Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já disponível

Conduzimos o renovado Volkswagen Polo. Uma espécie de “mini-Golf”?

O renovado Volkswagen Polo já chegou ao mercado português e nós já o conduzimos. Continua a ser uma referência no segmento?

Apresentado há cerca de cinco meses, o Volkswagen Polo renovou-se com tecnologia pouco comum neste segmento e adotou uma imagem mais próxima da do Golf, ao mesmo tempo que promete a mesma competência de sempre.

Com uma história que começou em 1975 e que conta já com mais de 18 milhões de unidades vendidas, o Polo é um dos “players” mais importantes do segmento. Mas agora, na sexta geração, renovou-se para dar resposta à concorrência, que se “refrescou” antes do modelo germânico.

Já tive oportunidade de o conduzir durante breves quilómetros em solo nacional e senti de perto as alterações que este modelo recebeu. E curiosamente, este primeiro contacto aconteceu pouco tempo depois de ter testado a nova geração do Skoda Fabia, modelo que partilha a plataforma (e mais coisas…) com o Polo, pelo que podem esperar algumas comparações entre os dois.

A NÃO PERDER: Já sabemos os preços do renovado Volkswagen Polo
volkswagen_Polo_primeiro_contacto_5 © Miguel Dias / Razão Automóvel

Para não “perder o comboio”, o Polo passou por uma “lavagem de cara” que o deixou com uma imagem em tudo semelhante ao seu “irmão” mais velho, o Golf. As alterações ao nível dos para-choques e dos grupos óticos foram muito significativas, ao ponto de nos fazerem acreditar que este é um modelo totalmente novo.

Destaca-se a tecnologia LED de série, na dianteira e na traseira, marcada por uma faixa horizontal dianteira a toda a largura da frente que ajuda a que este Polo tenha uma presença mais marcante.

Quem quiser ir “mais longe”, pode optar pelas luzes LED Matrix inteligentes (opcionais), uma solução muito pouco comum neste segmento.

As emissões de carbono deste teste serão compensadas pela BP
Saiba como pode compensar as emissões de carbono do seu automóvel Diesel, gasolina ou GPL.

A somar a isto, destaca-se o novo logótipo da Volkswagen na frente e na traseira, bem como a nova assinatura (por extenso) do modelo, que surge logo abaixo do emblema da marca germânica, no portão traseiro.

Também no interior o Polo passou por uma importante evolução, sobretudo ao nível tecnológico. O cockpit digital (de 8”) está disponível de série, em todas as versões, ainda que opcionalmente haja um painel de instrumentos digital de 10,25”. Também o volante multifunções é totalmente novo.

Ao centro, um ecrã de infoentretenimento que pode vir em quatro opções distintas: 6,5” (Composition Media), de 8” (Ready2Discover ou Discover Media) ou de 9,2” (Discover Pro).

As propostas de maior dimensão contam com a plataforma elétrica modular MIB3, que “oferece” maior conectividade, serviços online e ligações à Cloud, ao mesmo tempo que permite uma integração sem fios com o smartphone, a partir dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay.

LEIAM TAMBÉM: Atenção, i20 N e Fiesta ST. Novo Volkswagen Polo GTI ganhou tecnologia e potência

Chassis não sofreu alterações

Passando para o chassis, não há novidades a registar, uma vez que o renovado Polo continua a assentar na plataforma MQB A0, com suspensão independente do tipo MacPherson à frente e do tipo eixo de torção atrás.

volkswagen_Polo_primeiro_contacto_5 © Miguel Dias / Razão Automóvel

Por isso mesmo, continua a ser um dos modelos mais espaçosos do seu segmento. E já que falamos em espaço, importa dizer que a bagageira disponibiliza um volume de carga de 351 litros.

Aqui, pede-se uma comparação com o “primo” checo, o Skoda Fabia, que além de oferecer mais espaço na bagageira — 380 litros — também se mostra ligeiramente mais amplo ao nível dos bancos traseiros. Mas não me interpretem mal, o Polo é um dos modelos mais espaçosos do segmento.

volkswagen_Polo_primeiro_contacto_5 © Miguel Dias / Razão Automóvel

E os motores?

A gama de motores também não sofreu alterações, com exceção das propostas Diesel, que desapareceram do “cardápio”. Na fase de lançamento o Polo está disponível apenas com versões a gasolina de 1.0 litro de três cilindros:

  • MPI, sem turbo e 80 cv, com caixa manual de cinco velocidades;
  • TSI, com turbo e 95 cv, com caixa manual de cinco velocidades ou, opcionalmente, automática DSG (dupla embraiagem) de sete velocidades;
  • TSI com 110 cv e 200 Nm, só com transmissão DSG;
  • TGI, a gás natural com 90 cv (caixa manual de seis velocidades).

No final do ano chega o Polo GTI, animado por um bloco a gasolina de 2.0 litros com quatro cilindros que produz 207 cv.

A NÃO PERDER: Volkswagen ID. Life antecipa crossover elétrico de 20 mil euros em 2025

E ao volante?

Durante este primeiro contacto, onde tive oportunidade de conduzir o Polo na versão 1.0 TSI com 95 cv e caixa manual de cinco velocidades, as sensações foram positivas.

O Polo está mais maduro do que nunca e mostra-se sempre muito refinado e, acima de tudo, muito confortável. “Sr. Competência” é um título que, a meu ver, lhe cai muito bem.

Em termos de imagem está longe de ser tão apelativo quanto o Peugeot 208, o Renault Clio ou até mesmo o novo Skoda Fabia, mas continua a destacar-se por uma “atitude” mais clássica (apesar da evolução e da digitalização por que passou) e por ser um verdadeiro “estradista”.

volkswagen_Polo_primeiro_contacto_5 © Miguel Dias / Razão Automóvel

Mas mesmo fazendo tudo bem, continua a estar longe de ser divertido. Aqui, propostas como o Ford Fiesta ou o SEAT Ibiza continuam a ter uma vantagem considerável. A somar a isso, senti algumas vezes alguma falta de “poder de fogo” por parte deste motor, sobretudo nos regimes mais baixos, onde acabamos sempre por ter que recorrer bastante à caixa.

Neste capítulo, o Skoda Fabia equipado com o mesmo 1.0 TSI mas com 110 cv e com caixa manual de seis velocidades mostra-se mais disponível.

Descubra o seu próximo carro

E os consumos?

Mas se por vezes senti falta de “genica” por parte deste bloco, nada posso apontar aos consumos: a ritmos normais, sem qualquer preocupação a este nível, terminei este breve ensaio com um consumo médio de 6,2 l/100 km. Com alguma paciência é relativamente fácil entrar na “casa” dos 5 l/100 km.

volkswagen_Polo_primeiro_contacto_5 © Miguel Dias / Razão Automóvel

E os preços?

O renovado Volkswagen Polo já está disponível no mercado português e as entregas aos primeiros clientes até já arrancaram.

A gama começa nos 18 640 euros da versão com o motor 1.0 MPI com 80 cv e vai até aos 34 264 euros do Polo GTI, com um 2.0 TSI com 207 cv, que chega lá mais para o final do ano.

Já a variante que testámos durante este primeiro, a 1.0 TSI 95 cv, arranca nos 19 385 euros.

Primeiras impressões

7 / 10
O Volkswagen Polo renovou-se e ganhou ainda mais atributos que lhe permitem continuar a ser um dos "valores seguros" do segmento. Adotou uma imagem mais madura e parecida com a do Golf, recebeu mais tecnologia e passou a oferecer equipamento que nem é comum encontrar nesta categoria. Mas se tudo isto nos convenceu, também não é menos verdade que este utilitário alemão continua a não ter uma condução muito entusiasmante ou divertida. Mas "marca pontos" noutras categorias, como por exemplo o espaço, que continua em muito bom nível.

  • Espaço

  • Imagem exterior

  • Equipamento

  • Sem versões eletrificadas

  • Dinâmica continua a não entusiasmar

Preço

19.385

Data de comercialização: Setembro 2021


Sabe responder a esta?
Qual era a cilindrada do Volkswagen Lupo GTI?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI
Em cheio!!
Vá para a próxima pergunta

ou leia o artigo sobre este tema:

Lembras-te deste? Volkswagen Lupo GTI

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto