Notícias Toyota GR Corolla já foi ao banco de potência. Tem «cavalos escondidos»?

Vídeos

Toyota GR Corolla já foi ao banco de potência. Tem «cavalos escondidos»?

Apesar de partilhar o motor com o GR Yaris, o Toyota GR Corolla anuncia mais 43 cv de potência. Mas será que é mesmo assim?

Caixa manual Lexus

O Toyota GR Corolla — que infelizmente não vem para a Europa — não tem deixado ninguém indiferente, muito por culpa do facto de ter herdado toda a cadeia cinemática do GR Yaris, que nós tanto elogiámos.

O mesmo é dizer que este Corolla «vitaminado» conta com o conhecido motor de três cilindros G16E-GTS com 1,6 litros, turboalimentado, que envia o binário às quatro rodas (transmissão ajustável) através de uma caixa manual de seis velocidades.

Contudo, este motor revela-se bem mais potente no GR Corolla do que no GR Yaris, com a marca nipónica a anunciar 304 cv (mais 43 cv) e 370 Nm (mais 10 Nm) — fiquem a saber que modificações foram feitas pela Gazoo Racing:

A NÃO PERDER: GR Corolla vs GR Yaris. De onde vieram os 43 cv a mais?

Mas será que estes números se confirmam no «mundo real»?

Bem, só havia uma forma de descobrir: levar o GR Corolla a um banco de potência. Foi precisamente isso que fez a proprietária do exemplar que vos mostramos aqui e o resultado é surpreendente: a leitura no banco de potência foi de 262,35 cv (258,66 hp) às 6320 rpm e de 378,8 Nm (279,38 lb-ft) de binário máximo… às rodas.

Isto mostra que a Toyota até pode ter sido algo contida nos valores que lançou.

Toyota GR Corolla Banco de Potência
© Carson Ashley Menendes (Facebook)
Isto porque a potência medida às rodas reflete todas as perdas ao nível da transmissão, pelo que a potência do motor, medida na cambota tem de ser bastante superior. E isso é ainda mais verdade nos automóveis de tração integral, como é o caso deste GR Corolla, em que há maiores perdas de transmissão.

LEIAM TAMBÉM: À «prova de futuro»? Toyota instala motor elétrico e a hidrogénio no lendário AE86

A regra geral é a de que a potência medida às rodas (num veículo com tração às quatro) é 25% inferior à potência medida na cambota. E se assumirmos este valor, percebemos que a potência do GR Corolla à cambota fica resvés nos 350 cv.

Se formos mais «contidos» e estimar uma perda de transmissão inferior, de apenas 20%, este valor fixa-se nos 328 cv. De qualquer forma são valores sempre superiores aos 304 cv de origem.

Toyota GR Corolla Banco de Potência 3
© Carson Ashley Menendes (Facebook)
Qualquer um destes valores é relativamente fácil de «defender», uma vez que o sistema de tração integral do GR Corolla é complexo e depende de vários componentes mecânicos. E a regra dita que quantos mais componentes entre a cambota e as rodas, maior é a perda de potência.

A NÃO PERDER: attachment_uploaded-1670768641

Assumindo que a leitura obtida nesta ida ao banco de potência está correta e que os 304 cv anunciados pela Toyota também estão, então estaríamos perante uma perda de apenas 13,78%, que não parece muito provável.

Por isso mesmo, todos os indícios apontam para que o GR Corolla tenha mesmo mais potência do que aquilo que a Toyota anunciou, à imagem do que já tinha acontecido com o GR86 e com o próprio GR Yaris.

E mesmo que seja difícil encontrar o número correto de cavalos, uma coisa parece ser indiscutível: este bloco tricilíndrico da Toyota tem saúde para dar e vender e ainda parece ter muito por onde explorar.

A NÃO PERDER: Insanidade! Este é o Toyota GR Yaris mais potente do mundo

Fonte: Road and Track

Sabe esta reposta?
Em qual destes modelos se baseava o Saab 9-2x?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

Saab 9-2x, o “Saabaru”. Um japonês mascarado de sueco