Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Lançamento

Ousado e desportivo. Arkana é modelo inédito na gama SUV da Renault

O Renault Arkana é o primeiro modelo da ofensiva "Renaulution" e já está disponível no mercado português. Fiquem a par dos preços e das motorizações.

O Arkana, o mais recente elemento da família de SUV da Renault, acaba de “aterrar” no mercado português, onde tem preços a começar nos 31 600 euros.

Desenvolvido com base na plataforma CMF-B, a mesma que é usada pelos novos Clio e Captur, o Arkana apresenta-se como o primeiro SUV Coupé do segmento lançado por uma marca generalista.

E como se isto só por si já não fosse suficiente para o “colocar no mapa”, ainda carrega a importante missão de ser o primeiro modelo da ofensiva “Renaulution“, o novo plano estratégico do Grupo Renault que visa reorientar a estratégia do grupo para a rentabilidade em vez da quota de mercado ou volume absoluto de vendas.

A NÃO PERDER: Renault também vai deixar de desenvolver novos motores Diesel
Renault Arkana

Não faltam, por isso, motivos de interesse a este Arkana, que explora um segmento até agora reservado às marcas premium.

Tudo começa na imagem…

O Arkana assume-se como um SUV desportivo e isso faz dele um modelo inédito dentro da gama Renault. Com uma imagem exterior que combina elegância e robustez, o Arkana vê todos estes atributos estéticos reforçados na versão R.S. Line, que lhe conferem um “toque” ainda mais desportivo.

O Arkana é, de resto, o quarto modelo da gama Renault (depois do Clio, Captur e Mégane) a contar com uma versão R.S. Line, inspirada no ADN da Renault Sport e, claro, no “todo-poderoso” Mégane R.S.

Renault Arkana

Além da cor exclusiva Laranja Valência, o Arkana R.S. Line destaca-se também pelas aplicações em preto e em metal escurecido, além de exibir para-choques e jantes de desenho específico.

LEIAM TAMBÉM: Duo, Bento e Hippo. Os 3 modelos da nova marca de mobilidade da Renault

Interior: tecnologia e espaço

Dentro do habitáculo, são vários os pontos em comum com o atual Captur. Isso quer dizer que temos um interior mais tecnológico e de cariz mais desportivo, ainda que o espaço não tenha sido comprometido.

Renault Arkana 09

A oferta tecnológica do novo Arkana assenta num painel de instrumentos digital com 4.2”, 7” ou 10.2”, dependendo da versão escolhida, e num ecrã central tátil que pode assumir dois tamanhos: 7” ou 9.3”. Este último, um dos maiores do segmento, assume uma disposição vertical, do tipo tablet.

No primeiro nível de equipamento, os revestimentos são integralmente em tecido, mas há propostas que combinam a pele sintética e o couro, sendo que as versões R.S. Line apresentam revestimentos em pele e Alcantara, para um feeling ainda mais exclusivo.

A NÃO PERDER: Renault revela novo Mégane elétrico. Ainda camuflado, mas já com as primeiras especificações

Imagem coupé não compromete o espaço

A linha de tejadilho baixa e desportiva do Arkana é decisiva para a sua imagem distinta, mas não afetou a habitabilidade deste SUV, que oferece o maior espaço livre para as pernas do segmento (211 mm) e uma altura nos bancos traseiros de 862 mm.

Renault Arkana
Na bagageira, o Arkana disponibiliza 513 litros de capacidade — 480 litros na versão híbrida E-Tech — com kit de reparação de pneus.

Aposta clara na eletrificação

Disponível com a tecnologia E-Tech Híbrida da Renault, o Arkana oferece uma gama de motorizações híbridas única no segmento, formada pelo E-Tech Híbrido de 145 cv e pelas variantes TCe 140 e 160 equipadas com sistemas micro-híbridos de 12V.

A versão híbrida, designada E-Tech, recorre à mesma mecânica híbrida do Clio E-Tech e junta um motor 1.6l atmosférico a gasolina e dois motores elétricos alimentados por uma bateria com 1,2 kWh de capacidade localizada por baixo da mala.

LEIAM TAMBÉM: No adeus aos Renault Sport, recordamos 5 dos mais especiais
Renault Arkana

O resultado é uma potência combinada de 145 cv, que é gerida pela revolucionária caixa de velocidades multi-modos sem embraiagem e sincronizadores que a Renault desenvolveu com base na experiência adquirida na Fórmula 1.

Nesta variante híbrida, a Renault reivindica para o Arkana consumos combinados de 4,9 l/100 km e emissões de CO2 de 108 g/km (WLTP).

Duas versões semi-híbridas de 12V

O Arkana está ainda disponível nas versões TCe 140 e 160, ambas associadas a uma caixa automática de dupla embraiagem de sete velocidades e a um sistema micro-híbrido de 12V.

Este sistema, que beneficia do Stop & Start e garante recuperação de energia durante as desacelerações, permite que o motor de combustão interna — 1.3 TCe — desligue durante as travagens.

A NÃO PERDER: Depois da Volvo, velocidade máxima dos Renault e Dacia será limitada a 180 km/h
Renault Arkana

Por outro lado, o alternador/motor de arranque e a bateria auxiliam o motor nas fases de maior consumo de energia, como nos arranques e nas acelerações.

Na versão TCe 140 (disponível logo na fase de lançamento), que oferece 140 cv de potência e 260 Nm de binário máximo, o Arkana tem consumos médios anunciados de 5,8 l/100 km e emissões de CO2 de 131 g/km (WLTP).

Preços

Já disponível para encomenda no nosso país, o Renault Arkana começa nos 31 600 euros da versão Business associada ao motor TCe 140 EDC:

Business TCe 140 EDC — 31 600 euros;
Business E-Tech 145 — 33 100 euros;
Intens TCe 140 EDC — 33 700 euros;
Intens E-Tech 145 — 35 200 euros;
R.S. Line TCe 140 EDC — 36 300 euros;
R.S. Line E-Tech 145 — 37 800 euros.

Descubra o seu próximo carro

Sabe responder a esta?
Qual a potência do Renault Twingo Electric?

Mais artigos em Notícias