Volkswagen ID. Buzz revelado. Tudo sobre o herdeiro elétrico do «Pão de Forma»

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Volkswagen ID. Buzz revelado. Tudo sobre o herdeiro elétrico do «Pão de Forma»

O Volkswagen ID. Buzz foi revelado na versão de passageiros e na versão Cargo, para mercadorias. Fiquem a conhecê-los.

O ID. Buzz promete ser o mais emocional dos modelos da família “ID.” da Volkswagen e com razão: afinal está a ser anunciado como o herdeiro do «Pão de Forma» original, o T1.

Um modelo que acabou por se tornar o símbolo de uma época, crescendo muito para lá das premissas iniciais que lhe deram origem.

Não sabemos se o novo ID. Buzz alcançará o mesmo estatuto, mas a inspiração no icónico modelo original é clara.

TÊM DE VER: Volkswagen Multivan. Todos os preços da sucessora da Sharan
Volkswagen ID. Buzz e ID. Buzz Cargo
Além do Volkswagen ID. Buzz de passageiros, a marca alemã também mostrou a versão de mercadorias, o ID. Buzz Cargo.

É o que podemos ver no seu design exterior. Não cai no retro fácil, mas assume a silhueta tradicional de um monovolume, ainda que otimizada em nome da eficiência. O coeficiente de resistência aerodinâmica (Cx) é de apenas 0,28 para a versão de passageiros e 0,29 para o ID. Buzz Cargo, valores que estamos mais acostumados a ver em automóveis.

Caracteriza-se pela simplicidade das linhas e superfícies, mas tal como o primeiro T1, tem uma forte identidade. Só não surpreende mais porque é grande a sua proximidade ao protótipo original, revelado há já cinco anos.

O maior a nascer da MEB

A MEB é uma das plataformas dedicada a veículos elétricos do Grupo Volkswagen e o novo ID. Buzz é (por agora) o maior modelo a derivar dela.

Tem 4,712 m de comprimento — idêntico para a versão de passageiros e mercadorias — e como é habitual ver em elétricos concebidos de raiz para o serem, apresenta uma generosa distância entre eixos de 2,988 m. A largura é de 1,985 m e a altura (a contar com a antena no tejadilho) é de 1,937 m.

Se compararmos com a Transporter T6.1, atualmente à venda, o ID. Buzz tem uma distância entre eixos muito próxima, mas é quase 20 cm mais curto, e 8,1 cm mais largo.

Apesar das dimensões a sua manobrabilidade está ao nível de um veículo bem mais compacto. O diâmetro de viragem é de apenas 11,1 m, ao nível de um Golf.

Espaço para dar e vender

Com as rodas «empurradas» para os cantos da carroçaria, em combinação com as dimensões generosas, permite ao ID. Buzz apresentar cotas internas muito generosas.

 

Por agora só vai estar disponível com cinco espaçosos lugares — futuramente deverá ser acompanhado por uma variante longa com sete lugares.

A bagageira não fica atrás na oferta de espaço. Está a ser anunciada com imensos 1121 l de capacidade, que podem ser ampliados até aos 2205 l com o rebatimento dos bancos.

Simples por fora, simples por dentro

Ainda no interior é possível constatar que a simplicidade que ditou as linhas exteriores foi transposta para o interior.

A posição de condução é elevada — mais 261 mm que no ID.4, por exemplo — e estamos rodeados por uma área vidrada generosa, prometendo excelente visibilidade.

Uma visão familiar na família ID. é a disposição dos dois ecrãs que marcam o interior, com um mais pequeno, de 5,3″ a servir de painel de instrumentos e outro ao meio e tátil, de 10″ para o sistema de infoentretenimento (opcionalmente poderá ser de 12″).

Vista geral do tabliê

Ao contrário dos outros ID., o comando da seleção de marcha do novo ID. Buzz é feito através de uma haste montada na coluna de direção e não através de um manípulo ao lado do painel de instrumentos.

Destaque ainda para os materiais usados, com forte tónica na sustentabilidade. O couro e outros materiais de origem animal foram substituídos por outros com propriedades e texturas semelhantes.

As capas dos bancos, o revestimento do piso e do teto são feitos a partir de materiais reciclados, como PET reciclado (o plástico de que são feita as garrafas de água e refrigerantes).

Um motor e uma bateria

O novo ID. Buzz vai chegar ao mercado, inicialmente, apenas com um motor e uma bateria. O motor de 150 kW (204 cv) estará montado sobre o eixo traseiro sendo, consequentemente, de tração traseira — tal e qual o T1.

A bateria tem uma capacidade de 77 kWh úteis (82 kWh total), mas como aconteceu durante o nosso breve primeiro contacto — vejam o vídeo abaixo —, ainda não foi anunciada a autonomia do novo modelo.

A bateria poderá ser carregada com corrente alternada a 11 kW ou com corrente contínua até 170 kW — neste caso demora cerca de 30 minutos «encher» a bateria dos 5% até aos 80%.

Uma novidade está na possibilidade de carga bidirecional. Ou seja, o ID. Buzz pode fornecer energia, por exemplo, à habitação do seu dono, através de uma wallbox específica.

Mais tecnologia

Destaque ainda para a tecnologia a bordo, sobretudo a relacionada com os assistentes à condução.

De série o novo ID. Buzz está equipado com o Car2X, capaz de se «ligar» a outros veículos e infraestruturas de transporte para nos alertar rapidamente sobre qualquer situação problemática no nosso trajeto.

Volkswagen ID. Buzz

Travagem autónoma de emergência e no ID. Buzz de passageiros, o assistente de manutenção na faixa de rodagem são também de série.

Como opção estará disponível ainda o Travel Assist com swarm data, capaz de facilitar a condução semiautónoma e, pela primeira vez, com possibilidade de mudar de via de rodagem automaticamente em autoestrada.

Quando chega?

Será possível encomendar, já a partir de maio, em alguns mercados o novo ID. Buzz. Contudo, para Portugal, a sua chegada está prevista apenas para o mês de setembro.

Volkswagen ID. Buzz

Mais artigos em Notícias