Skoda Octavia Break iV. Híbrida plug-in já consegue tomar o lugar do Diesel?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 39 896 euros

Skoda Octavia Break iV. Híbrida plug-in já consegue tomar o lugar do Diesel?

A Skoda Octavia Break iV híbrida plug-in regressou à nossa garagem e mostra-nos porque continua a ser uma das mais interessantes do segmento.

A Skoda pode ter deixado cair a carrinha no novo Fabia, mas continua a oferecer esta carroçaria no Superb e no Octavia. E foi precisamente a versão Break do Skoda Octavia — a carrinha mais vendida na Europa — que tive oportunidade de testar recentemente, aqui associada à motorização híbrida plug-in.

É uma receita que funciona, como o João Tomé já teve oportunidade de comprovar há cerca de um ano. Mas será que passado este tempo a Skoda Octavia Break iV híbrida plug-in continua a representar uma alternativa válida à versão com motor Diesel?

Passei alguns dias com esta carrinha, percorri mais de 850 km e dou-vos a resposta a essa pergunta nas próximas linhas…

A NÃO PERDER: Novo Skoda Fabia. Todos os preços para Portugal
Skoda Octavia Break iV
Face às versões ditas “normais”, esta versão híbrida plug-in apenas se distingue pela porta de carregamento e pela inscrição “iV” no portão traseiro.

É poupada?

Vamos já começar por falar dos consumos, porque em teoria eles têm o que é preciso para ficar em linha com aquilo que promete a versão Diesel da Skoda Octavia Break, com o nosso bem conhecido motor 2.0 TDI com 150 cv.

E a verdade é que os consumos médios alcançados no final destes 856 quilómetros, grande parte deles em autoestrada e sempre com o ar condicionado ligado, foram de 6,3 l/100 km. E isto com recurso a apenas uma carga da bateria.

Em modo híbrido, fazendo uso da carga na bateria de 13 kWh, consegui fazer médias em torno dos 2,5 l/100 km. E aqui, importa dizer que a Skoda reclama uma autonomia máxima em modo 100% elétrico e em ciclo combinado WLTP de até 60 km.

Porém, e no chamado «mundo real», admito que é quase impossível ir além dos 50 km. O que ainda assim é um registo interessante e que faz com que esta motorização «pisque o olho» aos condutores cujos trajetos diários não vão além deste número.

LEIAM TAMBÉM: Nova geração do Skoda Superb a caminho. O que vai mudar?

E nesse caso, carregando todos os dias em casa ou no trabalho, é francamente mais barato usar esta Skoda Octavia Break híbrida plug-in do que a versão com motor Diesel — é o cenário de utilização perfeito para esta versão da carrinha checa.

Skoda Octavia Break iV
Numa wallbox de 3,7 kW é possível carregar a totalidade da bateria de 13 kWh (10,4 kWh úteis) em 3,5 horas.

Suave e mais do que suficiente

É com os consumos comedidos e com a possibilidade de andar em modo totalmente elétrico que esta versão da Skoda Octavia começa a convencer. Até porque a isto ainda temos que somar aquilo em que a carrinha Octavia sempre foi referência: espaço e versatilidade.

A NÃO PERDER: Testámos o Skoda Enyaq iV 80 Sportline. O elétrico ideal para as famílias?

E isso está tudo garantido aqui. Mas a grande novidade é mesmo o facto de esta carrinha se mexer muito bem. O sistema é sempre muito suave a gerir a unidade elétrica e o motor de combustão, e quando puxamos por ele, brinda-nos sempre com uma resposta pronta e até vivaz.

Skoda Octavia Break iV
No modo Sport a direção fica ligeiramente mais pesada e torna a experiência mais dinâmica. No extremo oposto temos o modo Eco, que é aquele que mais privilegia os consumos.

Não esperem prestações ano nível de uma proposta com caráter mais desportivo. Esse não é propósito deste modelo. Mas mesmo assim, somos capazes de cumprir o sprint dos 0 aos 100 km/h em 7,7s e deixa-nos acelerar até aos 220 km/h.

Composta e equilibrada

E por isso mesmo, quando subimos o ritmo, esta Octavia Break iV responde sempre de forma afirmativa. Os movimentos da carroçaria estão sempre muito bem controlados, a suspensão faz um bom trabalho a absorver as irregularidades do asfalto sem ser muito «mole» e a direção é rápida e precisa q.b. numa proposta com estas responsabilidades familiares.

LEIAM TAMBÉM: Novo Skoda Fabia. Todos os preços para Portugal

Tudo isto somado faz com que esta seja uma carrinha muito agradável de conduzir e que seja tudo menos anónima na forma como se exibe e comporta.

Skoda Octavia Break iV

Descubra o seu próximo automóvel:

É o carro certo para si?

Se estão no mercado em busca de uma proposta familiar com motorização híbrida plug-in este é um modelo que não pode ser ignorado.

Por comparação com a versão com motor Diesel 2.0 TDI com 150 cv (caixa DSG), esta versão híbrida plug-in — com o mesmo nível de equipamento Style — é quase 3000 euros mais cara.

A NÃO PERDER: Teste ao Skoda Karoq 2022 em Portugal. O que mudou?

Mas esta é uma diferença que pode fazer sentido «pagar», sobretudo se os vossos trajetos diários forem urbanos. Se for esse o caso e se estiverem dispostos à «obrigação» de carregar diariamente (ou quase) as baterias desta Octavia Break iV, então as contas não deixam dúvidas.

Se por outro lado fizerem muitos (mesmo muitos!) quilómetros em autoestrada e não quiserem embarcar na ginástica de usar o sistema elétrico nos percursos mais curtos em cidade e de fazer carregamentos todos os dias, então a versão Diesel continua a fazer mais sentido.

Mas a versatilidade que esta motorização acrescenta a esta carrinha, que continua a oferecer um espaço de referência e que se mostra muito bem equipada de série, não pode ser ignorada. Esta é uma proposta com imenso valor.

Nota: as imagens do interior e do exterior são oficiais da marca e não correspondem exatamente à unidade testada por nós. 

Preço

unidade ensaiada

44.724

Versão base: €39.896

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1395 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cil. (16 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 150 cv entre as 5000-6000 rpm; Motor elétrico: 116 cv; Potência máxima combinada: 204 cv
    • Binário: Motor combustão: 250 Nm entre as 1550-3500 rpm; Motor elétrico: 330 Nm; Binário máximo combinado: 350 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG (dupla embraiagem) de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4689 mm / 1829 mm / 1468 mm
    • Distância entre os eixos: 2686 mm
    • Bagageira: 490-1555 l
    • Jantes / Pneus: 225/45 R18
    • Peso: 1620 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,1 l/100 km; Autonomia elétrica: 60 km
    • Emissões de CO2: 24 g/km
    • Vel. máxima: 220 km/h
    • Aceleração: 7,7s
  • Equipamento
    • Airbags laterais dianteiros e airbags de cortina
    • Front Assist com sistema de travagem de emergência
    • Hill Hold Control
    • Lane Assist
    • Monitorização da pressão dos pneus
    • Acesso remoto + Serviço pro-activo + Infotainment online 1 ano
    • Ar Condicionado Climatronic
    • Cruise Control + Limitador de Velocidade
    • Painel de instrumentos digital
    • Sistema de Infotainment de 10'' com voice control
    • Volante multifunções em pele
    • Câmera traseira
    • Espelhos retrovisores exteriores elétricos, aquecidos e retráteis
    • Faróis dianteiros Full LED Matrix
    • Faróis traseiros LED
    • Jantes de liga leve de 18''
    • Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro
Extras
Pintura Metalizada — 515 €; Bluetooth com LTE e carregamento por indução — 285 €; Light & Rain Assist - espelho retrovisor interior com anti encadeamento automático e sensor de luz e chuva — 55 € ; Sistema de navegação Columbus — 890 €; Tejadilho panorâmico — 1065 €.
Avaliação
8 / 10
A Skoda Octavia Break é uma das propostas mais interessantes do segmento, sobretudo porque oferece um excelente compromisso entre preço, equipamento e espaço. E nesta versão híbrida plug-in iV ainda lhe junta a possibilidade de andar várias dezenas de quilómetros sem gastar uma única gota de combustível, ao mesmo tempo que apresenta consumos muito aceitáveis mesmo quando a carga na bateria se esgota.
  • Eficácia sistema híbrido
  • Conforto
  • Espaço e versatilidade
  • Sistema multimédia
  • Capacidade da bagageira face às versões apenas com motor de combustão
Sabe responder a esta?
Qual foi a velocidade alcançada pelo Skoda mais rápido de sempre?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Este Octavia vRS é o Skoda mais rápido de sempre e agora foi restaurado

Mais artigos em Testes, Ensaio