Apresentação

Pode o Stinger ser um carro de circuito? O Kia Stinger GT420 é a resposta

Criado com o intuito de revelar o potencial do Stinger (e da Kia), o Stinger GT420 é um modelo one-off pensado para os circuitos.

Como já te deves ter apercebido, o Kia Stinger que estás a ver neste artigo não é igual aos outros. Criado pela divisão britânica da Kia (a Kia UK) com apoio e assistência do centro técnico da Hyundai Motor na Alemanha, o Stinger GT420 tem como objetivo revelar todo o potencial do topo de gama da marca sul-coreana.

A história deste modelo one-off é, no mínimo, curiosa, tendo começado a sua vida como um exemplar de pré-série do Stinger GT-S, mais precisamente o primeiro a chegar ao Reino Unido. Por isso, não só acumulou quilómetros (cerca de 16 000 para sermos mais precisos) como surgiu em várias publicações e até nos programas Top Gear e The Grand Tour.

Apesar desse começo de vida exigente, ao contrário do que habitualmente acontece com os exemplares de pré-série, o Stinger GT-S não acabou por ser destruído, sendo em vez disso transformado no mais radical dos Stinger, precisamente o Stinger GT420 de que te falamos hoje.

VÊ TAMBÉM: 11 berlinas executivas que não resistiram aos alemães
Kia Stinger GT420

Cura de emagrecimento foi o primeiro passo

Para começar, uma dieta: o Stinger GT420 é mais leve em 150 kg que o GT-S que lhe serve de base. Isto deve-se à cura de emagrecimento pela qual o interior passou que viu desaparecer os bancos traseiros, as janelas elétricas traseiras, o sistema de som, o teto panorâmico e até o airbag do volante.

Kia Stinger GT420
No interior manteve-se o tablier e pouco mais.

Outras das novidades no interior foram a instalação de uma rollcage, duas bacquet da Sparco, cintos de quatro pontos e uma pequena bateria de polímeros de lítio (para substituir a original) que permitiu poupar 22 kg.

VÊ TAMBÉM: Kia aposta forte na eletrificação com novo e-Soul e o renovado Niro

O “músculo” do Stinger GT420

Mas não só de perda de peso foi feito o Stinger GT420. Assim, debaixo capot o 3.3 l V6 biturbo viu a potência subir dos 366 cv originais para uns mais impressionantes 422 cv, enquanto o binário passou dos 510 Nm de origem para os 560 Nm.

VÊ TAMBÉM: SEAT Arona 1.6 TDI FR (115cv) pelo Alentejo
Kia Stinger GT420

Este aumento foi conseguido graças a algumas “mexidas” na ECU, ao recurso a velas HKS, à adoção de um filtro de ar desportivo da K&N e ainda a um sistema de escape da Milltek Sport sem catalisadores e quatro saídas.

Quanto à caixa de velocidades, essa continuou a ser a transmissão automática de oito velocidades usada pelo Stinger GT-S. No entanto não “escapou” às alterações, tendo recebido não só um novo mapeamento como um radiador a óleo de maiores dimensões.

VÊ TAMBÉM: Conduzimos o Kia Picanto GT Cup. A fundo no Estoril!
Kia Stinger GT420
Há quanto tempo é que não víamos um motor sem aquelas tampas de plástico?

(Aero)dinâmica também foi melhorada

Ao nível dinâmico, o Stinger GT420 recebeu molas mais rígidas da Eibach Pro, amortecedores da Mando recalibrados, uma barra estabilizadora dianteira de maiores dimensões, travões da Brembo de seis pinças à frente com discos de 380 mm e ainda jantes de 19” da OZ, cada uma 5 kg mais leve que as originais, “calçadas” com uns Pirelli Trofeo-R.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Kia Sportage 1.6 CRDi. A antiguidade ainda é um posto?
Kia Stinger GT420
As jantes de origem deram lugar a umas da OZ.

O ABS e o ESP também foram revistos. Já no exterior, a aerodinâmica não foi esquecida com o Kia Stinger GT420 a receber um splitter dianteiro, um difusor traseiro de maiores dimensões e um spoiler traseiro mais comprido, isto para além da pintura especial a fazer lembrar um carro de corridas.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Hyundai i30 N Line?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Testámos o Hyundai i30 N Line. O que vale a “vitamina N”?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos