Skoda Fabia First Edition. «Rei do espaço» mas será o «rei» do segmento?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 23 128 euros

Skoda Fabia First Edition. «Rei do espaço» mas será o «rei» do segmento?

Baseado na MQB-A0, o Skoda Fabia tem, mais do que nunca, elevadas ambições no segmento B. Mas tem o que é preciso para ser o «rei» da classe?

Presente no mercado desde 1999, o Skoda Fabia tem sido, desde sempre, um modelo muito elogiado, mas acaba por ser votado a um «papel secundário» na sua classe que, em Portugal, é dominada por modelos como o Peugeot 208 ou o Renault Clio.

Nesta nova geração a marca checa está decidida a mudar esse panorama. Tal como nos disse o Miguel Dias durante a sua apresentação internacional, o Fabia é o «rei do espaço» do segmento, o mais aerodinâmico e detentor de elevados conteúdos tecnológicos.

Será o suficiente para o modelo checo passar a ser o «rei» num segmento tão concorrido? Vamos descobrir.

A NÃO PERDER: Testámos o Hyundai i20 1.0 T-GDi. Está ao nível dos rivais europeus?
Skoda Fabia vista traseira 3/4
O Fabia continua a apostar num visual sóbrio mas não anónimo.

Sóbrio mas evoluído

Como curiosidade, a anterior geração do Fabia foi o primeiro carro que testei na Razão Automóvel, pelo que foi com algumas expectativas que parti para o teste desta nova geração. A boa notícia? As minhas expectativas não saíram frustradas.

Visualmente o Fabia está mais «adulto», sem abdicar da sobriedade que sempre lhe foi característica. O recurso à plataforma MQB-A0 permitiu oferecer-lhe proporções mais «musculadas» e o resultado final é, a meu ver, bem conseguido.

Contudo, é no interior que a evolução face à anterior geração mais se faz sentir. O desenho é bem mais moderno, mas, ao contrário do que acontece com alguns concorrentes, essa modernidade não prejudica a facilidade de utilização e a ergonomia.

A montagem não merece críticas, mas os materiais que revestem o interior são, maioritariamente, rijos — neste capítulo os gauleses fazem melhor…

Descubra o seu próximo carro:

O «rei do espaço» no segmento

A geração anterior do Fabia não desiludia no capítulo da habitabilidade, mas nesta geração estabelece-se como uma das referências do segmento, tirando total proveito do uso da nova plataforma.

A bagageira com 380 l de capacidade está ao nível do oferecido por muitos modelos do segmento C e o espaço habitável na segunda fila (e a facilidade de acesso aos lugares traseiros) permitem transportar dois adultos ou cadeiras de criança sem termos de fazer «malabarismos».

Skoda Fabia bagageira
A bagageira é das maiores do segmento.

Pena é que na versão “First Edition” que tivemos para teste os passageiros dos lugares posteriores não tivessem «direito» a vidros elétricos, algo já muito pouco comum nos dias que correm.

Outra curiosidade a bordo do Fabia testado era a presença de comandos rotativos para o sistema de climatização, uma solução de aparência não tão sofisticada, mas muito mais fácil e intuitiva de usar.

Aliás, a ausência de equipamento nesta unidade traduziu-se também na falta do travão de mão elétrico e da câmara traseira, algo a que poderá não ser alheia a escassez de semicondutores. Já o enorme teto panorâmico em vidro devia contar com uma cortina, algo que beneficiaria o conforto térmico a bordo.

Skoda Fabia bancos traseiros
Os bancos traseiros são confortáveis e por lá há espaço para dois adultos viajarem com conforto.

Fácil de conduzir e económico

Apesar de partilhar a plataforma MQB-A0 com o acutilante «primo» SEAT Ibiza, não o consegue igualar dinamicamente, mas tenho de elogiar a estabilidade e previsibilidade das reações do modelo checo.

O acerto e amortecimento do Fabia pende para o conforto e é reforçado por uma direção bastante leve, fazendo dele um veículo muito fácil de conduzir.

Skoda Fabia em movimento vista dianteira 3/4
Os pneus de perfil mais alto potenciam o nível de conforto a bordo.

Esse foco no conforto fica evidente quando o levamos para a autoestrada, local onde, mesmo sendo um utilitário, o Skoda Fabia se mostrou muito à vontade — estável e confortável — e nos «convida» a percorrer largas distâncias.

Para tal muito contribui o 1.0 TSI, aqui na sua variante de 110 cv e associado a uma bem escalonada e muito suave transmissão manual de seis relações.

Com a simples tarefa de impulsionar pouco mais de uma tonelada, o 1.0 TSI permite prestações bastante interessantes ao Fabia.

As acelerações fazem-se com agradável celeridade e a disponibilidade dos 200 Nm de binário entre as 2000 rpm e as 3000 rpm permite enfrentar as ultrapassagens e manter velocidades de cruzeiro elevadas com muito à vontade.

Skoda Fabia pormenor logótipo "First Edition"

O melhor de tudo é que apesar de ser célere o 1.0 TSI não se mostrou particularmente guloso.

Nunca vi os consumos subirem muito além dos 6,7 l/100 km e o mais usual foi obter médias de 5,1 l/100 km, isto em percursos mistos nos quais os consumos não foram a minha maior prioridade.

É o carro certo para mim?

Desde a sua primeira geração que o Skoda Fabia tem sido a personificação quase à letra da palavra “utilitário”, o termo normalmente usado para definir as propostas de segmento B. Nesta quarta geração ainda continua a ser assim.

Espaçoso e confortável, o novo Skoda Fabia representa uma evolução em todas as frentes face ao seu antecessor e, acima de tudo, estabelece-se como um modelo com argumentos mais do que suficientes para se bater com as referências e ser, cada vez mais, protagonista no segmento — ainda não é o «rei», mas não fica longe.

Quanto ao 1.0 TSI, na variante de 110 cv é a melhor opção para todos os que não se limitam a circular exclusivamente em meio urbano, sendo uma boa proposta até para encarar viagens mais longas.

Nota: As imagens usadas neste teste são oficiais da marca e não correspondem exatamente à unidade testada por nós. 

Preço

unidade ensaiada

23.618

Versão base: €23.128

IUC: €104

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 999 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro (12 válvulas)
    • Potência: 110 cv às 5500 rpm
    • Binário: 200 Nm entre 2000-3000 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Manual de 6 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4108 mm / 1780 mm / 1459 mm
    • Distância entre os eixos: 2564 mm
    • Bagageira: 380-1190 l
    • Jantes / Pneus: 215/45 R17
    • Peso: 1165 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,1 l/100 km
    • Emissões de CO2: 116 g/km
    • Vel. máxima: 205 km/h
    • Aceleração: 10s
  • Equipamento
    • Apoio de braços dianteiro com Jumbo box
    • Bancos traseiros rebatíveis, com apoio de braços central
    • Bluetooth
    • Coluna de direção ajustável em altura e profundidade
    • Cockpit virtual
    • Cruise Control + Speedlimiter
    • Driver Alert (sistema reconhecimento anti-fadiga para o condutor)
    • Faróis e luzes traseiras LED
    • Faróis de nevoeiro
    • Fecho central com sistema Keyless Go
    • Front Assist com sistema de travagem de emergência
    • Sistema Start&Stop com recuperação de energia da travagem
    • Hill Hold Control
    • Jantes de liga leve de 17"
    • Lane Assist
    • Sistema de monitorização da pressão dos pneus
    • Spoiler traseiro
    • Start-Stop, com recuperação de energia da travagem
    • Vidros traseiros escurecidos
    • Tejadilho panorâmico em vidro
    • Volante multifunções em pele
Avaliação
8 / 10
A cada geração que passa o Skoda Fabia parece ficar mais interessante. Espaçoso e confortável, o modelo checo «encurta distâncias» para o segmento acima e estabelece-se como uma ótima alternativa para quem tem um orçamento mais em conta ou pura e simplesmente não quer optar por um modelo maior. Face à concorrência, o Fabia é hoje, mais do que nunca, uma proposta no topo do segmento no campo da praticabilidade e facilidade de utilização.
  • Espaço
  • Consumos
  • Facilidade de condução
  • Soluções “simply clever”
  • Lacunas de equipamento
  • Direção demasiado leve
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o protótipo Skoda Tudor?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Nada está a salvo. Skoda Tudor, o protótipo que até seria roubado

Mais artigos em Testes, Ensaio