Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 57 150 euros

Testámos o XC40 Recharge P8. O que vale o primeiro elétrico da Volvo?

O Volvo XC40 Recharge P8 é o primeiro modelo 100% elétrico da marca escandinava. Que argumentos traz para vingar num segmento em rápido crescimento?

Desde sempre associada à segurança automóvel, nos últimos anos a Volvo também tem vindo a destacar-se no campo da sustentabilidade. Recentemente, por exemplo, anunciou o fim do uso dos motores de combustão a partir de 2030, apostando tudo na eletrificação, tendo no Volvo XC40 Recharge o primeiro capítulo desse futuro.

Contudo, a Volvo não está sozinha no percurso para essa nova era e entre os seus rivais contam-se o Audi Q4 e-tron, o Mercedes-Benz EQA, o Volkswagen ID.4, o Skoda Enyaq iV ou o Kia EV6.

Será que o novo XC40 Recharge tem argumentos para se destacar, quando alguns dos seus rivais foram concebidos de raíz para serem elétricos, ao contrário do próprio? Para o descobrir voltámos a encontrar-nos com o primeiro Volvo 100% elétrico depois de o Diogo Teixeira já o ter conduzido.

A NÃO PERDER: Mercedes-Benz EQA testado. Será mesmo uma alternativa realista ao GLA?
Volvo XC40 Recharge © Thomas van Esveld / Razão Automóvel

Igual a si mesmo

Aliás, não fosse a ausência da grelha dianteira e o silêncio com que se move e muitos, provavelmente, nem desconfiariam que este Volvo se “alimenta” somente a eletrões. Ora, o que se perde em exclusividade estilística ganha-se em sobriedade, mesmo tendo em conta que o XC40, apesar de estar perfeitamente enquadrado com a filosofia estilística da marca sueca, é o seu exemplar mais arrojado — pelo menos até à chegada do C40 Recharge.

Pessoalmente sou fã das linhas do XC40 Recharge, particularmente quando pintado na cor “Verde sage” (exclusiva das versões elétricas) na qual a unidade ensaiada se apresentava. Passo a bola para vocês: o que acham do estilo do XC40 Recharge? Deixem a vossa opinião na caixa de comentários.

Também no interior as diferenças são escassas para os restantes XC40. Assim, continuamos a contar com um habitáculo com um estilo tipicamente Volvo e no qual a maioria dos comandos físicos desapareceram, passando a surgir concentrados no ecrã do sistema de infoentretenimento.

LEIAM TAMBÉM: Hyundai Kauai EV 39 kWh. Menos bateria, menos performance, mas mais barato. A opção certa?

De resto, a habitabilidade continua a responder às necessidades de uma jovem família — neste capítulo o ID.4 e o Enyaq iV são as referências — e a bagageira com 414 litros, um valor inferior à versão equipada com motor térmico (460 l), é “auxiliada” pela prática bagageira dianteira (com 31 l) que serve, por exemplo, para guardar os cabos de carregamento.

Descubra o seu próximo carro:

Potência para “dar e vender”

Apesar de derivar de um C-SUV, o XC40 Recharge apresenta números dignos de outros SUV 100% elétricos bem mais caros (e maiores). Equipado com dois motores elétricos (um à frente e outro atrás) o XC40 Recharge oferece 300 kW de potência, o equivalente a 408 cv, além de 660 Nm, números dignos de um… desportivo!

Ora, tendo isso em conta, e apesar de pesar 2188 kg, tudo ao volante do XC40 Recharge passa-se depressa, muito depressa. Sem modos de condução além do “Off Road”, o SUV da Volvo oferece prestações impressionantes, tornando-se bastante divertido explorar a sua capacidade de “disparo” — os 0 aos 100 km/h cumprem-se em apenas 4,9s.

Volvo XC40 Recharge
Para arrancar com o XC40 Recharge não temos sequer um botão de arranque, bastando pressionar o travão e escolher se queremos ir para a frente “D” ou para trás “R” no comando da “caixa”. Já para o desligar temos um pequeno comando… num submenu. © Thomas van Esveld / Razão Automóvel

Se as prestações impressionam, o sistema “One Pedal Drive” não lhe fica atrás. É verdade que nos primeiros quilómetros exige uma certa habituação, contudo a partir do momento em que nos acostumamos ao seu funcionamento rapidamente abdicamos do pedal do travão (com exceção das situações de emergência, é claro) e usufruímos da suavidade deste sistema.

Preço alto, mas…

Como é óbvio, toda esta potência tem um preço e não é especialmente baixo: está disponível desde os 57 151 euros.

A NÃO PERDER: Testámos o Volkswagen ID.4 GTX, o elétrico para as famílias apressadas

Contudo, façam este exercício comigo. Lembram-se dos rivais que mencionei? Pois bem, o mais potente dos Q4 e-tron, o 50 quattro, oferece 299 cv e custa 57 383 euros; o EQA 350 4MATIC com 292 cv ascende aos 61 250 euros; o ID.4 GTX com 299 cv custa 51 513 euros; o Enyaq iV arranca nos 46 440 euros, mas fica-se pelos 204 cv e apenas o Kia EV6 GT oferece mais potência, uns impressionantes 585 cv, mas vê o seu preço ascender aos 64 950 euros.

Potente, mas poupado

A “alimentar” os dois motores elétricos do Volvo XC40 Recharge encontramos uma bateria de iões de lítio com 78 kWh de capacidade (75 kWh de capacidade útil), um valor dentro da média oferecida pela concorrência. Graças a esta a Volvo anuncia uma autonomia em ciclo WLTP de 416 km que podem ir até aos 534 km em meio urbano.

Pois bem, após alguns dias ao volante do XC40 Recharge o que vos posso dizer é que a Volvo fez um trabalho tão bom no campo da eficiência como no das prestações. Ao longo do teste a média andou sempre entre os 18 kWh/100 km e os 20 kWh/100 km numa condução nem sempre particularmente preocupada com a economia.

O moderno e completo painel de instrumentos não nos mostra a autonomia estimada, limitando-se a revelar a percentagem da carga da bateria. Só quando atingimos os 50 km de autonomia é que passamos a saber quantos quilómetros nos restam. Algo a rever pela Volvo, na minha opinião. © Thomas van Esveld / Razão Automóvel

É claro que quando nos entusiasmamos com os 408 cv e 660 Nm esses valores sobem consideravelmente, mas nunca chegam ao ponto de nos causarem dúvidas acerca da possibilidade de chegarmos ao nosso destino. Ou seja, o XC40 Recharge faz um bom trabalho a “afastar” a infame ansiedade da autonomia.

A NÃO PERDER: Novo Ford Kuga FHEV. Será que este híbrido dá cartas no território da Toyota?

Já onde os 2188 kg são mais difíceis de disfarçar é quando chegam as curvas ou as depressões no asfalto. Atenção, o XC40 Recharge continua a ser previsível e seguro, contudo os 500 kg a mais face às versões com motor de combustão “roubaram-lhe” alguma da eficácia e nem o centro de gravidade mais baixo resolve totalmente a questão.

Volvo XC40 Recharge
É possível “recuperar” cerca de 80% da carga total da bateria em 40 minutos num carregador de corrente contínua (CC) de até 150 kW © Thomas van Esveld / Razão Automóvel

É o carro certo para si?

Às qualidades já reconhecidas ao XC40, como o estilo bem conseguido ou os sistemas de segurança, esta versão 100% elétrica veio adicionar todas as valias já reconhecidas às propostas movidas apenas a eletrões.

É verdade que não é o SUV mais acessível do segmento, mas não é menos verdade que pelo valor pedido pela marca escandinava mais nenhum rival oferece tanta potência ou performance.

Os 408 cv ajudam a tornar a condução do Volvo XC40 Recharge mais divertida, enquanto a boa gestão das baterias e a possibilidade de “recuperar” cerca de 80% da carga total da bateria em 40 minutos num carregador de corrente contínua (150 kW) permitem olhar para a proposta escandinava como o único carro de uma família.

Ora, olhando para todos estes argumentos e sendo este apenas o primeiro capítulo elétrico da Volvo, podemos afirmar, sem grandes receios, que a marca sueca não tem de olhar para o futuro com grande preocupação — parece estar pronta a enfrentar a “era da eletrificação”.

Preço

unidade ensaiada

63.987

Versão base: €57.150

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 2 motores elétricos (1 por eixo)
    • Posição: Motor 1: dianteira transversal; Motor 2: traseira transversal
    • Carregamento: Bateria de iões de lítio de 78 kWh (75 kWh líquidos)
    • Potência: Motor 1: 204 cv/150 kW; Motor 2: 204 cv/150 kW. Potência máxima combinada: 408 cv/300 kW
    • Binário: Motor 1: 330 Nm; Motor 2: 330 Nm. Binário máximo combinado: 660 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Integral
    • Caixa de velocidades: Caixa redutora de uma velocidade
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4425 mm / 1863 mm / 1647 mm
    • Distância entre os eixos: 2702 mm
    • Bagageira: 414 litros (bagageira traseira) + 31 litros (bagageira dianteira)
    • Peso: 2188 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 23,9 kWh/100 km
    • Emissões de CO2: 0 g/km
    • Vel. máxima: 180 km/h
    • Aceleração: 4,9s
  • Equipamento
    • Ar Condicionado de 2 zonas
    • Hill Start Assist
    • Sensor de chuva
    • Hill Descent Control
    • Slippery Road Alert
    • Limitador de velocidade
    • Aviso de presença de viaturas no ângulo morto
    • Cruise Control Adaptativo
    • Câmara traseira
    • Lane Keeping Aid
    • Keyless Entry
    • Volante aquecido
    • Sistema de ajuda ao estacionamento com sensores dianteiros e traseiros
    • Apoio lombar elétrico
    • Bancos dianteiros aquecidos
    • Espelhos retrovisores exteriores e interior anti encandeamento
    • Portão da bagageira elétrico
    • Suporte de mercearias
    • Espelhos retrovisores exteriores rebatíveis
    • Faróis LED
    • Ecrã de 9''
    • Carregamento de smartphone por indução
    • Apple CarPlay e Android Auto com fios
    • Jantes em liga leve de 19''
    • Encostos de cabeça traseiros rebatíveis eletricamente
    • Câmara 360 graus
    • Premium Sound audio by Harman Kardon
    • Teto panorâmico elétrico
    • Banco elétrico para condutor com função de memória
    • Banco elétrico para passageiro
    • Lava faróis
Extras
Verde Sage — 1010 €; Estofos em couro antracite — 1541 €; Vidros Traseiros Escurecidos — 384 €.
Avaliação
8 / 10
O Volvo XC40 Recharge é a prova de que o construtor sueco se tem vindo a preparar de forma muito séria para a nova era da eletrificação que se aproxima a passos largos. Ao contrário do que deixaria antever o visual praticamente idêntico ao das versões com motor de combustão, o primeiro modelo 100% elétrico da Volvo foi um projeto pensado com "pés e cabeça". Às qualidades reconhecidas ao bem-sucedido SUV sueco, esta versão elétrica adiciona performances impressionantes e um bem-vindo reforço tecnológico sob a forma do sistema de infoentretenimento Google. É verdade que o preço não é o mais "simpático", contudo quando pesamos tudo aquilo que este XC40 Recharge oferece (performances, versatilidade, estilo, tecnologia e segurança), a verdade é que até parece justo, tendo em conta os seus rivais.
  • Potência
  • Equipamento
  • Gestão das baterias
  • Sistemas de infoentretenimento Google
  • Alguns materiais no interior
  • Encostos de cabeça prejudicam visibilidade traseira
  • Peso do conjunto
Sabe responder a esta?
Em que ano foi lançado o Volvo P1800?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Volvo P1800. O coupé sueco mais especial de sempre está de parabéns

Mais artigos em Testes, Ensaio