Salão de Genebra 2019

Os desportivos de Genebra 2019: sete magníficos para tu conheceres

De entre os desportivos de Genebra 2019, estes sete que aqui reunimos foram dos que mais se destacaram de entre as várias estrelas do salão.

Se há coisa que não faltou em Genebra foi diversidade. Desde modelos elétricos, protótipos futuristas, modelos luxuosos e únicos até dois dos mais importantes concorrentes do segmento B — Clio e 208 — pudemos ver de tudo um pouco na edição deste ano do salão helvético, inclusive, desportivos. Os desportivos de Genebra 2019 também não podiam ser mais diversos.

Assim, entre propostas elétricas ou parcialmente eletrificadas, e outras orgulhosamente fiéis aos motores de combustão interna, havia de tudo um pouco.

Desde os suspeitos do costume, como a Ferrari, a Lamborghini ou a Aston Martin, às (ainda) mais exóticas Koenigsegg ou Bugatti, ou até a novas propostas, como o Pininfarina Battista não faltaram motivos de interesse para os fãs da performance.

ESPECIAL: Todas as novidades do Salão de Genebra 2019 estão aqui

Não foram os únicos. Nesta lista reunimos mais sete, que de uma forma ou outra, destacaram-se e são magníficos, cada um à sua maneira. São os… “7 Magníficos”…

Morgan Plus Six

Os Morgan são como um fato clássico. Não são a última das modas (aliás, muitas vezes até podem parecer antiquados) mas no fim de contas quando vestimos (ou conduzimos) um acabamos sempre por dar nas vistas. Prova disso é o novo Plus Six revelado em Genebra que… parece igual ao anterior!

Morgan Plus Six © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

De acordo com a empresa britânica, conhecida por usar madeira na construção dos seus chassis, as diferenças entre o novo modelo e o antecessor surgem debaixo da carroçaria. O Plus Six (do qual vão ser produzidos 300 por ano) recorre à plataforma CX-Generation da Morgan, composta por alumínio e… partes em madeira e que permitiu, cortando 100 kg ao peso do antecessor.

Morgan Plus Six © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Com apenas 1075 kg, o Plus Six recorre ao mesmo motor de 3.0 l de seis cilindros em linha turbo da BMW usado pelo Z4 e pelo… Supra (o B58). No caso do Morgan o motor oferece 340 cv e 500 Nm de binário transmitidos às rodas traseiras por uma caixa automática ZF de oito velocidades permitindo ao Plus Six acelerar dos 0 aos 100 km/h em 4,2s e alcançar os 267 km/h.

VÊ TAMBÉM: Estes são os 5 clássicos re-imaginados mais desejados

RUF CTR Anniversary

Para os fãs dos modelos de outrora, outra das propostas que mais atenções captaram em Genebra foi o RUF CTR Anniversary. Mostrado em 2017 no salão helvético como protótipo, este ano já surgiu como modelo de produção.

VÊ TAMBÉM: McLaren 720S desafia 675LT. Qual o mais rápido?
RUF CTR Anniversary © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Criado para comemorar os 80 anos da construtora e fortemente inspirado no mítico CTR “Yellow Bird”, as semelhanças entre o CTR Anniversary e o modelo da década de 80 são meramente visuais. Produzido maioritariamente em fibra de carbono, pesa apenas 1200 kg e assenta no primeiro chassis desenvolvido de raíz pela RUF.

RUF CTR Anniversary © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Equipado com um flat-six biturbo de 3.6 l, o CTR Anniversary conta com cerca de 710 cv. Muito semelhante ao protótipo de 2017, é provável que o CTR Anniversary apresente níveis de performance idênticos aos do protótipo. Caso seja esse o caso, a velocidade máxima deverá andar na casa dos 360 km/h e os 0 aos 100 km/h são cumpridos em menos de 3,5s.

VÊ TAMBÉM: Este Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo não é como os outros…

Ginetta Akula

Outro nome histórico entre os construtores dedicados aos desportivos, a Ginetta surgiu em Genebra com um modelo old-school no que à motorização diz respeito. Deixando de lado a moda da eletrificação, o (muito) agressivo Akula recorre a um V8 com 6.0 l “casado” com uma caixa de seis velocidades sequencial da marca e oferece cerca de 600 cv e 705 Nm de binário.

VÊ TAMBÉM: McLaren 600LT Spider. De cabelos ao vento a 324 km/h

Com painéis da carroçaria e até o chassis produzido em fibra de carbono, o Ginetta Akula acusa apenas 1150 kg na balança, isto apesar de ser o maior Ginetta de sempre (dos modelos de estrada). Já a aerodinâmica foi aperfeiçoada no túnel de vento da Williams, o que se traduz num downforce  a 161 km/h na casa dos 376 kg.

Com o início da produção agendado para o final do ano e as primeiras entregas para janeiro de 2020, o Ginetta deverá custar a partir de 283 333 libras (cerca de 330 623 euros) sem contar com os impostos. Para já, a marca já recebeu 14 encomendas, sendo que apenas planeia produzir 20 no primeiro ano de comercialização.

VÊ TAMBÉM: Nissan Leaf Nismo RC: um elétrico em modo «hardcore»

Lexus RC F Track Edition

Revelado no Salão de Detroit, o RC F Track Edition fez a sua primeira aparição europeia em Genebra. Apesar da forte aposta na hibridização da sua gama, a Lexus ainda tem em catálogo um RC F com um potente V8 e 5.0 l atmosférico capaz de debitar cerca de 464 cv e 520 Nm de binário. Se a isso juntarmos uma cura de emagrecimento, temos o RC F track Edition.

Lexus RC F Track Edition © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Criado para rivalizar com o BMW M4 CS, o RC F Track Edition conta com melhorias aerodinâmicas, vários componentes em fibra de carbono (a Lexcus afirma que o RC F  Track Edition pesa menos 70 a 80 kg que o RC F), discos cerâmicos da Brembo e ainda jantes de 19” da BBS.

VÊ TAMBÉM: Preparado pela AC Schnitzer. Este BMW Série 8 não é como os outros
Lexus RC F Track Edition © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Puritalia Berlinetta

Em Genebra, a Puritalia decidiu revelar o seu mais recente modelo, o Berlinetta. Equipado com um sistema híbrido plug-in (e não apenas híbrido como se chegou a pensar), o Berlinetta combina um motor de 5.0 l V8 e 750 cv a um motor elétrico montado no eixo traseiro com a potência combinada a fixar-se nos 978 cv e o binário nos 1248 Nm.

VÊ TAMBÉM: Nissan GT-R Nismo vs. Honda NSX. Consegues imaginar o resultado final?
Puritalia Berlinetta © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Associado ao sistema híbrido plug-in surge uma caixa semi-automática de sete velocidades. Em termos de prestações, o Berlinetta cumpre os 0 aos 100 km/h em 2,7s e alcança os 335 km/h. Já a autonomia em modo 100% elétrico fica-se pelos 20 km.

VÊ TAMBÉM: Limitado a 99 unidades. É assim o Aston Martin Vanquish Zagato Shooting Brake
Puritalia Berlinetta © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

O condutor pode optar entre três modos de condução: Sport. Corsa e e-Power. Com a produção limitada a apenas 150 unidades, o Puritalia Berlinetta vai apenas ser vendido a clientes selecionados, custando a partir de 553 350 euros.

VÊ TAMBÉM: BMW Série 3 “apimentado” com Pack M Performance

Rimac C_Two

Apresentado há cerca de um ano no Salão de Genebra, o Rimac C_Two surgiu novamente este ano no salão helvético, no entanto, a única novidade do hiperdesportivo elétrico no Salão de Genebra 2019 era… uma nova pintura.

VÊ TAMBÉM: Schaeffler 4ePerformance. A fundo num A3 elétrico com 1200 cv
Rimac C_Two © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Apresentado num vistoso branco “Artic White” e detalhes em fibra de carbono azulada, a ida do C_Two a Genebra foi a forma da Rimac nos relembrar que tudo está a correr de acordo com o planeado. Mecanicamente, continua a contar com quatro motores elétricos com uma potência combinada de 1914 cv e um binário de 2300 Nm.

Isto permite-lhe cumprir os 0 aos 100 km/h em 1,85s e os 0 aos 300 km/h em 11,8s. Graças a uma bateria de 120 kWh de capacidade, o Rimac C_Two oferece 550 km de autonomia (já de acordo com o WLTP).

O seu grupo motriz acabou também por encontrar lugar no Pininfarina Battista, também apresentado no salão helvético.

 

VÊ TAMBÉM: Brabus 700 4×4² Final Edition: a derradeira despedida da anterior geração do Classe G
Rimac C_Two © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Singer DLS

Já para os fãs dos restomod (ainda que de uma forma extremista, dado o alcance do projeto) o maior destaque dá pelo nome de Singer DLS (Dynamics and Lightweighting Study), que depois de já se ter dado a conhecer no Goodwood Festival of Speed, surgiu novamente em solo europeu, desta vez no Salão de Genebra 2019.

VÊ TAMBÉM: Ao vivo e a cores com a receita para os futuros desportivos da Peugeot
Singer DLS © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Em relação ao 911 que lhe serve de base, o Singer DLS conta com ABS, controlo de estabilidade a isto junta-se ainda um glorioso flat-six atmosférico air cooled desenvolvido pela Williams (que teve como consultor o mítico Hans Mezger) e que debita cerca de 500 cv às 9000 rpm.

VÊ TAMBÉM: Citroën Ami One. O “cubo” que quer revolucionar a mobilidade

Sabes responder a esta?
Quantos cavalos debita o novo Koenigsegg Jesko?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Koenigsegg Jesko. Conseguirá bater os 5 recordes mundiais do Agera RS?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos