • Visual interior mais jovial
  • Robustez
  • Resposta do motor a baixa rotação
  • Alguns ruídos provocados pelo plástico que envolve as saídas de ventilação
  • Diminuição do tamanho de alguns comandos no sistema de infoentretenimento
Sabe responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo da SEAT?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

SEAT 1400. Este foi o primeiro automóvel da marca espanhola

Mais artigos em Testes, Ensaio