Desde 46 237 euros

O que vale o CUPRA Formentor eletrificado mais potente?

O CUPRA Formentor VZ e-HYBRID é a versão eletrificada mais potente do primeiro modelo exclusivo da ainda muito jovem marca espanhola. Aprovado?

As responsabilidades que recaem sobre o CUPRA Formentor são consideráveis. Ao ser o primeiro modelo exclusivo da jovem marca espanhola acaba por servir como montra do que esta é capaz de fazer quando lhe dão uma “folha em branco” (ou o mais perto disso).

O resultado, à primeira vista, parece ser positivo. À sua passagem são várias os olhares que se fixam na vincada carroçaria e os seus atributos mecânicos e dinâmicos valeram-lhe até o galardão de “Desportivo do Ano” em Portugal.

Mas será que a convivência diária com a proposta da CUPRA confirma as expectativas criadas à sua volta? Para descobrir colocámos à prova o CUPRA Formentor VZ e-HYBRID, a versão híbrida plug-in mais potente da gama.

A NÃO PERDER: Peugeot 3008 GT HYBRID4 testado. O mais potente de sempre
CUPRA Formentor © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

CUPRA Formentor, o sedutor

Como mencionei à pouco, ao longo dos dias que passei na companhia do CUPRA Formentor, se houve algo que se tornou numa constante foram as cabeças a “girar” à sua passagem — e por bons motivos.

Para tal muito contribui uma estética agressiva que, a meu ver, está bastante bem conseguida e uma pintura mate que lhe assenta “como uma luva” e até me trouxe à memória a pintura de aviões furtivos como o F-117 Nighthawk.

CUPRA Formentor
A opcional pintura mate assenta muito bem ao Formentor e faz com que este não passe despercebido. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A NÃO PERDER: O Volkswagen Golf GTE é o futuro dos “hot hatch”. Melhor que o Golf GTI?

Já no interior, “respira-se” qualidade, principalmente no que aos materiais diz respeito que, se não igualam os usados pelas propostas premium alemãs, não devem andar longe de o fazer. Quanto à montagem, por outro lado, o crossover espanhol revela alguma margem de progressão.

Não há ruídos parasita incomodativos nem nada do género. Contudo, a robustez que todo o habitáculo transmite quando circulamos em pisos mais degradados ainda não está ao nível de modelos como, por exemplo, o BMW X2 (mas também não anda longe).

Tabliê
O interior do CUPRA Formentor recorre a materiais de qualidade agradáveis ao toque e à vista. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Depois, há um campo onde o CUPRA Formentor ganha “milhas” à concorrência: os detalhes estilísticos que encontramos no seu interior.

Sejam os pespontos no tabliê, os acabamentos em tom cobre, os comandos de ignição e modos de condução localizados no volante — a fazer lembrar soluções similares em máquinas de outro calibre, como o manettino da Ferrari —, ou os excelentes bancos em pele, tudo no interior deste CUPRA nos faz esquecer da elevada proximidade com o interior do SEAT Leon e coloca-o como uma das referências do segmento neste capítulo.

VEJA TAMBÉM: Leon Sportstourer e-HYBRID. Testámos o primeiro híbrido plug-in da SEAT

Usabilidade melhorável

Apesar de se destacar nos campos do estilo e da qualidade dos materiais, o CUPRA Formentor deixa algo a desejar na interação com o seu interior, uma característica comum à maioria dos mais recentes produtos do Grupo Volkswagen, com os quais partilha a sua plataforma, a MQB Evo.

Ao abdicar de muitos comandos físicos, a CUPRA acabou por reformar tarefas que, efetivamente, funcionam melhor com o auxílio dos “bons e velhos” botões. Exemplo disso são a climatização — acessível só através do sistema de infoentretenimento — e o teto de abrir que, em vez de um habitual botão, tem uma superfície tátil que exige alguma habituação.

CUPRA Formentor
A maioria dos comandos físicos desapareceram e passaram para o ecrã central, uma solução que permite uma estética mais limpa, mas com alguns “contras” no campo da usabilidade. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Em falta está também um botão que nos permita comutar entre os modos híbrido e elétrico. É verdade que essa seleção pode ser feita no ecrã central, mas não é de todo a solução mais intuitiva.

Por falar no ecrã central, este conta com um grafismo moderno e é bastante completo, se bem que alguns dos “botões” podiam, na minha opinião, ser maiores para facilitar a sua seleção enquanto conduzimos.

Consola central
A caixa automática de seis velocidades é rápida e está bem escalonada, tal como é usual nas transmissões do Grupo Volkswagen. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A NÃO PERDER: Testámos o BMW X1 híbrido plug-in. O melhor dos X1?

Espaçoso q.b.

Não é segredo nenhum que o objetivo do CUPRA Formentor não é ser um modelo marcadamente familiar. Para isso a gama da CUPRA tem já a Leon ST e o Ateca. Ainda assim, apesar do foco no estilo ninguém pode acusar o Formentor de descurar os seus passageiros.

À frente há espaço mais do que suficiente e bastantes locais de arrumação, enquanto atrás dois adultos viajam desafogadamente e com conforto. Quanto ao terceiro passageiro, a altura do túnel central desaconselha um uso prolongado daquele lugar.

Bancos traseiros
O couro usado nos bancos confere um aroma característico ao interior do Formentor que eleva a sensação de qualidade a bordo. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Por fim, a instalação das baterias — o VZ e-HYBRID é um híbrido plug-in — “passou a fatura” no que à capacidade da bagageira diz respeito, com esta a descer dos 450 l dos Formentor só a combustão para os 345 l. Ainda assim, as suas formas regulares permitem um bom aproveitamento do espaço.

A NÃO PERDER: Mercedes-Benz A 250 e (218 cv). O primeiro Classe A híbrido plug-in compensa?

Cumprir expectativas

Como seria de esperar, um dos principais focos do CUPRA Formentor é a experiência de condução até porque a jovem marca espanhola faz da desportividade uma das suas imagens de marca. Mas será que o Formentor, e em particular esta versão híbrida plug-in, cumpre com essas expectativas?

Comecemos pelos números. Com 245 cv que resultam do “casamento” entre o 1.4 TSI de 150 cv e um motor elétrico de 115 cv, o Formentor VZ e-HYBRID está longe de desiludir, cumprindo os 0 aos 100 km/h em 7s e alcançando os 210 km/h.

VEJA TAMBÉM: Senhor «certinho». Ao volante do BMW M235i xDrive Gran Coupé 306 cv

Ao volante, a capacidade de aceleração do Formentor VZ e-HYBRID impressiona, especialmente quando selecionamos o modo de condução “CUPRA” que, de forma resumida, consiste na versão superlativa do modo “Sport”.

Neste não só as acelerações são agradavelmente céleres como o som do Formentor VZ e-HYBRID pode quase ser apelidado de “gutural”, revelando-se agradavelmente agressivo e combinando na perfeição com o visual do crossover.

Sistema de infoentretenimento
Não há modo “Eco”, se quisermos um modo mais económico temos de o “criar” através do modo “Individual”. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Já no que à dinâmica diz respeito, o CUPRA Formentor VZ e-HYBRID prima mais pela eficácia que pela diversão. Conta com uma direção bastante precisa e direta, e a suspensão, graças ao chassis adaptativo, não só consegue controlar bem os movimentos da carroçaria (e lidar com os seus 1704 kg) como oferece um bom nível de conforto quando reduzimos o ritmo.

Neste campo, apenas o tato do travão a baixa velocidade podia ser um pouco melhor, algo a que não será alheio o sistema de recuperação de energia em desaceleração ou travagem — a transição entre a travagem regenerativa e hidráulica em muitos veículos híbridos e elétricos continua a ser uma “arte” de domínio difícil.

Abrandando o ritmo, o CUPRA Formentor mostra que também é um bom estradista e “presenteia-nos” com agradáveis níveis de isolamento acústico, uma elevada estabilidade em autoestrada e consumos moderados, entre os 5,5 e os 6,5 l/100 km.

Painel de instrumentos digital
O painel de instrumentos digital não só é completo como conta com um apelativo grafismo. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A NÃO PERDER: Testei o Honda Civic Type R como nunca ninguém o testou… devagar

Já em ritmos mais elevados, a presença do sistema híbrido plug-in (cujo funcionamento quase impercetível merece elogios) assegura que os consumos não vão além dos 8 l/100 km. Caso a bateria tenha carga e selecionando o modo híbrido, os consumos não foram além dos 2,5 l/100 km.

Por fim, quando em modo elétrico, e sem quaisquer preocupações economicistas, a autonomia andou pelos 40 km em percursos que incluíam mais estradas nacionais que a malha urbana.

Banco dianteiro
Além de bonitos os bancos dianteiros são bastante confortáveis. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

É o carro certo para si?

Com uma gama completa e um particular foco no estilo, o CUPRA Formentor apresenta-se como o potencial rival de outros crossover como o BMW X2, MINI Countryman ou o Kia XCeed.

Nesta versão híbrida plug-in, o seu preço base (46 237 euros) coloca-o precisamente entre o XCeed PHEV e o BMW X2 xDrive25e.

Cupra Formentor
O Formentor conta com argumentos para levar a CUPRA a “bom porto”. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Face a ambos conta com um visual marcadamente mais desportivo, um maior foco na performance (mas com consumos moderados) e uma potência consideravelmente superior. O sul-coreano “responde” com uma longa garantia e um visual mais “discreto” enquanto o alemão se vale dos anos de “experiência” no segmento premium e do facto de ter tração integral.

Preço

unidade ensaiada

51.919

Versão base: €46.237

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1395 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção directa + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: Motor combustão: 150 cv entre 5000-6000 rpm; Motor elétrico: 115 cv; Potência máxima combinada: 245 cv
    • Binário: Motor combustão: 250 Nm entre 1550-3500 rpm; Motor elétrico: 330 Nm; Binário máximo combinado: 400 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: DSG de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4450 mm / 1839 mm / 1510 mm
    • Distância entre os eixos: 2680 mm
    • Bagageira: 345 litros
    • Jantes / Pneus: 245/40 R19
    • Peso: 1704 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,6 l/100 km; Autonomia elétrica: 55 km
    • Emissões de CO2: 34 g/km
    • Vel. máxima: 210 km/h
    • Aceleração: 7s
  • Equipamento
    • Espelhos retrovisores com regulação elétrica e aquecidos com recolhimento elétrico (do passageiro com ajuste activado pela marcha atrás)
    • Para-brisas com isolamento térmico e acústico
    • Spoiler traseiro
    • Welcome light (retrovisores) com projeção do logotipo
    • Para-choques desportivos
    • Sensor de chuva e luz
    • Volante desportivo multi-funções em pele com Tiptronic
    • Proteção dos estribos das portas iluminados
    • Espelho interior anti-encandeamento automático
    • Zonas de iluminação de ambiente dianteira em LED + Luz Ambiente Avançada (multicolor)+Iluminação Porta-luvas
    • Pedais desportivos
    • Climatronic com 3 zonas e painel de controlo para os bancos traseiros
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Sistema KESSY sem função SAFE
    • Diferencial autoblocante eletrónico (XDS)
    • Amortecedores traseiros desportivos
    • Park Assist
    • Cruise control adaptativo (com sistema "follow-to-stop") e limitador de velocidade
    • Sistema de alerta de fadiga do condutor
    • Aviso de colisão, com travagem de emergência, com outros veículos, peões ou ciclistas
    • Assistente de faixa de rodagem
    • Câmara traseira
    • Indicação dinâmica dos sinais de trânsito
    • Controlo adaptativo do chassis
    • Alerta de tráfego traseiro, Sistema de mudança de faixa de rodagem e Sistema de aviso de saida
    • Direção Assistida progressiva (Servotronic)
    • 2 portas dianteiras USB Type C e 2 portas USB Type C traseiras
    • Sistema de Infotenimento (MIB3) 12"
    • Quadro de Instrumentos Digital 10,25"
    • Comandos de voz
    • Faróis Full LED com lentes
    • Faróis de nevoeiro dianteiros em LED com função Cornering
    • Assistente automático de máximos
    • Ajuste dinâmico e automático do alcance dos faróis durante a condução
    • Farolins traseiros LED com indicador de mudança de direcção dinâmico
    • Bancos dianteiros desportivos
Extras
Cinzento Magnetic Tech Mate — 1821 €; Jantes de liga leve 19" Exclusive 38/7 maquinadas em Preto Sport / Cobre — 949 €; Teto Panorâmico de Abertura Elétrica — 1184 €; Bancos em Pele genuína na cor Preto com regulação elétrica e memória para o banco do Condutor (inclui Pacote Inverno que conta com bancos e volante aquecidos) — 1365 €; Volante superdesportivo com botões satélite — 637 €; Connectivity Box (carregador por indução + Amplificador de sinal Móvel) — 183 €; Pacote Segurança & Condução XL em combinação com Sistema de Navegação Plus 12" — 183 €.
Avaliação
8 / 10
Muitas vezes, o primeiro "ato" do que quer que seja deixa algo a desejar, contudo, tal não acontece com o CUPRA Formentor. Primeiro modelo exclusivo da jovem marca espanhola, o Formentor capitaliza tudo aquilo que a marca aspira a ser. É desportivo, tem um visual que se demarca e apresenta um interior onde os materiais de qualidade são uma constante. É verdade que esta versão híbrida plug-in não é a que melhor explora a sua veia desportiva, mas é sem dúvida aquela que nos permite disfrutar de melhores prestações sem ter de abdicar de consumos baixos quando adotamos uma condução mais racional.
  • Estilo
  • Sonoridade no modo de condução "CUPRA"
  • Qualidade dos materiais
  • Consumos
  • Ausência de comandos físicos
  • Tato do travão a baixa velocidade
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o SEAT Ronda?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Este SEAT Ronda foi usado como prova em tribunal. Porquê?

Mais artigos em Testes, Ensaio