Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Preços

Renault Arkana já tem preços para o mercado português

O Renault Arkana, o SUV "coupé" desenvolvido sobre a base usada pelos novos Clio e Captur, está prestes a chegar ao mercado nacional.

Revelado há dois anos no Salão de Moscovo e até agora exclusivo de mercados como o russo ou o sul-coreano (onde é vendido como Samsung XM3), o Renault Arkana está quase a chegar ao mercado português e agora já sabemos quanto vai custar.

Desenvolvido com base na plataforma CMF-B, usada pelos novos Clio e Captur, o Arkana “europeu” terá preços a partir dos 31 600 euros no nosso país.

Além das diferenças estéticas óbvias, afinal o Arkana apresenta-se como um SUV coupé, existem muitos pontos em comum entre este modelo e o Captur, a começar logo no interior, que é praticamente decalcado da mais recente geração do B-SUV da marca francesa.

A NÃO PERDER: Renault Captur E-TECH (híbrido plug-in). O mais económico é também o mais caro. Vale a pena?

Renault Arkana

Eletrificação é o caminho

A gama do novo Renault Arkana em Portugal será composta por duas motorizações — TCe 140 EDC e E-Tech híbrido 145 — e três níveis de equipamento: Business, Intens e R.S. Line.

Na variante TCe 140 EDC, o Arkana conta com um motor a gasolina turbo com quatro cilindros, de 1.3 litros, associado a um sistema semi-híbrido (mild-hybrid) de 12 V composto por um alternador/motor de arranque e uma pequena bateria de iões de lítio montada sob o banco traseiro.

Este sistema terá uma potência máxima de 140 cv (mais tarde chega uma versão de 160 cv) e 260 Nm de binário máximo, com a potência a ser enviada em exclusivo às rodas dianteiras através de uma caixa automática de dupla embraiagem EDC de sete velocidades. A Renault reclama consumos médios de 5,8 l/100 km e 205 km/h de velocidade máxima.

RELACIONADO: Adeus, Renault Sport. Longa vida à Alpine
Renault Arkana

Já a versão híbrida, designada E-Tech, recorre à mesma mecânica que encontramos no Clio E-Tech. Isto significa que recorre a um 1.6 l atmosférico a gasolina, a dois motores elétricos — alimentados por uma bateria com 1,2 kWh de capacidade — e a uma caixa multimodo sem embraiagem.

RELACIONADO: Adeus, Renault Scénic, o MPV. Olá, Scénic, o crossover elétrico

O resultado final são 143 cv de potência máxima e um consumo de 4,9 l/100 km em ciclo combinado.

Três níveis de equipamento

A entrada de gama do Arkana fica marcada pela versão Business, que conta, de série, com faróis 100% LED, jantes de liga leve de 17”, sistema multimédia EASY LINK de 7” (compatível com Android Auto e Apple CarPlay) e câmara de marcha-atrás.

No capítulo da segurança, destaca-se o alerta de distância de segurança, alerta de excesso de velocidade com reconhecimento de sinais de trânsito, regulador e limitador de velocidade, sistema de assistência à travagem de emergência ativa com deteção de peões e ciclistas, sistema de assistência na transposição involuntária da via e sistema de ajuda ao estacionamento.

A NÃO PERDER: Fuga de imagens. A Renault 4L do séc. XXI vai ser assim?

Por mais 2100 euros é possível fazer um upgrade para o nível de equipamento Intens, que acrescenta jantes de liga leve de 18”, sistema multimédia EASY LINK com um ecrã tátil vertical de 9,3”, painel de instrumentos de 10”, sistema Multi-Sense, estofos em preto e volante e punho da alavanca da caixa de velocidades em couro.

No domínio da segurança, e a somar aos equipamentos do Business, destaque para o alerta de ângulo morto, alerta de obstáculo traseiro e regulador de velocidade adaptativo.

Versão R.S. Line

Tal como sempre acontece nas propostas da marca francesa, a versão R.S. Line trata de reforçar o caráter desportivo deste Arkana, que neste nível de equipamento ganha vários detalhes específicos, tais como para-choques mais agressivos, dupla saída de escape, retrovisores exteriores em preto brilhante e badges identificativos da versão.

RELACIONADO: Depois da Volvo, velocidade máxima dos Renault e Dacia será limitada a 180 km/h

No habitáculo, mais decorações específicas R.S. Line, a começar desde logo pelos apontamentos em vermelho no volante e no painel de bordo, pelos pedais em alumínio e pelas costuras em vermelho nos painéis das portas, nos bancos e no apoio de braço central.

Renault Arkana

No que toca à tecnologia, não existem novidades face à versão Intens, mas no capítulo do conforto, este R.S. Line leva vantagem: conta com bancos dianteiros em Alcantara com regulação elétrica e aquecimento e volante aquecido.

Face às versões Business e Intens, destaca-se ainda a introdução do sistema de alerta de obstáculo lateral e do Easy Park Assist (estacionamento mãos livres).

A NÃO PERDER: A Renault também tem um novo logótipo que se inspira no passado

Preços

Já disponível para encomenda no nosso país, o Renault Arkana começa nos 31 600 euros da versão Business associada ao motor TCe 140 EDC:

  • Business TCe 140 EDC — 31 600 euros;
  • Business E-Tech 145 — 33 100 euros;
  • Intens TCe 140 EDC — 33 700 euros;
  • Intens E-Tech 145 — 35 200 euros;
  • R.S. Line TCe 140 EDC — 36 300 euros;
  • R.S. Line E-Tech 145 — 37 800 euros.

 

As primeiras entregas do Renault Arkana estão previstas para o final do mês de junho.

Sabe responder a esta?
Em que ano é que a Renault conquistou a sua primeira vitória na Fórmula 1?

Mais artigos em Notícias