Volkswagen ID.5 em Portugal e já o conduzimos (brevemente). Todos os preços

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Já disponível

Volkswagen ID.5 em Portugal e já o conduzimos (brevemente). Todos os preços

Já pudemos conduzir (muito) brevemente o novo Volkswagen ID.5 em Portugal, o primeiro «SUV-Coupé» elétrico da marca alemã. E já temos preços.

Em Encarnação, Portugal

Foi conhecido há um ano, mas só agora o Volkswagen ID.5, o primeiro «SUV-Coupé» elétrico da marca alemã, chega a Portugal, meses mais tarde que o previsto. Um atraso justificado pelas muitas perturbações que têm afetado as cadeias de fornecimento da indústria automóvel.

Com a sua chegada, passam a ser quatro os elétricos da marca de Wolfsburgo a assentar sobre a MEB (plataforma dedicada a modelos elétricos) à venda no nosso país, depois do ID.3 a ter estreado em 2020. Seguiu-se o ID.4 em 2021 e este ano, além do ID.5, também vimos chegar o ID. Buzz.

Em 2023 será a vez do ID.7 — a versão de produção do ID. Aero — e fora de Portugal e da Europa existe ainda o ID.6, um SUV elétrico maior que o ID.4, de sete lugares, vendido na China.

LEIAM TAMBÉM: Volkswagen ID. Buzz já «desembarcou» em Portugal
Volkswagen ID.5 GTX e ID.5 Pro Performance
São três as versões do novo ID.5 à venda em Portugal: Pro, Pro Performance e GTX. Aqui, o ID.5 GTX (vermelho) e o ID.5 Pro Performance deixam-se fotografar junto ao Tejo.

Linhas mais dinâmicas, mas com espaço para «dar e vender»

O ID.5 é um SUV elétrico mais orientado para a imagem, cortesia da sua silhueta mais afilada — a altura, curiosamente, é a mesma do ID.4 —, mas os atributos de espaço e versatilidade que reconhecemos dos outros modelos de base MEB da Volkswagen encontram-se presentes.

Foi o que pude constatar durante a apresentação nacional do modelo que aconteceu na Encarnação, mais ou menos a meio entre a Ericeira e Santa Cruz. Sentados na segunda fila de bancos do ID.5, o espaço é amplo em todas as direções, mesmo em altura, apesar da sua nova e muito arqueada linha de tejadilho.

Segunda fila de bancos do ID.5 Performance Pro

A marca anuncia 974 mm de espaço em altura para os ocupantes traseiros, apesar dos bancos da segunda fila estarem numa posição 72 mm mais elevada que os bancos da primeira fila (615 mm vs 687 mm). Mesmo assim, as pernas ficam um pouco mais elevadas do que é o ideal, devido à elevada altura do piso que acomoda as baterias.

Também a capacidade da bagageira do ID.5 é equiparável à do ID.4, com 549 l (contra 543 l) e os bancos rebatem 40/60. Ou seja, apesar da sua aparência mais dinâmica, o ID.5 não compromete viagens mais longas em família, carregado com toda a «tralha» às costas.

Volkswagen ID.5 bagageira

Até 536 km de autonomia

As três versões do Volkswagen ID.5 disponíveis em Portugal recorrem todos à mesma bateria de 77 kWh de capacidade útil (82 kWh de capacidade total), que permite autonomias de até 536 km.

Um valor ligeiramente superior ao conseguido pelo similar ID.4, justificado pela superior performance aerodinâmica do ID.5: o seu tejadilho arqueado permite reduzir o Cx (coeficiente de resistência aerodinâmica) para 0,26, melhor que os 0,28 do ID.4.

Volkswagen ID.5 Pro Performance, traseira 3/4 em Lisboa
A linha de tejadilho descendente dá ao ID.5 uma vantagem aerodinâmica relativamente ao «irmão» ID.4.

A gama nacional divide-se nas versões Pro, Pro Performance e GTX. Enquanto os dois primeiros contam com apenas um motor elétrico montado sobre o eixo traseiro (tração traseira), o ID.5 GTX ganha um motor elétrico à frente, sendo assim o único dos ID.5 à venda em Portugal com tração às quatro rodas.

  • ID.5 Pro — 128 kW (174 cv) e 235 Nm, 0-100 km/h em 10,4s, 160 km/h de vel. máx., 536 km de autonomia;
  • ID.5 Pro Performance — 150 kW (204 cv) e 310 Nm, 0-100 km/h em 8,4s, 160 km/h de vel. máx., 536 km de autonomia;
  • ID.5 GTX — 220 kW (299 cv) e 460 Nm, 0-100 km/h em 6,3s, 180 km/h de vel. máx., 512 km de autonomia;

O ID.5 também chega ao mercado com a mais recente versão de software da Volkswagen (3.1), que permite carregar a bateria mais depressa, com potências de até 135 kW (corrente contínua) e adiciona a funcionalidade Plug & Charge. Com corrente alternada, a potência de carregamento é de 11 kW.

Breve contacto

Durante a apresentação nacional do novo Volkswagen ID.5 houve a oportunidade para um primeiro, mas muito breve, contacto dinâmico. Infelizmente não deu para avaliá-lo em todos os cenários — fica para um próximo teste —, mas já deu para algumas impressões e até conclusões. Mas dado a proximidade com o «irmão» ID.4, a experiência de condução entre os dois modelos acaba por ser praticamente idêntica.

Volkswagen ID.5 GTX fora de estrada
ID.5 GTX é o único com tração às quatro rodas. Os outros ID.5 são de tração traseira.

Em ambos facilmente encontramos uma boa posição de condução — ajustes amplos q.b tanto do banco como do volante — e a condução é sempre fácil e acessível. Nota positiva para a manobrabilidade do «SUV-Coupé» que, apesar do seu porte avantajado, tem um raio de viragem bastante contido.

Menos positiva é a visibilidade traseira do ID.5, com um óculo de pequena dimensão e bissectado pelo spoiler traseiro.

Em andamento o refinamento a bordo é elevado, em muito ajudado pelo excelente isolamento acústico — apesar das rodas de 19″, que podem crescer até às 21″, o ruído de rolamento é mínimo a velocidades moderadas —, como pela montagem robusta que evita a presença de ruídos parasita.

Contudo, se a montagem convence, o mesmo não podemos dizer dos materiais usados, que no ID.5 Pro que conduzi (o mais acessível da gama) se caracterizam por ser na maioria duros e não os mais agradáveis ao toque — mesmo sabendo do custo elevado da tecnologia elétrica, é difícil de aceitar isto num veículo cujo preço começa a «norte» dos 50 mil euros.

LEIAM TAMBÉM: Volkswagen Passat. Desenvolvido com a Skoda será um «mini-Phaeton»

O percurso muito curto e com algum tráfego não permitiu averiguar os dotes dinâmicos do ID.5, mas a direção mostrou-se precisa e leve, demasiado leve para o meu gosto; algo que é «corrigido» quando selecionamos o modo Sport.

Volkswagen ID.5 GTX à beira mar

Nas poucas oportunidades que deu para dar o «gosto ao pé» a resposta deste elétrico de mais de 2100 kg acaba por ser muito mais positiva do que os números da ficha técnica deixariam adivinhar — apenas 128 kW (174 cv) de potência e 0 aos 100 km/h feitos em modestos 10,4s. A resposta é sempre imediata e sem hesitações, características típicas dos veículos elétricos, que muito ajuda a agradabilidade e facilidade de condução do ID.5.

Quem quer mais performance pode encontrá-la nos ID.5 Pro Performance (150 kW ou 204 cv) e no mais potente deles todos, o ID.5 GTX, com praticamente 300 cv. Uma proposta que já tivemos oportunidade de conduzir há uns meses, cujas impressões de condução foram dadas pelo Diogo Teixeira, em vídeo:

Muita tecnologia a bordo

A brevidade deste contacto dinâmico não permitiu, contudo, experimentar algumas das tecnologias que o novo Volkswagen ID.5 traz consigo.

Ainda há (muitas) arestas por limar em usabilidade relativamente ao sistema de infoentretenimento e interação com o interior do ID.5 no geral — algo que a Volkswagen já está a trabalhar —, mas pode ser equipado com interessantes equipamentos tecnológicos como o Park Assist Plus (assistente ao estacionamento, equipamento opcional) com função de memória, um exclusivo da Volkswagen.

Esta permite memorizar até cinco manobras de estacionamento, onde o condutor faz manualmente a manobra uma vez, gravando o procedimento e, da próxima vez, o ID.5 consegue repetir exatamente os mesmos passos de forma autónoma.

A função de memória pode ser usada em manobras de estacionamento que não distem mais de 50 m e com velocidades inferiores a 40 km/h.

Volkswagen ID.5 Pro Performance frente 3/4

Outros destaques tecnológicos passam pelo uso do Travel Assist (condução semiautónoma) com recurso a dados swarm (enxame). Isto é, com recurso a dados anónimos de outros Volkswagen (equipados com esta tecnologia) que recolhem informações de mapeamento (desde marcações na estrada a sinais rodoviários) e a enviam para a cloud (nuvem). Essa informação é depois tratada e reenviada para os outros Volkswagen com esta tecnologia.

Descubra o seu próximo automóvel:

Quanto custa?

O Volkswagen ID.5 já está disponível para encomenda em Portugal — tempos de entrega podem prolongar-se por 6-7 meses, segundo a marca — e, como já referimos, em três versões: Pro, Pro Performance e GTX.

A marca alemã já reportou a venda de 250 unidades, com 150 delas a corresponderem à versão especial de lançamento First Edition, entretanto esgotada.

Um dado curioso é o de 90% a 95% das vendas do ID.5 First Edition terem sido feito por empresas — empresários em nome individual ou pequenas empresas —, tirando proveito dos benefícios fiscais existentes para os veículos elétricos que estas adquirem, refletindo a realidade do mercado nacional.

A Volkswagen disse ainda que registou também um elevado interesse por parte dos particulares, mas a (quase) ausência de incentivos ou benefícios fiscais para este grupo acaba por, previsivelmente, os demover.

Quanto às versões agora disponíveis em Portugal, os preços arrancam nos 51 532 euros para o ID.5 Pro:

  • ID.5 Pro — 51 532 euros;
  • ID.5 Pro Performance — 53 179 euros;
  • ID.5 GTX — 61 057 euros.

Em caso se tratar de uma empresa, sendo o IVA dedutível, o ID.5 Pro tem preços a começar nos 41 831 € + IVA, enquanto o ID.5 Pro Performance começa nos 43 169 € + IVA.

Primeiras impressões

7 / 10
Este primeiro contacto dinâmico ao Volkswagen ID.5 em território nacional foi demasiado breve para uma avaliação mais aprofundada ao primeiro «SUV-Coupé» elétrico da marca, mas como seria de esperar, os seus «vícios e virtudes» não diferem muito dos encontrados no «irmão» ID.4, com o qual partilha quase tudo.

  • Refinamento geral

  • Espaço a bordo

  • Condução fácil

  • Alguns materiais

  • Sistema de infoentretenimento

Preço

51.532

Data de comercialização: Outubro 2022


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto