Indústria

Recall voluntário na BMW e ameaça de recall na Volkswagen

A BMW emitiu um comunicado oficial relativo a um recall voluntário para alguns dos seus Diesel. Na Volkswagen são os elétricos e híbridos que poderão ser chamados.

No caso da BMW e segundo avança o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, o recall envolve, ao todo, cerca de 324 mil veículos com motores Diesel, a circular só na Europa.

Quanto ao problema propriamente dito, reside num defeito que terá sido detetado no módulo de recirculação dos gases de escape (EGR) e que já terá causado, na Coreia do Sul, mais de 30 situações de incêndio em veículos só este ano, com a BMW a ter de chamar às oficinas 106 mil veículos comercializados nesse país.

O problema reside, especificamente, no refrigerante da EGR. Segundo comunicado da BMW, pode haver fugas de pequenas quantidades do refrigerante, acumulando-se no módulo EGR. Quando combinado com sedimentos de carbono e óleo, este depósito pode tornar-se combustível, podendo ignificar quando expostos às elevadas temperaturas dos gases de escape. Em casos mais raros, poderá mesmo derreter o tubo de admissão, podendo levar, em casos mais extremos, ao incendiar do veículo.

BMW 520d Dingolfeng Edition Coreia do Sul
A BMW chegou aos 10 milhões de Série 5 vendidos no mundo com uma unidade leiloada na Coreia do Sul, da série especial Dingolfing Edition  — alusão à fábrica onde o modelo é fabricado

Quais os modelos afetados?

A situação na Coreia do Sul levou a BMW a alargar o recall também à Europa, ainda que este seja de caráter voluntário. A marca alemã já divulgou os modelos que poderão ter sido afetados, onde os módulos de EGR serão avaliados e, caso seja necessário, substituídos por um novo.

Os modelos são o BMW Série 3, Série 4, Série 5, Série 6, Série 7, X3, X4, X5 e X6 equipados com o motor Diesel de quatro cilindros, produzidos entre abril de 2015 e setembro de 2016; e o motor Diesel de seis cilindros, produzidos entre julho de 2012 e junho de 2015.

RELACIONADO: BMW M contra-ataca. 11 novos modelos até 2021

Volkswagen: um problema… elétrico

Entretanto, no Grupo Volkswagen, o problema é distinto e afeta os veículos elétricos e híbridos plug-in e num material, em específico, utilizado nos sistemas de carregamento das viaturas — o cádmio, um metal considerado carcinogénico e de uso proibido em automóveis.

Volkswagen Golf GTE Portugal
O Volkswagen Golf GTE, que a Razão Automóvel teve oportunidade de testar, é um dos modelos que será abrangido pelo possível recall

Para já, a decisão de recall está dependente da Autoridade Federal para os Transportes Motorizados da Alemanha (KBA), o que poderá obrigar à chamada à oficina de 124 mil viaturas, entre os quais, e-Golf, e-Up, Golf GTE e Passat GTE. Além dos modelos híbridos Audi e Porsche, que utilizam o mesmo sistema de carregamento.

VÊ TAMBÉM: Volkswagen T-Cross. Tudo o que já sabemos e novas imagens

0,008 g de preocupação

Segundo noticia o Wirschaftwoche, o Grupo Volkswagen terá detetado o problema no passado dia 20 de julho e, de pronto, avisado as autoridades alemãs.

A publicação refere ainda que o problema reside em 0,008 g do cádmio que cada carregador contém e, embora o metal não configure qualquer risco para o utilizador, já que se encontra perfeitamente isolado, a preocupação tem a ver com o impacto ambiental que este elemento químico terá, uma vez os carros atinjam o final da sua vida e tenham de ser processados.

Volkswagen e-Golf
São apenas 0,008 g de cádmio, mas, ao mesmo tempo, também quilos e mais quilos de dor de cabeça para o Grupo Volkswagen

Problema já resolvido

Entretanto, a Volkswagen começou já a encomendar a peça em questão, a um outro fornecedor, que não utiliza cádmio no seu fabrico. Colocando assim um ponto final na interrupção da produção que havia decretado, a partir do momento em que a situação foi conhecida.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Sabes responder a esta?
Para quando é que está prevista a chegada ao novo Skoda Octavia?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Novo Skoda Octavia em 2020. Tudo o que já sabemos

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos