Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Antevisão

Alfa Romeo 100% elétrica em 2027. DS e Lancia vão pelo mesmo caminho

A partir de 2027 a Alfa Romeo será 100% elétrica. Já a DS e a Lancia "abraçam" também a eletrificação, mas de uma forma menos "radical".

Aproveitando a apresentação de resultados financeiros do grupo, a Stellantis revelou os planos para a eletrificação das suas três marcas premium a Alfa Romeo, a DS e a Lancia — e, como seria de esperar, as metas são bastante ambiciosas.

Comecemos pela Alfa Romeo. Uma das marcas que mais paixões gera do grupo, será em 2027 que veremos a histórica construtora transalpina virar costas aos motores de combustão e tornar-se 100% elétrica.

Uma decisão que afetará os seus principais mercados — Europa, América do Norte (EUA, Canadá, México) e China —, mas tendo em conta que os restantes mercados onde a Alfa Romeo é comercializada não se traduzem em volumes expressivos, poderá significar em definitivo a despedida da marca italiana aos motores de combustão.

A NÃO PERDER: Fiat quer ser 100% elétrica já em 2030
Gama Alfa Romeo
Para já apenas com dois modelos, a gama da Alfa Romeo vai crescer nos próximos anos.

Na base dos futuros Alfa Romeo elétricos estará, sobretudo, a plataforma STLA Medium. Prevista para 2023 (com uma nova geração do Peugeot 3008), esta plataforma é capaz de albergar baterias entre 87-104 kWh, anunciando uma autonomia máxima de 700 km, será a “espinha dorsal” das marcas premium da Stellantis.

Antes de uma Alfa Romeo 100% elétrica, veremos a partir de 2022, o seu primeiro modelo eletrificado, o Tonale. Um SUV de segmento C que terá as motorizações híbridas plug-in em destaque.

DS e Lancia seguem o exemplo

Tal como a Alfa Romeo, também a DS Automobiles e a Lancia vão apostar forte na eletrificação. Contudo, esta aposta não será tão contundente como no caso da marca de Milão.

No caso da DS, ainda não há data para a despedida oficial dos motores de combustão. Mas, a partir de 2024 uma coisa parece estar garantida: todos os novos DS a serem lançados serão exclusivamente elétricos. O que não significa o fim imediato dos motores de combustão, pois os modelos que os têm — como o novo DS 4 — continuarão a tê-los disponíveis até ao final do seu ciclo de vida comercial.

Por fim, no que diz respeito à Lancia, a marca que atualmente se limita a comercializar o Ypsilon no mercado italiano, mas que se prepara para lançar três novos modelos, será totalmente eletrificada já em 2024. Ou seja, a sua gama será composta não só por modelos elétricos como por modelos híbridos. Já o lançamento de modelos exclusivamente elétricos arranca só a partir de 2026.

Plano Stellantis

Fiat de regresso ao segmento B

Ainda no campo das novidades reveladas durante a apresentação dos resultados financeiros da Stellantis, destaque para o regresso (novamente) confirmado da Fiat so segmento B. Considerada por muito tempo como a “eterna” rainha do segmento B, o regresso ao segmento acontecerá em 2023, procurando assim retomar o lugar de destaque no segmento que modelos como o 127, Uno ou Punto lhe permitiram alcançar.

Pouco ainda se sabe acerca do modelo que vai tomar o lugar deixado vago pelo Punto há já três anos e para o qual até chegou a ser apontado o “sul-americano” Fiat Argo.

LEIAM TAMBÉM: Stellantis volta a fabricar peças para o Lancia Delta HF Integrale Evo

No entanto, tudo aponta para que o regresso ao segmento se faça com um crossover — produzido em Tychy, na Polónia, onde hoje são feitos os 500 e o Ypsilon, como foi anunciado há poucos meses —, e não seria uma grande surpresa se o novo segmento B da Fiat fosse a versão de produção do concept Centoventi revelado no Salão de Genebra de 2019.

Fiat Centoventi
A versão de produção do Centoventi é a mais provável opção para o regresso da Fiat ao segmento B.

O que já sabemos é que recorrerá à versátil plataforma CMP (ex-PSA), a mesma que serve de base ao Peugeot 208 ou Opel Mokka, o que abre a possibilidade de vir a contar com uma variante 100% elétrica.

Sabe responder a esta?
Qual era a velocidade máxima do Fiat Coupé 2.0 20v Turbo?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Fiat Coupé 2.0 20v Turbo, o fim da linhagem

Mais artigos em Notícias