Desde 44 154 euros

Agora também como híbrido plug-in. Testámos o Kia XCeed PHEV

O Kia XCeed PHEV conjuga um motor a combustão com outro elétrico, prometendo menores consumos e emissões, e até 59 km de autonomia elétrica (WLTP urbano).

Algo polémicos nos últimos tempos (injustamente diga-se de passagem), nem por isso os híbridos plug-in deixam de chegar ao nosso mercado em cada vez maiores números e o Kia XCeed PHEV é mais uma prova disso mesmo.

A variante híbrida plug-in do XCeed foi-nos prometida desde que o modelo nos foi dado a conhecer e… promete menores consumos e emissões, como é o apanágio destas versões, além de várias dezenas de quilómetros apenas e só com recurso aos eletrões. Altura de o comprovar.

Igual por fora…

No exterior, só dois elementos denunciam este Kia XCeed PHEV. O primeiro é a imprescindível porta de carregamento colocada no guarda-lamas dianteiro e a segunda são as jantes de desenho específico desta versão.

VÊ TAMBÉM: Kia acelera eletrificação. Até 2027 vai lançar sete modelos elétricos
Kia Xceed PHEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Mais aerodinâmicas, estas são notoriamente mais pequenas que as que equipam os restantes XCeed (16” face às habituais 18”) e calçam pneus 205/60 pensados para economizar (a carteira e o ambiente).

Em tudo o resto, o visual dinâmico e bem conseguido do CUV (crossover utility vehicle) sul-coreano manteve-se inalterado, com este a conseguir captar atenções por onde passa, mesmo numa cor mais discreta como a da unidade ensaiada.

… e por dentro

Tal como o exterior, também o interior deste XCeed PHEV é em tudo idêntico ao dos seus “irmãos”. Porém, distingue-se em alguns pormenores dado a especificidade desta versão: existe um comando adicional que nos permite escolher entre os modos híbrido/eléctrico (HEV/EV), o infoentretenimento conta com menus específicos e o painel de instrumentos mostra informações relativas ao sistema híbrido.

Kia Xceed PHEV
A qualidade dos materiais e da montagem estão a um bom nível. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Ford Kuga PHEV. É o híbrido plug-in mais barato do segmento e nós já o testámos

De resto, está em linha com os restantes XCeed e Ceed. Desde a boa qualidade de montagem, uma ergonomia bem conseguida (a manutenção dos comandos físicos contribui muito para isso) e a presença de vários e úteis espaços de arrumação.

Kia Xceed PHEV
O painel de instrumentos digital de 12,3” é completo e tem uma boa legibilidade. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Há algo que diferencie realmente o XCeed PHEV face aos outros XCeed, além dos detalhes que referi? A resposta é sim. A bagageira, ou melhor, a sua capacidade.

É que se o espaço a bordo se manteve inalterado, sendo suficiente para transportar com conforto quatro adultos, a bagageira viu a sua capacidade descer dos 426 litros para os 291 litros. A razão? Por debaixo desta está alojada a bateria de 8,9 kWh que alimenta o motor elétrico.

VÊ TAMBÉM: Será o Hyundai Kauai Electric (64 kWh) o melhor Kauai de todos?

Mais pesado, mas não menos atlético

No capítulo dinâmico, o XCeed PHEV assemelha-se aos seus “irmãos” puramente a combustão, revelando-se previsível, seguro e estável. Mostra ser capaz de lidar eficazmente com os cerca de 200 kg a mais face às restantes versões (cortesia da máquina elétrica e obrigatória bateria).

Além disto, a maior altura ao solo permite-nos “atacar” algumas estradas mais enrugadas com mais à vontade (reduz o risco de raspar com o carro em alguma depressão menos visível) sem prejudicar o controlo da carroçaria nem o conforto, que sai beneficiado pelo recurso a pneus de perfil mais alto.

Kia Xceed PHEV
A caixa automática de dupla embraiagem é mais agradável que as CVT, mas podia ser mais rápida na sua ação. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Consumos saem a ganhar

Até agora neste ensaio constatamos que a eletrificação do XCeed trouxe-lhe mais peso (pesa 1594 kg enquanto o XCeed 1.4 T-GDi se fica pelos 1345 kg) e uma bagageira mais pequena, o que te pode levar a pensar: afinal o que se ganha?

Um apetite mais comedido, certamente. Os consumos são efetivamente inferiores aos que encontramos na versão a gasolina correspondente. Com a bateria carregada e em modo híbrido consegui médias de 2,6 l/100 km em circuito misto. Já em cidade, a boa gestão das baterias permite circular largos quilómetros a gastar… 0 l/100 km, por apenas se deslocar com recurso ao motor elétrico.

Kia Xceed PHEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Testámos o sereno (mas rápido) C5 Aircross Hybrid, o primeiro híbrido plug-in da Citroën

Já quando a bateria se esgotou e o motor a gasolina se tornou predominante, os valores não foram muito além dos 5,5 l/100 km e em cidade andaram pelos 6,5 a 7 l/100 km.

Para teres uma ideia da diferença para o XCeed equipado com o 1.4 T-GDi com 140 cv e 242 Nm que também testámos, os consumos andaram entre os 5,4 l/100 km em ritmos calmos e os 6,5 a 7 l/100 km em ritmos mais acelerados. Já em cidade, a média ficou-se pelos 7,9 l/100 km.

Kia Xceed PHEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Mercedes-Benz A 250 e (218 cv). O primeiro Classe A híbrido plug-in compensa?

E as prestações?

O foco deste XCeed PHEV é o de ser económico, mas o modelo sul-coreano não pode ser acusado de ser “pastelão”. Com uma potência máxima combinada de 141 cv e um binário máximo combinado de 265 Nm, cortesia do “casamento” entre o motor elétrico de 44,5 kW (61 cv) e 170 Nm e o motor a gasolina com 1.6 l, 105 cv e 147 Nm, este revela-se mais que suficiente para as tarefas diárias.

Kia Xceed PHEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Suzuki Vitara mild-hybrid testado. O que se ganhou com a eletrificação?

No modo “Normal” temos uma resposta “calma” do acelerador, privilegiando os consumos. Já no modo “Sport” o XCeed como que “acorda” e graças à entrega imediata do binário do motor elétrico consegue um desempenho bastante aceitável.

O melhor disto tudo é que apesar de conseguir esta “dupla personalidade”, o CUV sul-coreano não castiga em excesso os consumos. Além disso, a caixa automática de dupla embraiagem de seis relações permite uma agradabilidade bastante superior à CVT (ou similares) que encontramos em alguns concorrentes.

VÊ TAMBÉM: CUPRA Formentor VZ e CUPRA Leon ST e-Hybrid. Teste em dose dupla!

É o carro certo para mim?

Mais económico que as variantes a gasolina (e até Diesel se o sistema híbrido plug-in for usado como deve de ser), este XCeed PHEV acaba por ser uma das mais interessantes propostas da gama.

É que às qualidades já reconhecidas ao XCeed — visual apelativo, robusto, boa dotação de equipamento e garantia alargada (sete anos ou 150 mil quilómetros) — esta versão acrescenta uma economia de utilização que pode ser invejável.

Kia Xceed PHEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VÊ TAMBÉM: Ford Focus ST-Line 1.0 Ecoboost (155cv). Compensa comprar o mais potente?

É verdade que a bateria fez a bagageira perder capacidade, mas não é menos verdade que a suavidade de funcionamento e os consumos reduzidos (quase) nos fazem esquecer desse facto.

Além disso, para os clientes empresariais, o XCeed PHEV permite aliar aos incentivos fiscais uma poupança em circuito urbano normalmente associada aos elétricos e a versatilidade que, por enquanto, apenas um automóvel com motor de combustão oferece.

Para os particulares interessados, que ao ver o preço elevado deste XCeed PHEV possa fazer com que o coloquem de parte, há que ter em consideração que decorre uma campanha que o coloca a um nível bem mais razoável.

Preço

unidade ensaiada

44.154

Versão base: €44.154

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1580 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: Motor combustão: 105 cv às 5700 rpm; Motor elétrico: 61 cv entre as 2330 e as 3300 rpm; Potência máxima combinada: 141 cv às 6000 rpm
    • Binário: Motor combustão: 147 Nm entre 4000 rpm e 4800 rpm; Motor elétrico: 170 Nm das 0 às 2330 rpm; Binário máximo combinado: 265 Nm às 2330 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática de dupla embraiagem de 6 velocidades (6DCT)
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4395 mm / 1826 mm / 1495 mm
    • Distância entre os eixos: 2650 mm
    • Bagageira: 291 litros
    • Jantes / Pneus: 205/60 R16
    • Peso: 1594 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,4 l/100 km
    • Emissões de CO2: 32 g/km
    • Vel. máxima: 188 km/h
    • Aceleração: 11s
  • Garantias
    • Mecânica: 7 anos ou 150 mil km
  • Equipamento
    • Alarme
    • Cintos de segurança da frente com ajuste em altura
    • Cruise Control
    • DAW (Driver Attention Warning)
    • Faróis de nevoeiro dianteiros
    • FCA (Forward Collision-Avoidance Assist)
    • HAC (Hill Assist Control)
    • HBA (High Beam Assist)
    • LKA (Lane Keep Assist)
    • TPMS (Tire Pressure Monitoring System)
    • Ar condicionado automático
    • Banco condutor e passageiro com ajuste em altura
    • Banco do condutor com apoio lombar/ ajuste eléctrico
    • Banco traseiro rebatível 60/40
    • Bancos em tecido e pele
    • Bluetooth mãos livres com reconhecimento de voz
    • Câmara e sensores de estacionamento traseiros com guias dinâmicos
    • Carregador USB
    • Carregador wireless para smartphone
    • Rádio e Sistema Navegação c/ ecran tactil de 10,25 ́ ́ (compativel com Android Auto e Apple CarPlay)
    • Sensor de chuva e luz
    • Sistema de chave inteligente com botão Start
    • Espelho retrovisor electrocrómico
    • Painel instrumentos Digital c/ ecrã de 12,3''
    • Tomada de 12V à frente
    • Travão de mão eléctrico
    • Volante e alavanca das velocidades em pele
    • Espelhos retrovisores elétricos, aquecidos e retrácteis
    • Jantes de liga leve 16''
    • Luzes diurnas LED
    • Luzes LED dianteiras
    • Luzes LED traseiras
    • Vidros traseiros escurecidos
Avaliação
8 / 10
Bem equipado, bem montado e com um visual capaz de fazer inveja às propostas premium, o Kia XCeed PHEV tem tudo para ser uma das melhores propostas da gama. Económico por natureza, este não descura as prestações, tendo apenas contra si o preço mais elevado (que algumas campanhas em vigor ajudam a amenizar) e a perda de capacidade da bagageira.
  • Comportamento
  • Conforto
  • Equipamento de série
  • Suavidade do sistema híbrido
  • Capacidade da bagageira reduzida face aos outros XCeed
  • Preço (particulares)
Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Kia Niro HEV?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mais competitivo? Testámos o renovado Niro HEV, o crossover híbrido da Kia

Mais artigos em Testes, Ensaio