Apresentação

Adeus, Sharan? Volkswagen revela nova Multivan T7

A linhagem da nova Volkswagen Multivan T7 recua até ao original "Pão de Forma", mas esta é a primeira a não derivar de um veículo comercial.

A Volkswagen Multivan T7 promete ser uma das mais significativas de sempre na história da Multivan, cujas origens remontam sete décadas atrás, à T1, a original “Pão de Forma“.

Tudo porque é a primeira a ser desenvolvida de raiz para ser um veículo de passageiros (MPV), sem derivar de qualquer veículo comercial — mesmo tendo sido desenvolvida pela Volkswagen Veículos Comerciais —, como tem acontecido até agora.

Ou seja, a nova Multivan deixa de ser a versão de passageiros diretamente derivada da conhecida Transporter e passa a ser um modelo à parte (com base técnica distinta), apesar de manter uma volumetria típica destas propostas, derivativa de veículos comerciais, sendo mais cúbica do que outros MPV, como a Sharan.

VEJAM TAMBÉM: Volkswagen ID. Buzz. “Pão de Forma” elétrico apanhado em testes “vestido” de Transporter
Volkswagen Multivan T7

Por isso mesmo a Multivan T7 não vem tomar o lugar das T6 ainda em comercialização. Não haverá versões comerciais da Multivan T7, ficando esse papel para as Transporter T6 que continuarão a ser comercializadas em paralelo.

Efetivamente, a nova Volkswagen Multivan T7 poderá ser o último “prego no caixão”, quando chegar no final deste ano, para o outro grande MPV da marca alemã, a veterana Sharan, produzida em Palmela, cuja geração atual já acusa mais de 10 anos.

Para ajudar à “confusão”, no próximo ano conheceremos um novo MPV de dimensões similares, 100% elétrico, que complementará a nova Multivan T7: a versão de produção do ID. Buzz, que terá versões de passageiros e de carga. Além do mais, a partir de 2025, servirá de base para os primeiros veículos autónomos da Volkswagen, que farão parte da frota de robôs-táxi da MOIA, a empresa de mobilidade partilhada do grupo alemão.

Volkswagen Multivan T7
Linhagem, da “Pão de Forma” à nova T7.

MQB

Regressando à nova Multivan T7, esta assenta sobre a MQB, as fundações de toda a gama média e média-alta da Volkswagen, do Golf ao Passat, passando pelos SUV T-Roc ou Tiguan.

Volkswagen Multivan T7
Não parece, mas a nova Multivan revela ser bastante aerodinâmica, com um Cx de 0,30, um valor impensável para um veículo deste tipo não faz tanto tempo assim

Será o maior modelo do Grupo Volkswagen na Europa a assentar sobre a MQB — na China há ainda maiores —, ao ter 4,973 m de comprimento, 1,941 m de largura, 1,903 m de altura e uma generosa distância entre eixos de 3,124 m. Será acompanhada por uma versão mais longa, com 20 cm de comprimento adicionais (5,173 m), mas que mantém a mesma distância entre eixos.

Ao recorrer à MQB, abriu-se todo um mundo de possibilidades, pois permitiu à nova Multivan herdar os mais recentes desenvolvimentos tecnológicos em matéria de conectividade, digitalização e assistência à condução dos outros modelos com a mesma base.

Volkswagen Multivan T7
Genes de veículo comercial? Nem vê-los.

Isto significa que tudo o que podemos hoje em dia ter à disposição num Volkswagen Golf, também poderemos encontrar na Multivan, desde o Travel Assist (condução semiautónoma, nível 2) ao Car2X (sistema de alerta local), passando pelo Digital Cockpit (10,25″).

eHybrid, o inédito híbrido plug-in

Outra consequência de recorrer à MQB é que a nova Multivan T7 pode ser eletrificada, a primeira da história, neste caso, com uma motorização híbrida plug-in, denominada eHybrid.

Volkswagen Multivan T7
A frente é dominada pelas óticas e assinatura luminosa em LED, que podem ser, em opção os“IQ.LIGHT – faróis Matrix LED”. De notar a proximidade visual da “cara” da nova Multivan com a Caddy, também chegada à pouco tempo.

Pode ser inédita na Multivan, mas esta motorização híbrida é bem conhecida de outros modelos do Grupo Volkswagen. Combina o motor a gasolina 1.4 TSI com um motor elétrico, garantindo 218 cv (160 kW) de potência máxima combinada. O motor elétrico é alimentado por uma bateria de 13 kWh que permitirá, estima-se, à volta de 50 km de autonomia elétrica.

A Volkswagen Multivan eHybrid estará disponível desde o lançamento, sendo acompanhada por outra versão “puramente” a gasolina de 136 cv (100 kW).

Mais motorizações serão adicionadas posteriormente, incluindo opções Diesel (2.0 TDI de 150 cv e 204 cv) e um motor a gasolina mais potente, o 2.0 TSI de 204 cv.

Comum a todas estas motorizações, incluindo a híbrida plug-in, é a transmissão automática de dupla embraiagem (não haverá caixa manual), opção que ajudou a libertar muito espaço à frente, recorrendo ao pequeno seletor shift-by-wire (sem ligação mecânica à transmissão). No caso da eHybrid, a transmissão tem seis velocidades, nas restantes, sete.

MPV

Como seria de esperar, sendo um MPV (Multi-Purpose Vehicle) ou monovolume, a nova proposta da Volkswagen destaca-se pela versatilidade e modularidade.

Volkswagen Multivan T7
O acesso ao interior faz-se por duas portas deslizantes, que podem ser de abertura elétrica e, tal como o portão da bagageira, podemos abrir com o passar do pé por baixo das mesmas.

Pode ter até sete lugares, com as duas filas atrás da primeira (condutor e passageiro) a poderem ser ajustadas longitudinalmente sobre calhas que se estendem por quase todo o chão plano (1,31 m de altura interior útil, permitindo passar da primeira para a segunda fila sem ser necessário sair do veículo), com os bancos da segunda fila a poderem girar para ficarem de frente para os da terceira.

Todos os bancos são individuais, podendo os da segunda e terceira filas ser retirados. A Volkswagen diz que estes são mais leves 25% do que antes, mas mesmo assim pesam entre 23 kg e 29 kg dependendo da especificação.

Destaque ainda para uma mesa multifuncional que, quando recolhida, é uma consola que pode circular entre as três filas de bancos, usando as calhas já mencionadas.

Com as três filas de bancos colocadas, a capacidade da bagageira ascende aos 469 l (medidos até ao teto), crescendo para os 763 l na variante longa. Sem a última fila estes valores crescem até 1844 l (1850 l com teto panorâmico) e 2171 l, respetivamente. Se retirarmos a segunda fila, aproveitando todo o compartimento de carga, são 3672 l de capacidade, que na versão longa sobem para os 4005 l (4053 l com teto panorâmico).

Volkswagen Multivan T7
A pintura a duas cores é uma opção.

Quando chega?

Como já referimos, a nova Volkswagen Multivan T7 chega no final deste ano, com os preços a serem divulgados mais perto do início da comercialização do modelo.

Mais artigos em Notícias