Comparativo

Opel Corsa GS Line contra Peugeot 208 GT Line. Qual o melhor?

Desenvolvidos com base na mesma plataforma, o Opel Corsa e o Peugeot 208 são dois "primos" com filosofias bem diferentes. Mas qual dos dois será o melhor?

Um, o Opel Corsa, pretende regressar à liderança de um segmento onde já reinou; o outro, o Peugeot 208, quer colocar fim ao reinado do seu compatriota, o Renault Clio, no segmento B.

Para o fazer, ambos recorrem à mesma plataforma, a CMP, estreada pelo DS 3 Crossback, mas as “vestes” que a cobrem não podiam ser mais diferentes, com o Corsa a assumir o papel da proposta mais sóbria e o 208 a revelar um visual mais impactante.

Podem ver as diferenças no nosso mais recente vídeo IGTV (na conta da Razão Automóvel no Instagram) que fizemos com as duas propostas:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Razão Automóvel (@razaoautomovel) on

Mas estética à parte, qual dos dois é a melhor opção? Vamos dar-te a conhecer as principais diferenças entre os dois e as impressões de condução ao volante de ambos.

VÊ TAMBÉM: Testámos o SEAT Ibiza 1.6 TDI 95 cv DSG FR. Quanto valem duas siglas?
Peugeot 208 e Opel Corsa © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

No interior do Corsa e 208

Apesar de partilharem a plataforma, o Corsa e o 208 não podiam ter interiores mais diferentes. Enquanto o modelo da Opel aposta na função, oferecendo uma ergonomia assinalável, o 208 aposta na forma, com um visual mais impactante e sofisticado (a fazer lembrar até o do 508).

VÊ TAMBÉM: Volkswagen Polo 1.0 TSI Highline. É o maior, será também o melhor?
Opel Corsa © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
No interior do Opel Corsa, a ergonomia apresenta-se em bom plano, com a maioria dos comandos a surgirem “à mão de semear”.

Em ambos os casos, os materiais utilizados são, maioritariamente, duros, algo normal tendo em conta que se tratam de modelos do segmento B. No entanto, as texturas dos mesmos ajudam a disfarçar esse facto permitindo até aumentar a agradabilidade ao toque.

VÊ TAMBÉM: Renault ZOE 2020 em vídeo. Mais autonomia, potência e MAIS BARATO
Peugeot 208 © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O interior do Peugeot 208 não esconde a inspiração no 508 e peca apenas por uma utilização que exige maior habituação (um bom exemplo é a ausência de comandos físicos de ventilação).

No que à montagem diz respeito, o Corsa apresenta-se em bom plano, no entanto, o 208 revela-se um pouco melhor neste capítulo. Volta a acontecer o mesmo ao nível do isolamento acústico: apesar de o Corsa ser bem isolado, o 208 consegue ser um pouco melhor.

VÊ TAMBÉM: Ao volante da Opel Zafira Life. A evolução da espécie?

Quanto ao resto, as diferenças entre o interior do Corsa e do 208 são mais questões de gosto do que outra coisa qualquer. Enquanto uns podem preferir o aspeto sóbrio e a ergonomia bem conseguida do Corsa, outros podem deixar-se seduzir pelo aspeto sofisticado e mais tecnológico do 208.

VÊ TAMBÉM: Do Peugeot 205T16 ao 3008 DKR. A história (quase) completa
Opel Corsa © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O posicionamento do ecrã de infotainment no Opel Corsa facilita a sua utilização.

Já as cotas de habitabilidade são idênticas em ambos os modelos, assim como a capacidade da bagageira de 309 litros — não é referência mas também não desilude. O acesso aos bancos traseiros também não se revela o melhor, dado que a largura da abertura é algo reduzida. Ainda assim, quando instalados no seu interior, ambos oferecem espaço e conforto q.b. para quatro adultos.

Ao volante do Corsa e 208

Além do interior, é ao volante do Opel Corsa e do Peugeot 208 que mais notamos as diferenças entre os dois modelos. No Corsa temos à nossa frente um painel analógico (que conta com um visor digital para o computador de bordo) e um volante “convencional” onde se concentram os comandos do rádio e cruise control (uma mais valia ergonómica).

VÊ TAMBÉM: Opel Corsa A Sprint. Há 36 anos era este que brilhava em Frankfurt

Já no 208, o alternativo i-Cockpit que coloca o painel de instrumentos num plano acima do pequeno e quase quadrado volante, apesar de exigirem alguma habituação (acabamos por conduzir com o volante numa posição mais baixa) contribuem para uma posição de condução mais desportiva.

VÊ TAMBÉM: E dura, dura, dura… o Peugeot 405 continua a ser produzido

Equipados com o mesmo motor de três cilindros, 1.2 l, turbo e 130 cv, a mesma caixa automática de oito velocidades e a mesma plataforma, muitos estariam à espera que os “primos da PSA” oferecessem uma experiência de condução similar — surpresa, não são…

Bem, ao nível das performances isso até é verdade, com o 1.2 l de três cilindros a permitir ritmos mais vivos e boas prestações (algo a que não é alheia a bem escalonada caixa de oito velocidades), mas o mesmo não acontece em termos dinâmicos.

Peugeot 208 © Thomas V. Esveld / Razão Automóvel
Ambos os modelos contam com patilhas para controlar a caixa de velocidades. No Corsa surgem presas ao volante, no 208 estão na coluna de direção.

Se fecharmos os olhos — por favor não tentem fazê-lo ao volante de nenhum dos dois… — e nos abstrairmos, quase nos esquecermos de que partilham as fundações, tais são as diferenças de afinação entre ambos.

VÊ TAMBÉM: O Skoda Fabia foi renovado, mas pouco. Ainda tem argumentos?

Com comandos bastante leves, o Opel Corsa acaba por, curiosamente, parecer-se mais francês no que ao comportamento diz respeito, revelando-se um pouco mais ágil e até divertido que o Peugeot 208 que tem um pisar mais… germânico — mais sólido e previsível, mas também um pouco menos interativo, “leve” e ágil que o Corsa.

Seja como for, ambos são bem comportados — previsíveis e progressivos —, mas também ficam ligeiramente aquém da interação e até diversão da que encontrei no Renault Clio.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Volkswagen T-Cross 1.0 TSI Life: vale a pena poupar?

No que aos consumos diz respeito, com calma é possível chegar aos 4,5 l/100 km em ambos os carros. Já quando não nos apetece andar no modo de condução “Greta Thunberg”, não é difícil conseguir médias na casa dos 6,4 l/100 km.

Qual deles é o melhor?

Apesar de partilharem tanto entre eles, o Corsa e o 208 são propostas distintas. A escolha entre um e outro, principalmente nestas versões de vocação mais desportiva, penderá para um fator mais racional ou mais emocional.

Racionalmente, o Opel Corsa leva alguma vantagem. É mais discreto, tem uma ergonomia mais bem conseguida e tudo isso por um preço mais acessível — isto, se prescindirmos dos muitos opcionais presentes na unidade testada, com o preço deste GS Line a ultrapassar os 26 mil euros, um pouco longe dos 22 710 euros de onde começa.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Mazda CX-3 SKYACTIV-D. O Diesel faz mesmo falta?
© Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Já emocionalmente, a vantagem é do Peugeot 208. O visual é deliberadamente mais chamativo, o interior mais sofisticado, mas de ergonomia discutível, e o nível de refinamento geral encontra-se num patamar superior.

Curiosamente, no campo emotivo o Corsa consegue ainda assim uma vitória, ao nível da dinâmica, sendo um pouco mais envolvente. Face a tudo isto, o Opel Corsa é a escolha certa para quem procura um modelo “apimentado” mas não quer estar constantemente a captar atenções.

VÊ TAMBÉM: MINI Cooper D 1.5 116 cv. Neste caso, o Diesel ainda compensa?

Já o Peugeot 208 apresenta-se como a escolha ideal para quem gosta de chegar a uma festa e tornar-se, imediatamente, o centro das atenções. Seja como for, argumentos não lhes faltam: boas prestações e consumos razoáveis, e um bom nível de conforto.

Comparativo

Frente a Frente

  • Versão base: € 22710
  • IUC: € 102.81
  • Classificação Euro NCAP: 1 / 5
  • Versão base: € 25700
  • IUC: € 102.81
  • Classificação Euro NCAP: 1 / 5
  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 1199 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 130 cv às 5500 rpm
    • Binário: 230 Nm às 1750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática de oito velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento: 4060 mm
    • Largura: 1765 mm
    • Altura: 1433 mm
    • Distância entre eixos: 2538 mm
    • Bagageira: 309 litros
    • Jantes/Pneus: 205/45 R17
    • Peso: 1233 kg
  • Consumos e desempenho (valores oficiais)
    • Consumo médio: 5,6 a 6,0 l/100 km
    • Emissões de CO2: 128 a 136 g/km
    • Vel. máxima: 208 km/h
    • Aceleração 0-100 km/h: 8,7s
  • Garantias e manutenção
  • Motor
    • Arquitectura: 3 cilindros em linha
    • Capacidade: 1199 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: 130 cv às 5500 rpm
    • Binário: 230 Nm às 1750 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática de oito velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento: 4055 mm
    • Largura: 1745 mm
    • Altura: 1430 mm
    • Distância entre eixos: 2540 mm
    • Bagageira: 309 litros
    • Jantes/Pneus: 205/45 R17
    • Peso: 1233 a 1310 kg (EU)
  • Consumos e desempenho (valores oficiais)
    • Consumo médio: 5,6 a 5,7 l/100 km
    • Emissões de CO2: 127 a 129 g/km
    • Vel. máxima: 208 km/h
    • Aceleração 0-100 km/h: 8,7s
  • Garantias e manutenção
  • Airbags Laterais F/T
  • Airbags Curtain
  • Alarme
  • Controlo de Pressão dos Pneus
  • Assistente de Ângulo Morto
  • Assistente de estrada
  • Avisos de Proximidade
  • Faróis Bixénon/LED
  • Head Up Display
  • Navegação
  • A/C Automático
  • Bancos em Pele
  • Conectividade para Smartphone
  • Transmissão automática
  • Cruise Control
  • Sensores de Luz/Chuva
  • Tecto de Abrir
  • Isofix
  • Pack Desportivo

Faróis LED IntelliLux — 600 €; Rádio IntelliLink com MirrorLink e sistema de navegação e ecrã de 7'' — 490 €; Teto panorâmico — 800 €; Pack Câmara Traseira (inclui câmara traseira 180º, sensores de estacionamento, espelhos retrovisores elétricos rebatíveis, alerta de ângulo morto) — 700 €; Pintura metalizada — 450 €; Pack Style preto (inclui tejadilho pintado em preto e vidros traseiros escurecidos) — 400 €.

  • Airbags Laterais F/T
  • Airbags Curtain
  • Alarme
  • Controlo de Pressão dos Pneus
  • Assistente de Ângulo Morto
  • Assistente de estrada
  • Avisos de Proximidade
  • Faróis Bixénon/LED
  • Head Up Display
  • Navegação
  • A/C Automático
  • Bancos em Pele
  • Conectividade para Smartphone
  • Transmissão automática
  • Cruise Control
  • Sensores de Luz/Chuva
  • Tecto de Abrir
  • Isofix
  • Pack Desportivo

Teto Black Diamond — 300 €; cor vermelho elixir — 610,01 €. De série o Peugeot 208 GT Line trazia ainda: ar condicionado automático monozona; Jantes em liga leve 17''; Óculo e vidros laterais traseiros escurecidos; Rádio bluetooth com ecrã tátil de 7", 2 tomadas USB (uma tipo A e uma tipo C) à frente + 2 tomadas USB a trás; Acesso mãos livres com botão start; Regulador/limitador de velocidade com Pack Safety; Retrovisores exteriores elétricos com função descongelamento e retrovisor interior eletrocromático; Faróis "Peugeot Full LED Technology"; Pack Style interior GT Line; Volante em couro, com badge GTLine e comandos multimédia.

  • Dispositivo de segurança: 8
  • Montagem e Pintura: 8
  • Bagageira: 7
  • Dispositivo de segurança: 8
  • Montagem e Pintura: 8
  • Bagageira: 7
  • Área: 7
  • Versatilidade: 8
  • Qualidade: 7
  • Equipamento: 7
  • Posição de Condução: 7
  • Isolamento de Som: 7
  • Área: 7
  • Versatilidade: 8
  • Qualidade: 8
  • Equipamento: 9
  • Posição de Condução: 8
  • Isolamento de Som: 8
  • Condução: 8
  • Conforto: 8
  • Comportamento: 8
  • Acelerações: 7
  • Recuperações: 8
  • Travões: 8
  • Condução: 8
  • Conforto: 8
  • Comportamento: 7
  • Acelerações: 7
  • Recuperações: 8
  • Travões: 8
  • Consumo: 8
  • Emissões Poluentes: 8
  • Garantias: 7
  • Manutenção: 7
  • Preço: 8
  • Consumo: 8
  • Emissões Poluentes: 8
  • Garantias: 7
  • Manutenção: 7
  • Preço: 7
Avaliação
7 / 10
8 / 10
Apesar de partilharem a plataforma, motor e caixa, o Opel Corsa e o Peugeot 208 são dois modelos com filosofias muito distintas. O alemão aposta na racionalidade e sobriedade enquanto o francês "pisca o olho" a uma clientela que dá especial atenção ao estilo e à sofisticação. O Corsa convence dinamicamente — consegue ser mais divertido de conduzir que o 208 — e também ao nível do preço. No entanto, quando tentamos equiparar o equipamento do Corsa ao do 208, o seu preço sobe ao mesmo nível do modelo gaulês — e mesmo assim o 208 oferece mais equipamento —, e aí torna-se difícil esquecer a maior sofisticação e nível de refinamento do modelo da Peugeot.
  • Ergonomia
  • Conforto
  • Prestações
  • Comportamento
  • Acessibilidade aos lugares traseiros
  • Preço (com opcionais)
  • Conforto
  • Nível de refinamento
  • Estética
  • Prestações
  • Ergonomia
  • Acessibilidade aos lugares traseiros
Sabes responder a esta?
Em que salão foi apresentado o Opel Calibra?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lembras-te deste? Opel Calibra, esculpido pelo vento

Mais artigos em Testes, Comparativo

Os mais vistos