Duelo

Gasolina vs GPL. Qual dos Dacia Duster é a melhor opção?

O Dacia Duster tem na variante a GPL um argumento para quem procura poupar. Mas será que esta compensa? Para descobrir comparámo-la com a versão a gasolina.

Líder no mercado nacional entre as marcas que oferecem modelos a GPL, a Dacia está apostada em manter essa liderança e conta com o Dacia Duster a GPL para o fazer.

À partida, o Duster parece o candidato ideal para consumir GPL. Frugal no preço, o SUV romeno tem neste combustível o aliado ideal para alcançar valores recorde de poupança.

Será que o seu superior custo de aquisição (450 € a mais quando com o mesmo nível de equipamento), face à variante com o mesmo motor, mas apenas alimentado a gasolina, compensa?

VÊ TAMBÉM: Chegaram as versões do Clio e Captur a GPL. Fica a saber quanto custam
Dacia Duster vs. Duster GPL
Gasolina ou GPL? Eis a questão. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Para descobrir colocámos frente a frente os dois Duster. Ambos equipados com o 1.0 TCe de 100 cv, e só faltou mesmo conseguir que se apresentassem no mesmo nível de equipamento para um confronto totalmente equilibrado.

Assim, o Duster a gasolina apresenta-se na versão Prestige, enquanto o Duster GPL apresenta-se na série limitada Dacia Go, 300 euros mais cara que a Prestige, fazendo com que a diferença de preço entre as duas suba dos 450 euros para os 750 euros.

Qual a melhor opção? Lê as próximas linhas e descobre.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Honda HR-V. Um B-SUV injustamente esquecido?

No interior do Dacia Duster

É verdade que o interior do Duster não tem o nível de requinte ou sofisticação do “primo”, o Renault Captur, mas nem por isso deixa de ser um lugar agradável.

Dacia Duster vs. Duster GPL
Apesar de os materiais duros predominarem a montagem apresenta-se em bom plano. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Constituído quase exclusivamente por plásticos duros, o interior do Dacia Duster surpreende pela qualidade de montagem, com ambas as unidades a não apresentarem ruídos parasitas, ou pelo menos não mais do que aqueles que ouvi ao volante de outros modelos do segmento.

A ergonomia está em bom plano, com os comandos da ventilação “emprestados” aos Renault Clio e Captur a serem uma mais-valia em termos estéticos e de usabilidade.

Dacia Duster vs. Duster GPL-14
Apesar de apresentar gráficos simples, o sistema de infotainment é bastante fácil e intuitivo de usar. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Quanto ao sistema de infotainment, este lembra-me um filme da minha infância: “O Livro da Selva” — tal como canta o urso Balu, por lá encontramos “somente o necessário”, com o grafismo simples e os poucos menus a revelarem-se bons aliados de uma fácil utilização.

No que ao espaço diz respeito, faço minhas as palavras do Guilherme Costa aquando do primeiro contacto com o novo Duster: este é referencial, principalmente se tivermos em conta o preço do Duster.

VÊ TAMBÉM: O meu carro tem mais rendimento com gasolina 98: verdade ou mito?

A sério, digam-me quantos SUV conseguem comprar a partir de 13 500 euros — 16 850 euros no caso da versão Prestige — que tenham as cotas de habitabilidade do SUV romeno e uma bagageira com 445 litros, que se mantém inalterada em capacidade mesmo na versão a GPL.

Dacia Duster meme

Ao volante do Dacia Duster

Se no interior as diferenças entre o Dacia Duster a gasolina e a GPL são de pormenor, será que o mesmo acontece ao volante?

Bem, para começar, a posição de condução alta não deixa dúvidas: estamos aos comandos de um SUV. Aliás, a linha de capot alta dá até uma sensação de “poder” e evasão que muitos dos concorrentes do Duster não oferecem, pedindo alguma cautela pois tratam-se de versões 4×2.

VÊ TAMBÉM: Renault quer reduzir os custos fixos em mais de dois mil milhões de euros. Como o vai fazer?

Relativamente ao comportamento, ambas as variantes fazem jogo igual. Apesar de bem comportado, o Duster está longe de oferecer a eficácia do Nissan Juke ou do Volkswagen T-Cross.

Quando aumentamos um pouco mais o ritmo, a carroçaria adorna, e não é preciso muito para o sistema de controlo de estabilidade eletrónico ser levado a intervir. Ainda assim, o Duster apresenta reações neutras, previsíveis e progressivas.

VÊ TAMBÉM: GPL e GNC: incentivos estatais existem, mas os carros abrangidos por eles, não
Dacia Duster vs. Duster GPL
Os pneus de perfil mais alto são um bons aliados do conforto. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Já a suspensão, mais talhada para o conforto, revela todas as suas qualidades quando o Duster encontra aquele que considero ser o seu “habitat natural”: uma estrada de terra batida.

Nesse contexto, a suspensão absorve todas as irregularidades com agradável à vontade e a altura extra ao solo permite circular com um elevado nível de confiança, tornando até o Duster… divertido! E tudo isto sem contar sequer com tração integral!

VÊ TAMBÉM: Kauai Hybrid ameaça Kauai Diesel. Ainda restam argumentos ao Diesel?
Dacia Duster vs. Duster GPL-26
Em caminhos de terra o Duster sente-se como “peixe na água”. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Já em autoestrada é possível percorrer longas distâncias sem ansiar pela próxima estação de serviço, com os ruídos de rolamento e aerodinâmicos a serem razoavelmente isolados e os bancos a revelarem-se confortáveis.

VÊ TAMBÉM: Afinal, os motores de três cilindros são bons ou não? Problemas e vantagens

Gasolina/GPL: diferenças praticamente indetetáveis

Posto tudo isto, chega a altura de te falar acerca do desempenho do motor. Com três cilindros, 1.0 l de capacidade, 100 cv e 160 Nm, não esperes prestações bombásticas.

Dacia Duster vs. Duster GPL
No exterior, as diferenças entre as duas versões são inexistentes. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Ainda assim, o pequeno tricilíndrico não desilude e revelou-se capaz de fazer mover o Duster com agradável à vontade nas mais diversas situações, fosse qual fosse o combustível consumido e mesmo com o carro cheio de passageiros e carga.

Aliás, por falar em combustível, a verdade é que a diferença de rendimento entre a versão a gasolina e a GPL — com vantagem para a gasolina — revelou-se marginal em utilização real, sendo preciso quase dotes de Sherlock Holmes para as detetar num uso normal.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Jeep Compass 1.6 Multijet. Espírito americano com sotaque europeu (vídeo)

Vamos às contas

No que ao preço diz respeito, a versão Prestige com motor a gasolina está disponível a partir dos 16 850 euros. Já a série especial Dacia Go custa 17 600 euros, uma diferença de 750 euros para duas versões que apresentam um nível de equipamento semelhante.

Dacia Duster vs. Duster GPL-2
Estás a ver aquele interruptor? É ele que permite escolher se circulamos a GPL ou a gasolina e é uma das poucas diferenças face a versão a gasolina. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Ambas apresentam “luxos” como o avisador de ângulo morto; cruise control; câmara(s) de estacionamento (são quatro, quase tantas como as usadas em alguns filmes independentes); sistema de navegação e até um modo “ECO”.

Curiosamente e inexplicavelmente, a versão a GPL não tem computador de bordo, mas creio que isso estará mais relacionado com a incapacidade de este medir os consumos a GPL do que por uma questão de poupança de custos por parte da Dacia. Também os modelos da marca Renault a GPL não trazem computador de bordo.

Passando aos consumos, os valores oficiais combinados — 6,4 l/100 km a gasolina e 8,0 l/100 km a GPL — mostram que o Duster a GPL consome 25% mais do que o Duster a gasolina, proporção que confirmei durante este teste.

Assim, ao longo do teste, na versão a gasolina consegui médias entre os 5,5 e os 6 l/100 km — percursos maioritariamente fora dos centros urbanos —, enquanto na versão GPL, nos mesmos percursos, as médias andaram entre os 6,9 l/100 km e os 7,5 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Jeep Renegade com o 1.3 turbo a gasolina. Melhor que o 1.0 turbo?
Dacia Duster vs. Duster GPL-12
O computador de bordo apenas está presente na versão a gasolina, avaliando até o nosso estilo de condução. Na versão a GPL temos de fazer contas à “antiga” — caneta e papel, ou para os que não se querem dar ao trabalho, uma calculadora — para saber os consumos. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Ora, assumindo um custo médio da gasolina de 1,35 €/l (à data de publicação deste ensaio), fazer 15 mil quilómetros num ano na versão a gasolina igualando o consumo médio oficial de 6,4 l/100 km custa-te cerca de 1296 euros.

Já na versão a GPL, os mesmos 15 mil quilómetros custar-te-ão cerca de 816 euros, assumindo o consumo médio oficial de 8 l/100 km e um valor médio do litro de GPL de 0,68 €/l.

Ou seja, com o Duster ECO-G 100 Bi-Fuel é possível poupar, neste cenário, 480 euros em combustível por ano, 40 euros por mês. Em menos de dois anos seria possível compensar o custo de aquisição extra (750 euros) em relação à versão puramente a gasolina — tempo que seria reduzido a menos de um ano caso se compare versões de equipamento idênticas (diferença de 450 euros).

Dacia Duster vs. Duster GPL © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Opel Corsa GS Line contra Peugeot 208 GT Line. Qual o melhor?

É o carro certo para mim?

Robusto, versátil e espaçoso, sempre que conduzo o Dacia Duster lembro-me da seleção nacional que conquistou o Euro 2016.

É verdade que não praticava o futebol mais atrativo, mas fazia tudo de forma segura e honesta e acabou por ser campeã. Com o Duster acontece um pouco o mesmo.

Dacia Duster a GPL vs gasolina © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Não é o mais refinado, o mais bem equipado, o mais potente, veloz ou bem comportado do segmento, mas se procuras um SUV espaçoso, confortável, versátil, que “não tem medo” de sair do asfalto e não queres gastar muito dinheiro, é difícil encontrar melhor do que o Dacia Duster.

Já em relação à melhor versão, se conseguires viver sem um computador de bordo então penso que a poupança permitida pela variante a GPL faz dela a melhor opção — e ao contrário do GNC, há muitos mais postos GPL espalhados pelo país —, principalmente se tivermos em conta que a diferença de preço que não é das mais elevadas.

Nota: Os valores entre parêntesis na ficha técnica abaixo referem-se especificamente ao Dacia Duster Dacia Go ECO-G 100 Bi-Fuel 4×2. O preço desta versão é de 17 600 euros. O valor de IUC é de 137,68 €.

Preço

unidade ensaiada

16.850

Versão base: €16.850

IUC: €138

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + turbo + intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas/cilindro
    • Potência: 100 cv às 5000 rpm
    • Binário: 160 Nm às 2750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual de cinco velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4341 mm / 1804 mm / 1693 mm
    • Distância entre os eixos: 2674 mm
    • Bagageira: 445 litros
    • Jantes / Pneus: 215/60 R17
    • Peso: 1191 kg (1252 kg versão a GPL)
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: Gasolina: 6,4 l/100 km (GPL: 8,0 l/100 km)
    • Emissões de CO2: 144 g/km (145 g/km)
    • Vel. máxima: 173 km/h (172 km/h)
    • Aceleração: 12,5s (14,4s)
  • Equipamento
    • Alerta de ângulo morto
    • Assistência à travagem de urgência
    • Controlo eletrónico de estabilidade + Sistema de ajuda ao arranque em subida
    • Câmara de marcha-atrás (implica sistema de ajuda estacionamento traseiro e sistema multimédia Media Nav Evolution)
    • Detetor de pressão dos pneus
    • Faróis de nevoeiro
    • Indicador de mudança de velocidade
    • Regulador de velocidade
    • Modo ECO
    • Sensores de luminosidade
    • Sistema de ajuda ao estacionamento traseiro
    • Ar condicionado manual
    • Condutas de ar para os lugares traseiros
    • Elevadores elétricos dos vidros dianteiros com função de impulso do lado do condutor
    • Elevadores elétricos dos vidros traseiros
    • Retrovisores exteriores c/regulação elétrica e função de desembaciamento
    • Volante em couro
    • Estofos em couro
    • Compatíbilidade com Android Auto e Apple CarPlay
    • Sistema multimédia Media Nav Evolution
    • Barras de tejadilho longitudinais em dark metal
    • Jantes em liga leve 17"
    • Retrovisores exteriores em cromado acetinado
    • Vidros laterais e óculo traseiro sobreescurecidos
    • (Ar condicionado automático)
    • (Cartão Mãos-Livres)
    • (Estofos em tecido específicos série especial Dacia Go)
    • (Ar condicionado automático)
Avaliação
7 / 10
Seja com que motorização for, o Dacia Duster é uma escolha a ter em conta para quem procura um modelo espaçoso, confortável e versátil e não pretende gastar muito dinheiro. Com esta versão a GPL, o Duster ganha mais um argumento para uma já extensa lista de argumentos racionais que justificam a escolha do SUV romeno e fazem dele um sucesso de vendas.
  • Relação preço/equipamento
  • Versatilidade
  • Espaço
  • Economia de utilização (versão a GPL)
  • Qualidade dos materiais
  • Comportamento em curva
  • Ausência de computador de bordo (na versão a GPL)
Sabes responder a esta?
Em que ano foi revelado o protótipo C88, o “Dacia Logan” da Porsche para a China?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

C88. Fica a conhecer o “Dacia Logan” da Porsche para a China

Mais artigos em Testes, Ensaio