Apresentação

Entretanto nos EUA… há uma nova ameaça coreana aos premium alemães

O Genesis G80 é a mais recente novidade da mais nova marca premium a surgir nos EUA. Será esta uma ameaça ao domínio alemão? Fica a conhecê-la melhor.

O Genesis G80 é a mais recente novidade da ainda muito jovem marca (fundada no final de 2015) sul-coreana Genesis Motor que quer levar a luta ao segmento premium (bem mais lucrativo), onde reina o trio alemão do costume: Audi, BMW e Mercedes-Benz.

Quem está por detrás da Genesis Motor? O muito mais conhecido e gigante grupo automóvel Hyundai Motor Group. Aliás, o nome Genesis já há várias gerações que identifica um dos topos de gama da Hyundai — a criação de uma marca própria foi a decisão a que chegaram como a melhor para combater no exigente segmento premium.

Não vai ser uma batalha fácil, isso é certo. Basta olhar para os construtores japoneses que também criaram as suas divisões premium ou luxo no final da década de 80. A Toyota criou a Lexus, a Honda criou a Acura e a Nissan criou a Infiniti. Destas, a Lexus foi aquela que mais sucesso conheceu e que melhor se conseguiu estabelecer, não só nos EUA, como em outros pontos do planeta.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Lexus ES 300h, o automóvel mais Zen do segmento

Já foram vários os modelos apresentados pela Genesis e se, numa fase inicial, não pareciam mais que restylings de modelos da Hyundai, agora começam a surgir modelos com uma identidade bem mais forte e distinta da marca-mãe.

Genesis G80, o mais recente

Basta olhar para o Genesis G80, o último modelo a ser conhecido. Um sedã, rival de modelos como o BMW Série 5 ou o Audi A6, destaca-se pelo seu estilo bastante distinto — até dos rivais japoneses —, com a frente marcada por uma grelha de enormes dimensões que termina num pronunciado vértice, e por uma atípica linha de cintura arqueada.

Tal como os restantes modelos desta jovem marca, o Genesis G80 assenta sobre uma plataforma de tração traseira (tração integral também é possível), que se relaciona com a plataforma que encontramos no Kia Stinger. Vem equipado, nos EUA, com um quatro cilindros turbo com 2.5 l e 300 cv, e um novo 3.5 V6 turbo com 380 cv — este último com fortes indícios de que chegará ao Kia Stinger.

Para já a gama da Genesis é composta por três sedã e um SUV. O Genesis G80 é o “irmão” do meio, tendo abaixo dele o G70 — rival do BMW Série 3, por exemplo —, e acima o G90 — rival do Mercedes-Benz Classe S. O único SUV na Genesis, por agora, é o GV80, também revelado recentemente e rival de modelos como o BMW X5 ou o Mercedes-Benz GLE.

Apesar do foco nos EUA, a Genesis que ser uma proposta global. Já é comercializada na Coreia do Sul (onde todos os modelos são produzidos), na China, Médio Oriente, Rússia, Austrália e Canadá. Está prevista chegar também à Europa e a outros países asiáticos nos próximos anos.

Além de mais mercados são esperados mais modelos. Pelo menos dois crossovers e também um coupé, ou pelo menos, um modelo de traços e características mais desportivas.

Acham que tem o que é preciso para garantir sucesso no “Velho Continente” e estabelecer-se como uma alternativa aos construtores premium alemães? Ou será que nem sequer vale a pena tentar? Deixem a vossa resposta nos comentários.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias