Desde 51 650 euros

Testámos o BMW X2 xDrive25e. Híbrido plug-in para quem quer mais estilo

Em tudo igual ao X1 por baixo da carroçaria, o BMW X2 xDrive25e apresenta-se com um visual mais jovial e desportivo. Uma proposta a considerar?

Tal como os irmãos Larrabee no clássico do cinema “Sabrina”, os X1 xDrive25e e X2 xDrive25e provêm da mesma família, tiveram a mesma “educação” (neste caso partilham a mecânica e a plataforma), mas assumem caracteres bem diferentes.

Enquanto o primeiro perfila-se como uma proposta mais familiar (e sóbria), o segundo assume um visual mais desportivo, dinâmico, menos conservador e capaz de captar mais atenções (especialmente na cor da unidade ensaiada).

Para o fazer “sacrifica” alguma da componente prática oferecida pelo seu irmão, mas não significa que não continue a ser uma proposta a considerar.

VEJA TAMBÉM: O Volkswagen Golf GTE é o futuro dos “hot hatch”. Melhor que o Golf GTI?
BMW X2 PHEV
Devo admitir que sou fã do visual mais desportivo do X2 face ao sóbrio X1. © Thomas van Esveld / Razão Automóvel

Dupla personalidade

Equipado exatamente com o mesmo sistema plug-in do X1xDrive25e que já testámos, o X2 xDrive25e “casa” um motor a gasolina com 125 cv com um motor elétrico traseiro de 95 cv.

O resultado final são uns saudáveis 220 cv de potência máxima combinada e tração integral que permitem ao SUV (ou será mais crossover?) da BMW assumir duas personalidades diferentes consoante as necessidades.

Quando queremos (ou precisamos) de poupar, a boa gestão das baterias permite médias na casa dos 5 l/100 km e, se as baterias estiverem completamente carregadas, podemos percorrer sem dificuldade mais de 40 km em modo 100% elétrico.

BMW X2 PHEV
Com 220 cv de potência máxima combinada, o X2 impressiona pelas performances apesar dos mais de 1800 kg. © Thomas van Esveld / Razão Automóvel
NÃO PERCA: Leon Sportstourer e-HYBRID. Testámos o primeiro híbrido plug-in da SEAT

Já quando queremos explorar a “veia dinâmica” do X2, e para isso temos os modos de condução “Sport” e “Sport+” que aumentam o peso da direção e melhoram a resposta do acelerador, o conjunto híbrido não desilude, permitindo impor ritmos que chegam a impressionar.

Tudo passa a ocorrer bem mais depressa do que seria de esperar e aí temos a oportunidade de testemunhar as capacidades dinâmicas do X2. A direção é rápida e direta, a suspensão tem um controlo impressionante sobre os 1800 kg e a eficácia assegurada pela tração integral permite-nos curvar (muito) depressa.

BMW X2 PHEV
A caixa de velocidades é rápida e tem um bom escalonamento. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Se é divertido? Nem por isso, o que temos são níveis de eficácia e segurança bastante elevados que nos conferem um agradável à vontade para enfrentar curvas depressa sem receios de que “nos acabe o talento”.

Escusado será dizer que nestas ocasiões os consumos “disparam” e cheguei a ver o computador de bordo apontar médias de 9,5 a 10 l/100 km. No entanto, tendo em conta os ritmos impostos, estes números nem devem ser considerados excessivos, pois não fosse o sistema híbrido plug-in seriam ainda superiores.

VEJA TAMBÉM: Renault Captur E-TECH (híbrido plug-in). O mais económico é também o mais caro. Vale a pena?

E por dentro, como é?

Uma vez sentados ao volante do BMW X2 xDrive25e não é fácil encontrar diferenças face ao seu “irmão”. O design é o mesmo, a qualidade percebida e a robustez também e as únicas diferenças que “saltam à vista” são alguns revestimentos mais vistosos e o volante desportivo M com um visual mais agradável e uma boa pega.

VEJA TAMBÉM: Testámos o sereno (mas rápido) C5 Aircross Hybrid, o primeiro híbrido plug-in da Citroën

Já no que ao espaço diz respeito, apenas quem viaja atrás se vai aperceber das diferenças. O espaço em altura diminuiu (o seu design exterior a isso obriga), mas a verdade é que tal não afeta o conforto de quem viaja naqueles lugares.

Quanto à bagageira, esta fica-se pelos 410 litros (menos 60 litros que nos X2 “normais” e menos 40 litros que os 450 oferecidos pelo X1 xDrive25e).

VEJA TAMBÉM: Peugeot 3008 GT HYBRID4 testado. O mais potente de sempre

É o carro certo para si?

Para quem é apreciador das qualidades do sistema híbrido plug-in do X1 xDrive25e, mas acha-lo demasiado conservador, o X2 é, muito provavelmente, a escolha ideal.

Afinal de contas mantém todas as qualidades técnicas do seu “irmão”, mas acrescenta-lhe um visual que, na minha opinião, está bem conseguido e aproxima-lo de um público mais jovem ou que dá preferência a um visual mais desportivo.

É uma proposta especialmente favorável para as famílias? Nem por isso, mas para essas funções já existe o X1. O papel deste BMW X2 xDrive25e não é muito diferente das antigas versões de três portas, muitas delas com um visual diferenciado e mais desportivo. E tudo com a mesma relação consumos/prestações convincente.

Preço

unidade ensaiada

60.293

Versão base: €51.650

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 1499 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c.; 4 válv. por cilindro (12 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 125 cv entre as 5000-5500 rpm; Motor elétrico traseiro: 95 cv; Potência máxima combinada: 220 cv
    • Binário: Motor combustão: 220 Nm entre as 1500-3800 rpm; Motor elétrico traseiro: 165 Nm às 3000 rpm; Binário máximo combinado: 385 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Automática (conversor de binário) de seis relações
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4360 mm / 1824 mm / 1512 mm
    • Distância entre os eixos: 2670 mm
    • Bagageira: 410 litros
    • Jantes / Pneus: 225/45 R19
    • Peso: 1805 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,7 l/100 km
    • Emissões de CO2: 38 g/km
    • Vel. máxima: 195 km/h
    • Aceleração: 6,8s
  • Equipamento
    • Frisos exteriores Shadow Line BMW M
    • Bancos dianteiros desportivos
    • Volante desportivo M em pele
    • Forro do teto antracite BMW M
    • Navegação
    • Sensores estacionamento traseiros
    • Pack de luzes ambiente
    • Cruise Control com função de travagem
    • Fecho automático porta da bagageira
    • Proteção acústica para peões
    • Monitorização da pressão dos pneus
    • Ar condicionado automático
    • Banco passageiro ajustável em altura
    • Jantes de 19''
Extras
Dourado Galvanic metalizada — 780 €; Spoiler traseiro M — 235 €; Versão X Desportiva M Plus (inclui: Alarme antirroubo; Pack espelhos retrovisores exteriores; Sistema de acesso Comfort; Câmara traseira; Vidros com proteção solar; Pack de espelhos interior e exterior; Espelho retrovisor interior com função automática antiencandeamento; Apoio lombar para bancos dianteiros; BMW Head-Up Display; Conectividade aparelhos móveis, Bluetooth e USB com carregamento wireless; Informação de trânsito em tempo real; Serviços Concierge) — 6700 €.
Avaliação
8 / 10
Nem melhor nem pior que o X1, o BMW X2 xDrive25e é simplesmente diferente do seu "irmão" e isso é bom não só para a BMW como para os consumidores. À marca alemã permite captar outro tipo de clientela e ao público em geral permite usufruir das qualidades já reconhecidas ao X1 xDrive25e associadas a uma imagem menos sóbria. O preço elevado que apresenta, no entanto, faz com que só faça sentido adquiri-lo como empresa.
  • Comportamento
  • Materiais e Qualidade de montagem
  • Gestão das baterias
  • Estilo
  • Capacidade da bagageira face às variantes "normais"
  • Excesso de submenus no sistema de infoentretenimento
Sabe responder a esta?
Qual era a potência do BMW 333i (E30)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

BMW 333i (E30). O «primo do M3» que pouca gente conhece

Mais artigos em Testes, Ensaio