Motor e suspensões aguentam? Ford Ranger Raptor levada ao limite

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Baja 1000

Motor e suspensões aguentam? Ford Ranger Raptor levada ao limite

A nova Ford Ranger Raptor é o mais próximo que temos de uma pick-up de competição à venda em Portugal. Quão próximo? A Ford quis tirar as dúvidas.

Chega ainda este ano a Portugal — já sabemos os preços para o mercado nacional — e os seus números impõem respeito. Estamos a falar da nova Ford Ranger Raptor.

Para quem ainda não está familiarizado com os números desta nova geração — nem entende os motivos de interesse em torno desta versão — vale a pena recordar: motor V6 Biturbo EcoBoost a gasolina com 288 cv, suspensões Fox e chassis desenvolvido pela divisão Ford Performance. Estamos na presença da Ranger mais desportiva de sempre.

Porém, parece que os técnicos da Ford quiseram ir mais longe. Inscreveram uma unidade da Ford Ranger Raptor na Baja 1000 — uma das mais famosas competições todo o terreno que se realiza no México — e foram competir.

LEIAM TAMBÉM: Nova Ford Ranger Raptor é muito mais potente fora da Europa
Ford Ranger Raptor na Baja 1000
No total, foram mais de 1230 milhas de prova (aproximadamente 2000 km) em condições adversas.

Modificações mínimas. Aguentou?

Para alinhar na Baja 1000, as modificações operadas pela Ford Performance foram mínimas. Um snorkel na dianteira para melhorar a qualidade do ar na admissão (prova disputada no deserto), um roll bar interior, sistema de incêndio, um depósito de combustível de 160 litros de capacidade e uma barra adicional de faróis LED.

Ford Ranger Raptor de traseira mostra caixa de carga com pneus suplentes e depósito de combustível adicional
Na traseira, as principais alterações dizem respeito à caixa de trabalho que foi adaptada para acomodar dois pneus suplentes e o depósito de combustível adicional.

Ou seja, apenas as modificações estritamente necessárias para alinhar na Baja 1000. Motor, suspensões, chassis e restantes componentes mantiveram-se inalterados.

Apenas as jantes e os pneus são diferentes da especificação de série devido à severidade da Baja 1000, uma prova que atrai pilotos de todo o mundo.

Este ano a prova teve uma extensão de 1230 milhas (aproximadamente 2000 km) em terrenos que foram variando entre zonas rápidas e lentas, deserto, montanha, areia e pedras. Uma baja que a nova Ranger Raptor completou em 26 horas e 21 minutos.

Ford Ranger Raptor na Baja 1000
A Ford Ranger Raptor venceu a Baja 1000 na sua categoria. Também era a única inscrita nesta categoria — reservada a modelos com poucas modificações —, mas terminar uma prova tão dura já é uma vitória.

Em comunicado, a marca da «oval azul» fala numa “corrida quase perfeita” que exigiu, ao longo de toda a prova, “apenas manutenções básicas e verificações de rotina em conjunto com os reabastecimentos”.

Terminada a Baja 1000, o destino não foi um reboque de assistência. Os técnicos da Ford Performance levaram a Ford Ranger Raptor por estradas públicas de regresso à instalações da marca em Riverside, Califórnia.

LEIAM TAMBÉM: Nova Volkswagen Amarok. Maior, mais capaz e premium

Brevemente, a Ford Ranger Raptor fará outra aparição, desta feita no canal de YouTube da Razão Automóvel — fiquem atentos.

Ford Ranger Raptor na estrada, traseira
Ford Ranger Raptor na Baja 1000
Ford Ranger Raptor na Baja 1000

Mais artigos em Notícias