Grupo Volkswagen promete mais autonomia para elétricos de base MEB

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Tecnologia

Grupo Volkswagen promete mais autonomia para elétricos de base MEB

Além do aumento da autonomia, o Grupo Volkswagen pretende ainda reduzir os tempos de carregamento dos modelos baseados na plataforma MEB.

Principal «motor» da eletrificação do Grupo Volkswagen, a plataforma MEB, que serve de base a modelos como o Volkswagen ID.3, CUPRA Born, o Audi Q4 e-tron ou o Skoda Enyaq, vai evoluir e melhorar o seu desempenho.

Foi o que o Grupo Volkswagen revelou numa conferência recentemente realizada em Paris, com a evoluída MEB a prometer mais autonomia e tempos de carregamento mais baixos.

O objetivo passa por aumentar a autonomia dos modelos baseados na MEB até aos 700 km — atualmente, esse valor não vai além dos 550 km, alcançados pelo ID.3 com a bateria de 77 kWh de capacidade.

A NÃO PERDER: Grupo Volkswagen. Crise dos semicondutores vai durar até 2024
Plataforma MEB
A MEB vai continuar a evoluir, a «promessa» é do Grupo Volkswagen.

Carregar e acelerar mais depressa

Além do desejado aumento da autonomia dos modelos assentes na plataforma MEB, o Grupo Volkswagen quer ainda aumentar a potência de carregamento e melhorar o registo de aceleração dos 0 aos 100 km/h nas versões equipadas com tração integral.

Começando pela questão do carregamento, o grupo alemão pretende aumentar a potência de carregamento para mais de 200 kW. Atualmente a plataforma MEB só suporta carregamentos de até 125 kW (135 kW nalguns modelos com a bateria de 77 kWh), portanto este será um ganho considerável.

Já no campo das performances, o Grupo Volkswagen quer baixar os 0-100 km/h dos modelos dotados de tração integral para cerca de 5,5s. Hoje, o Volkswagen ID.4 GTX, o mais rápido dos modelos baseados na MEB, precisa de 6,2s para alcançar os 100 km/h.

Volkswagen MEB

Para conseguir esse ganho de 0,7s, o Grupo Volkswagen poderá ter de aumentar a potência dos 220 kW (299 cv) atualmente debitados, por exemplo, pela combinação dos dois motores elétricos do ID.4 GTX. O primeiro passo nessa direção poderá ser dado com o futuro ID.3 GTX com 245 kW (333 cv), mas de momento ainda não foram avançados dados relativos à sua performance.

Além destas novidades, o Grupo Volkswagen já tinha anunciado em ocasião anterior uma importante evolução da MEB que deverá começar a ser introduzida ainda este ano: um sistema de carga bidirecional nos seus modelos.

Ou seja, poderão devolver energia à rede elétrica (V2G ou Vehicle-to-Grid) ou até ligar o veículo à habitação (V2H ou Vehicle-to-Home) através de uma wallbox específica. O ID. Buzz já foi anunciado com esta funcionalidade.

A que modelos se destinam estas novidades?

Por enquanto, o Grupo Volkswagen ainda não revelou como planeia aumentar a autonomia dos modelos baseados na plataforma MEB, nem avançou se estes ganhos de autonomia deverão chegar aos modelos já lançados ou se serão exclusivos dos futuros membros da «família ID» e de outros novos modelos do grupo alemão que também assentarão sobre esta plataforma.

Também não revelou se assistiremos a alguma atualização dos modelos MEB atualmente em comercialização para oferecerem maior potência de carregamento.

Contudo, estas evoluções deverão começar a chegar já em 2023, com a nova berlina elétrica conhecida por agora como Aero B.

Artigo atualizado às 12h de 19 de abril com referência aos planos para a adoção de um sistema de carga bidirecional.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Volkswagen Lupo GTI?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Volkswagen Lupo GTI, genuíno “pocket rocket”

Mais artigos em Notícias