Apresentação

O que estás a ver não é um Jeep Wrangler, mas sim o novo Mahindra Thar

Continua a parecer um Jeep, mas a segunda geração do Mahindra Thar promete níveis inéditos de sofisticação e também refinamento.

As parecenças entre o novo Mahindra Thar e o Jeep Wrangler — sobretudo com a geração TJ (1997-2006), mais compacta com a atual —, são mais facilmente compreensíveis quando olhamos para a história do construtor indiano.

Fundada em 1945, a Mahindra & Mahindra (o seu nome oficial, desde 1948) começou a produzir sob licença o Jeep CJ3 (na altura ainda identificado como Willys-Overland CJ3) a partir de 1947, até praticamente os nossos dias.

Ou seja, desde essa altura que, de uma forma ou outra, tem havido um modelo da Mahindra com forma de Jeep. Aliás, a primeira geração do Thar, nascida tão recentemente como 2010, ainda é resultado desse acordo de há tantas décadas, justificando a colagem visual ao CJ3.

VÊ TAMBÉM: Há algo de Ford Bronco e Jeep Wrangler no chinês Wey Tank 300

Objetivo: modernizar

A segunda geração do Mahindra Thar agora revelada, apesar de visivelmente modernizada — como quando o CJ deu lugar ao Wrangler, em 1987 —, mantém-se, previsivelmente, fiel às formas icónicas do Jeep original.

Mas a modernização do todo o terreno indiano não se ficou pelo aspeto exterior. É no interior que o novo Mahindra Thar mais evoluiu. Passa a contar com um sistema de infoentretenimento que inclui um ecrã tátil de 7″, ou um ecrã TFT colorido no painel de instrumentos que serve de computador de bordo. Temos ainda bancos de aspeto desportivo, colunas de som no teto e nem sequer faltam aplicações a imitar fibra de carbono…

Apesar de ter apenas três portas, o Thar pode vir com configurações de quatro ou seis lugares. Nesta última configuração, os passageiros traseiros vão sentados de lado, virados de frente uns para os outros — uma solução que, por razões de segurança, já não é permitida na Europa.

Como verdadeiro todo o terreno que é, a segunda geração do Mahindra Thar assenta sobre um chassis de longarinas e travessas, e a tração às quatro rodas é de série. A transmissão permite comutar manualmente entre tração às duas rodas (2H), tração às quatro rodas altas (4H) e baixas (4L).

Mahindra Thar

Apesar da presença do chassis de longarinas e travessas, a suspensão é, curiosamente, independente nos dois eixos. Uma solução que deverá garantir ao novo Thar um nível de compostura e refinamento sobre o asfalto muito superior ao do seu antecessor.

De que forma o recurso a uma suspensão independente em ambos os eixos poderá afetar a sua performance fora de estrada não sabemos, mas as especificações todo o terreno podem dar uma pista. Os ângulos de ataque, saída e ventral são de, respetivamente, 41,8 °, 36,8° e 27°. Já a distância ao solo é de 226 mm, enquanto a capacidade de vau é de 650 mm.

Mahindra Thar

Por baixo do capot existem duas opções: um 2.0 mStallion T-GDI a gasolina com 152 cv e 320 Nm e um 2.2 mHawk, a gasóleo, com 130 cv e 300 Nm ou 320 Nm. Apesar de não esclarecido, a diferença no valor máximo de binário no motor Diesel poderá ser justificada pelas duas transmissões disponíveis: manual ou automática, ambas com seis velocidades.

O novo Mahindra Thar estará à venda na Índia a partir do próximo mês de outubro e, como devem imaginar, este jipe indiano não será vendido por cá.

Mahindra Thar

Mais artigos em Notícias