Audi A3 Limousine 30 TFSI testado. Este ou o Sportback?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 33 108 euros

Audi A3 Limousine 30 TFSI testado. Este ou o Sportback?

O visual é mais sóbrio, mas tem uma bagageira maior. Será que o Audi A3 Limousine faz mais sentido do que o A3 Sportback?

Depois de termos testado o Audi A3 Sportback (dois volumes e cinco portas), o compacto alemão voltou à garagem da Razão Automóvel, com a mesma motorização 30 TFSI, mas desta vez na forma de berlina de três volumes e quatro portas, designada de Limousine.

Apesar de uma aparência mais sóbria e até elegante — é impossível não pensar nele como um «mini A4» —, no segmento do A3 este tipo de carroçaria é a que menos expressão comercial tem.

As berlinas de cinco portas (hatchbacks) e carrinhas são as preferidas e mesmo estas já perdem quota para os crossover e SUV. Contudo, não convém descurar o A3 Limousine logo à partida: será que faz mais sentido que o A3 Sportback? Para descobrir fiz mais de 1500 km ao seu volante.

A NÃO PERDER: Testámos o mais familiar dos Mazda3 (sedã). O formato certo?
Audi A3 Limousine vista traseira 3/4
Visto de traseira o Audi A3 Limousine parece um «mini-A4». Pessoalmente gosto do visual mais sóbrio desta versão.

Quase tudo igual até ao pilar C

Como seria de esperar, tanto por fora como por dentro, o Audi A3 30 TFSI Limousine é em tudo idêntico ao Sportback, até chegarmos ao pilar C — a carroçaria do Limousine estende-se por mais 15 cm, assumindo o perfil clássico de uma berlina de três volumes.

No interior, estamos envolvidos por materiais agradáveis ao toque e à vista, não há ruídos parasita e todos os comandos e botões oferecem um toque robusto que parece prometer resistir bem à passagem do tempo.

Audi A3 Limousine vista geral do tabliê
A qualidade a bordo do A3 Limousine é uma constante bem como a ergonomia. © João Delfim Tomé / Razão Automóvel

A ergonomia também merece elogios, tal como o sistema de infoentretenimento, que é rápido e fácil de usar, em parte porque tem um menor número de menus do que os sistemas usados em alguns dos mais recentes modelos da Volkswagen, Skoda ou SEAT.

Atrás a largura e o espaço para as pernas mantém-se inalterados, mas a linha de tejadilho desce mais no Limousine que no Sportback, refletindo-se no espaço para a cabeça que passa a ser de 933 mm contra 955 mm.

Sem tornar claustrofóbicas as viagens nos lugares posteriores, este fator acaba por tornar um pouco mais difícil colocar crianças e as respetivas cadeiras naqueles lugares.

Contudo, é atrás dos bancos traseiros que está a grande mais valia do A3 Limousine: a sua bagageira.

Com 425 l de capacidade supera confortavelmente os 380 l do Sportback, revelando-se mais adequada ao cumprimento das «obrigações familiares».

Audi A3 Limousine bagageira
São só mais 45 l de capacidade, mas o maior comprimento da secção posterior do A3 Limousine é uma mais valia na hora de partir em viagem. Foi o que “descobri” quando percebi que não teria de escolher entre deixar malas em casa ou levar o carrinho de bebé da minha filha. © João Delfim Tomé / Razão Automóvel

O motor é pequeno, mas não desilude

Tal como da primeira vez em que o A3 30 TFSI passou pela garagem da Razão Automóvel, também desta vez o pequeno tricilíndrico com 1,0 l de capacidade e 110 cv estava associado a uma caixa manual de seis relações.

Só que desta vez não usei o A3 somente para as deslocações «casa-trabalho». Acabei por explorar as capacidades do tricilíndrico num habitat que, à partida, não será aquele onde será mais utilizado: numa viagem com mais de 1500 km.

bancos traseiros
O espaço atrás não é referencial, mas também não desilude. O espaço para a cabeça é menor que no Sportback. © João Delfim Tomé / Razão Automóvel - editado por Thom V. Esveld

Com a bagageira cheia, três pessoas a bordo e o ar condicionado sempre ligado, o A3 Limousine 30 TFSI impressionou… pelos consumos. Num percurso de 700 km em autoestrada e com o cruise control sempre ligado, a média ficou-se pelos 5,3 l/100 km.

Noutra ocasião, sozinho e adotando uma condução mais regrada, consegui médias tão baixas como 4,4 l/100 km. Já numa condução mais empenhada não vi o computador de bordo marcar mais do que 7,0 l/100 km.

Audi A3 Sportback motor
Os 110 cv podem parecer escassos, mas no dia a dia dão boa conta de si. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Também os 110 cv «souberam a mais» do que o que vemos na ficha técnica, com o «mil» a impressionar pela sua desenvoltura, principalmente quando selecionamos o modo “Dynamic”, que «aguça» a ação do acelerador.

VEJAM TAMBÉM: Nissan Juke Hybrid. É o mais económico, mas é o Juke certo a ter?

Confortável, mas eficaz

Se esquecermos o maior comprimento da versão Limousine, a experiência de condução é exatamente idêntica à do Sportback, mantendo por isso as suas qualidades.

Mesmo com este 30 TFSI a ter um eixo traseiro mais simples face ao do 35 TFSI (uma barra de torção ao invés de um eixo traseiro independente com esquema multibraços), o comportamento é sempre eficaz, seguro e previsível.

O melhor é que assegura um bom compromisso entre conforto e comportamento, com o Audi A3 Limousine 30 TFSI a revelar-se bastante estável em autoestrada, uma espécie de «Príncipe da Autobahn».

Descubra o seu próximo automóvel:

É o carro certo para si?

Seja em que formato for, o Audi A3 30 TFSI comprova que nem sempre são precisos motores grandes para criar um modelo agradável de conduzir.

Quanto à versão Limousine, o visual mais sóbrio pode não ter tantos fãs como o do Sportback, mas continua a ter uma aparência algo dinâmica — reforçada por se tratar da versão S line — e garante uma bagageira de maior capacidade, ainda que a versatilidade de uso possa ser algo comprometida devido ao formato da carroçaria.

Além disso, podemos considerar também o A3 Limousine como uma alternativa ao maior A4. Não tem problemas em assumir o papel de berlina executiva, ainda que um pouco mais compacta e adequada ao uso urbano que muitos proprietários lhe vão destinar.

Preço

unidade ensaiada

35.733

Versão base: €33.108

IUC: €104

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: 2 a.c.c.; 4 válv./cil. (12 válv.)
    • Distribuição: Inj. Direta, Turbo e Intercooler
    • Potência: 110 cv às 5500 rpm
    • Binário: 200 Nm entre 2000-3000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4495 mm / 1816 mm / 1425 mm
    • Distância entre os eixos: 2636 mm
    • Bagageira: 425 l
    • Jantes / Pneus: 225/45 R17
    • Peso: 1300 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,6 l/100 km
    • Emissões de CO2: 127 g/km
    • Vel. máxima: 210 km/h
    • Aceleração: 10,6s
  • Equipamento
    • Retrovisores exteriores elétricos e aquecidos
    • Retrovisor interior antiencandeamento
    • Ar condicionado automático bi-zona
    • Imobilizador eletrónico
    • Trancamento elétrico das portas e vidros traseiros a partir da porta do condutor
    • Painel de instrumentos digital a cores com computador de bordo (ecrã de alta resolução com 10,25'' )
    • MMI Radio Plus com ecrã tátil de alta resolução a cores com 10,1" com seis altifalantes à frente e atrás com 100 watt de potência
    • Seis altifalantes à frente e atrás com 100 watt de potência
    • Audi pre sense front para alerta de colisão iminente com função de travagem automática com deteção de veículos, peões e ciclistas
    • Sensores de estacionamento traseiros
    • Travão de estacionamento eletromecânico
    • Cruise Control com função de limitador programável de velocidade
    • Aviso de saída involuntária de faixa (Lane Departure Warning) com função de intervenção corretiva na direção
    • Audi drive select
    • Direção assistida eletromecânica
    • Sistema Start-Stop com regeneração de energia na travagem
Extras
Pintura metalizada — 850 €; Bancos dianteiros desportivos — 440 €; Jantes em liga leve de 17'' — 245 €; Pacote de luzes interiores em LED — 295 €; Pacote "Visual Black" — 365 €; Vidros traseiros escurecidos — 430 €.
Avaliação
8 / 10
Para quem precisa de espaço e aprecia as qualidades do Audi A3 — como o seu comportamento dinâmico ou a robustez referencial — este A3 Limousine pode muito bem ser a resposta para esse «problema». Mesmo com o 1.0 TFSI — a motorização de acesso à gama — mostra-se apto a fazer viagens mais longas sem nos obrigar a adotar um ritmo mais lento e, para cúmulo, oferecendo consumos bastante comedidos. Trata-se de uma alternativa válida ao Sportback (seria a minha escolha), mas também até pode ser visto como uma opção ao seu «irmão mais velho», o A4.
  • Disponibilidade do motor
  • Capacidade da bagageira face ao Sportback
  • Qualidade de montagem
  • Equilíbrio conforto/comportamento
  • Estabilidade em autoestrada
  • Ausência de alguns equipamentos
  • Espaço interior igual ao do antecessor
Sabe responder a esta?
Qual era a potência da Audi RS2?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2

Mais artigos em Testes, Ensaio