Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Born. Tudo sobre o primeiro elétrico da CUPRA

Depois de uma longa espera, o CUPRA Born, o primeiro modelo 100% elétrico da CUPRA já é uma realidade. Fiquem a conhecê-lo.

Depois de já o termos visto como protótipo e de até num vídeo de teaser termos descoberto parte das suas formas, o CUPRA Born foi oficialmente revelado.

Primeiro modelo 100% elétrico da CUPRA, o Born é, ao mesmo tempo, o primeiro representante da ofensiva elétrica da CUPRA.

Baseado na plataforma MEB (a mesma dos Volkswagen ID.3 e ID.4 e Skoda Enyaq iV), o novo CUPRA Born vê as suas proporções “denunciarem” essa familiaridade. Contudo, e como acontece com as propostas da CUPRA, este tem uma “personalidade” muito própria.

A NÃO PERDER: O que vale o CUPRA Formentor eletrificado mais potente?
CUPRA Born
No campo das dimensões o Born mede 4322 mm de comprimento, 1809 mm de largura e 1537 mm de altura e uma distância entre eixos de 2767 mm.

Tipicamente CUPRA

Desta forma temos uma dianteira bem mais agressiva com faróis full LED e uma entrada de ar inferior de dimensões consideráveis com uma moldura em tom cobre (já uma imagem de marca da CUPRA).

Avançando para a lateral destacam-se as jantes de 18”, 19” ou 20” e ainda a pintura texturada aplicada no pilar C que, ao separar fisicamente o tejadilho da restante carroçaria, cria a sensação de um tejadilho flutuante, segundo a marca.

Chegados à traseira, o CUPRA Born adota uma solução já vista nos CUPRA Leon e Formentor, contando com uma faixa de luz que se estende a toda a largura do portão traseiro. Além disso temos luzes full LED e ainda podemos ver um difusor traseiro.

A NÃO PERDER: Ford Mustang Mach-E. Merece o nome? Primeiro teste (vídeo) em Portugal

Quanto ao interior, a distribuição espacial dos mais diversos elementos (saídas de ventilação, ecrã central, etc) segue em linha com aquilo a que a CUPRA nos tem habituado. De notar ainda o facto de conseguir uma bem vinda diferenciação face ao interior do “primo” Volkswagen ID.3.

Produzido com recurso a materiais reciclados, no interior do CUPRA Born destaca-se o ecrã de 12”, o volante desportivo, e os bancos tipo baquet (revestidos com plástico reciclado, obtido do lixo plástico recolhido nos oceanos), o head-up display e o “digital cockpit”.

Já no campo da conetividade o CUPRA Born apresenta-se com a recém-desenvolvida aplicação “My CUPRA” que permite gerir vários sistemas (inclusive o de carga) e com o sistema Full Link sem fios que é compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.

A NÃO PERDER: SEAT vai lançar carro elétrico em 2025 por menos de 25 000 euros

Os números do CUPRA Born

No total, CUPRA Born estará disponível com três baterias (45 kW, 58 kW ou 77 kWh) e em três níveis de potência: (110 kW) 150 cv, (150 kW) 204 cv e, a partir de 2022 com o pack de performance e-Boost, 170 kW (231 cv). Já o binário fixa-se sempre nos 310 Nm.

CUPRA Born
Visto de perfil o CUPRA Born não esconde a familiaridade com o “primo” ID.3, apresentando uma silhueta idêntica.
LEIAM TAMBÉM: CUPRA Formentor VZ e CUPRA Leon ST e-Hybrid. Teste em dose dupla!

Mas comecemos pela versão menos potente, a de 110 kW (150 cv). Associada apenas à bateria de 45 kWh esta oferece cerca de 340 km de autonomia e permite acelerar até aos 100 km/h em 8,9s. Já a versão de 150 kW (204 cv) surge associada à bateria de 58 kWh, tem até 420 km de autonomia e cumpre os tradicionais 0 aos 100 km/h em 7,3s.

Por fim, as variantes com o pack de performance e-Boost e 170 kW (231 cv) podem estar associadas às baterias de 58 kWh ou 77 kWh. No primeiro caso a autonomia é de perto de 420 km e os 100 km/h chegam em 6,6s; no segundo a autonomia cresce até aos 540 km e o tempo dos 0 aos 100 km/h sobe para os 7s.

CUPRA Born
Na traseira o difusor ajuda a conferir um visual mais desportivo.

Quanto ao carregamento, no caso da bateria de 77 kWh e num carregador de 125 kW é possível repor 100 km de autonomia em apenas sete minutos e ir dos 5% até aos 80% de carga em apenas 35 minutos.

A NÃO PERDER: Veículos “fuel cell” a hidrogénio são o futuro? Para Herbert Diess não

Afinação específica

Por fim, e como seria de esperar, o Born viu os engenheiros da CUPRA dedicarem especial atenção à afinação do chassis. Desta forma, temos uma suspensão com afinação específica e diversas afinações do sistema DCC (suspensão adaptativa) e quatro modos de condução: “Range”, “Comfort”, “Individual” ou “CUPRA”. A isto juntam-se ainda a direção progressiva e o ESC Sport (controlo de estabilidade).

CUPRA Born
O Born ao lado da restante gama da CUPRA.

Produzido em Zwickau, na Alemanha — na mesma fábrica onde é produzido o ID.3 —, o CUPRA Born vai começar a sair da linha de produção já em setembro, não se sabendo ainda quando é que chegará aos concessionários. Já a variante mais potente e-Boost só chegará em 2022.

Sabe responder a esta?
Em que ano é que o SEAT Toledo foi eleito pela primeira vez Carro do Ano em Portugal?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

SEAT Toledo. Vencedor Carro do Ano 1992 em Portugal

Mais artigos em Notícias