Desde 35399 euros

Testámos o Kia XCeed 1.4 T-GDI: diferente do Ceed, mas será melhor?

O XCeed é o primeiro CUV da Kia e o mais recente membro da “armada” da marca no segmento C. Será apenas um exercício de estilo bem conseguido ou será mais do que isso?

Poucas marcas apostam tanto no segmento C como a Kia. Desde uma Shooting Brake, a Proceed até ao Ceed (nas vertentes hatchback e carrinha), passando pelo novo XCeed. Não é caso para menos: o segmento C representa a maior fatia do mercado automóvel europeu.

Mas vamos por partes. Membro mais recente da família de modelos da Kia, o XCeed representa, tal como a Proceed, uma aproximação por parte da marca sul-coreana ao universo premium, surgindo como alternativa ao Mercedes-Benz GLA, BMW X2, ou até ao “nosso” Volkswagen T-Roc.

Desenvolvido com base na plataforma do Ceed, o XCeed apenas partilha com este as portas dianteiras. Em termos de posicionamento na gama, coloca-se acima do Stonic e abaixo do Sportage, modelo face ao qual, curiosamente, apresenta uma maior altura ao solo (184 mm contra 172 mm).

VÊ TAMBÉM: Já conduzimos o novo Audi Q3 Sportback. Diferente o suficiente?
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Em termos estéticos, o XCeed cumpre – na sua plenitude – o papel de aproximação aos premium. Com um visual que se destaca na multidão e faz girar cabeças, devo admitir que gosto do CUV (Crossover Utility Vehicle) da Kia, pois consegue conjugar um visual robusto (típico dos SUV) com uma certa desportividade (associada a modelos coupé).

VÊ TAMBÉM: Pode o Stinger ser um carro de circuito? O Kia Stinger GT420 é a resposta

No interior do Kia Xceed

Se no exterior as diferenças entre o XCeed e os restantes irmãos de gama são notórias, o mesmo não acontece no interior, onde, com exceção dos apontamentos em amarelo, se manteve praticamente tudo igual.

Ao ter adotado um interior idêntico aos restantes Ceed, o Xceed passou também a contar com um habitáculo bastante ergonómico que conjuga bem os tradicionais comandos físicos com os cada vez mais habituais comandos táteis.

VÊ TAMBÉM: Ao volante do Hyundai Kauai 1.0 T-GDi. Tudo o que precisas saber
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
No interior do XCeed a principal novidade são os detalhes em amarelo.

Se por fora o XCeed faz sombra a modelos de marcas premium, por dentro não está longe. A qualidade de construção está em bom plano, apesar de os materiais mais agradáveis ao toque (e à vista) surgirem apenas no topo do tablier.

Quanto ao sistema de infotainment com 10,25”, é de referir o elevado número de funcionalidades disponíveis. Já o painel de instrumentos digital ‘Supervision’ de 12,3” aposta tudo na simplicidade e facilidade de leitura.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Skoda Karoq 1.0 TSI: será que o Diesel faz falta?

Já no que diz respeito ao espaço, este mais que suficiente para quatro adultos viajarem com conforto (o piso quase plano na traseira ajuda), ainda que a linha descendente do tejadilho prejudique as entradas e saídas dos lugares traseiros. Tudo em nome do estilo.

VÊ TAMBÉM: Testámos a Renault Mégane ST GT Line TCe 140 FAP: honras de estreia
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Na traseira, o piso quase plano é uma mais valia ao nível da habitabilidade.

Já a bagageira (que conta com dois níveis) oferece 426 l de capacidade, um valor bastante aceitável e superior até ao do Ceed (mais 31 l para sermos precisos).

VÊ TAMBÉM: Já testámos todos os motores do novo SUV Mazda CX-30
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Com 426 litros de capacidade a bagageira do Kia XCeed mostra-se à altura das responsabilidades familiares.

Ao volante do Kia Xceed

Apesar de contar com uma altura ao solo superior ao Sportage, a posição de condução no XCeed é muito mais próxima à que encontamos num hatchback do que num SUV.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Hyundai i30 N Line. O que vale a “vitamina N”?
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Apesar de o XCeed contar com 184 mm de altura ao solo, a posição de condução é mais próxima à de um hatchback do que de um SUV.

Em termos dinâmicos, o Kia XCeed alinha por aquilo que a marca sul-coreana nos tem vindo a habituar: competente em todas as situações.

A suspensão (que no XCeed recorre a amortecedores de batentes hidráulicos) cumpre o seu papel, conjugando um bom conforto de rolamento com uma boa capacidade de conter os movimentos da carroçaria.

Ainda no capítulo dinâmico, o XCeed conta com um eixo traseiro cooperativo quando aumentamos o ritmo, um ESP bem calibrado e uma direção comunicativa e com um bom peso. Diria até… com tato germânico.

VÊ TAMBÉM: Esta app da Hyundai e da Kia controla (quase) tudo num elétrico
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
As jantes são de 18” mas graças aos pneus de perfil mais alto o conforto não se ressente.

Já no que diz respeito ao motor, o 1.4 T-GDi com 140 cv e 242 Nm, não é um velocista mas não desaponta mostrando-se sempre disponível e suficientemente elástico. Vale-lhe a caixa automática de dupla embraiagem com sete velocidades que se revelou rápida.

VÊ TAMBÉM: Mitsubishi Eclipse Cross. O início de uma nova era.
Kia XCeed 1.4 TGDi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Na dianteira do XCeed destacam-se as novas óticas e a nova grelha, totalmente diferentes das dos seus “irmãos”.

Por falar em consumos, para conseguires consumos na casa dos 5,4 l/100 km é possível, mas se nos deixarmos entusiasmar, devemos contar com consumos entre os 6,5 e 7 l/100 km. Já em cidade, a média ficou-se pelos 7,9 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Testámos o novo Renault Clio. Rei morto, rei posto?

É o carro certo para mim?

O melhor elogio que se pode fazer ao Kia XCeed é que o primeiro CUV da marca sul-coreana resulta em duas vertentes. Como exercício de estilo e de aproximação ao universo premium e, naturalmente, como produto racional pensado para as famílias.

VÊ TAMBÉM: A Hyundai e a Kia vão investir ainda mais nos fuel cell

Com um estilo diferente, uma altura ao solo que lhe oferece um acréscimo de versatilidade, um bom nível de equipamento, um comportamento dinâmico interessante e cotas de habitabilidade mais que enquadradas com o segmento, o XCeed é uma boa opção para todos aqueles que estão fartos dos SUV mas não querem abdicar da altura ao solo extra.

Face ao Ceed, o XCeed destaca-se graças a um visual muito mais distinto que lhe permite captar atenções por onde quer que passe, principalmente quando pintado no contrastante amarelo —Quantum Yellow — da unidade que ensaiámos.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Mazda CX-3 SKYACTIV-D. O Diesel faz mesmo falta?

Resumindo. O Kia XCeed podia apenas ser um exercício de estilo mas não é. É um produto maduro, bem acabado, bem equipado e que conta com um atrativo muito importante: um preço altamente competitivo e uma garantia de 7 anos.

Neste momento, a Kia está a realizar uma campanha de lançamento do XCeed que te permite poupar 4750 euros na compra do seu novo CUV.

Atualização: foram adicionadas novas imagens a 5 de dezembro de 2019.

Preço

unidade ensaiada

35.549

Versão base: €35.399

IUC: €171

Classificação Euro NCAP: N/D

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1353 cm³
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + turbo + intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 140 cv às 6000 rpm
    • Binário: 242 Nm entre as 1500 e as 3200 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Caixa automática de dupla embraiagem de sete velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4395 mm / 1826 mm / 1495 mm
    • Distância entre os eixos: 2650 mm
    • Bagageira: 426 litros
    • Jantes / Pneus: 235/45 R18
    • Peso: 1436 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 6,9 l/100 km
    • Emissões de CO2: 156 g/km
    • Vel. máxima: 200 km/h
    • Aceleração: 9,3s
  • Garantias
    • Mecânica: 7 anos de garantia
  • Equipamento
    • Cruise Control
    • DAA - Sistema alerta de condutor
    • Alerta colisão frontal - City
    • Hill Assist Control
    • Faróis máximo automáticos
    • Assistente de manutenção faixa de rodagem
    • Ar condicionado automático
    • Bancos em tecido e pele
    • Sensores de chuva e luz
    • Sistema de chave inteligente com botão Start
    • Rádio c/ Sistema de Navegação de 10,25 ́ ́(compativel c/ Android Auto e CarPlay)
    • Carregador sem fio para Smartphone
    • Câmara traseira de auxílio ao estacionamento
    • Painel instrumentos Digital c/ ecrã de 12,3''
    • Volante e alavanca das velocidades em pele
    • Jantes de liga leve 18''
    • Faróis dianteiros Full LED
    • Sensores de estacionamento traseiros
    • Dupla ponteira de escape cromada
    • Pack ADAS PLUS (Alerta colisão frontal peões + Detetor de Ângulo Morto + Alterta Tráfego Retaguarda + Cruise Control Adaptativo + Estacionamento automático + Assistente de fila de trânsito)
Extras
Pack Yellow (Interior com inserções em amarelo, bancos com padrão "favo de mel" em amarelo) (150 €); Teto de Abrir Panorâmico.
Avaliação
7 / 10
O XCeed é, a par da Proceed, um "piscar de olho" da Kia ao universo premium. Aquilo que poderá perder em alguns materiais, ganha em equipamento, preço e garantia do construtor. Uma boa alternativa aos alemães por um preço inferior. Resta-nos esperar pelo ensaio mais longo à versão 1.0 T-GDI que é mais acessível e parece mais adequada ao mercado nacional.
  • Comportamento
  • Conforto
  • Equipamento de série
  • Sistema de infotainment requer habituação.
  • Vivacidade do motor nas rotações mais elevadas.
Sabes responder a esta?
Em que ano foi lançado o Portaro?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Sabias que o “nosso” Portaro também foi testado pela TV britânica?

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos