Que semana…

Elétricos e condução autónoma são o futuro, mas o Peugeot 405 não quer saber

Salão de Xangai invadido por elétricos e Elon Musk quer automóveis que andem sozinhos, mas o Peugeot 405 mostra que o passado resiste.

A notícia de que os usados importados terão um valor de IUC de acordo com o ano da primeira matrícula foi um dos nossos destaques a semana passada — um passo positivo, mas ainda insuficiente, considerando que nada foi referido em relação ao ISV, onde os carros usados importados pagam o malfadado imposto como se fossem novos.

Esta redução (quase certa) de IUC pode ser uma boa notícia para os fãs do Peugeot 405. No entanto, não precisa de ser usado — ao fim de 32 anos continua a ser produzido, agora no Azerbaijão. Impressionante, não?

Se o 405 parece imortal, uma outra lenda automóvel irá ser realmente reinventada. O Chevrolet Corvette, lançado originalmente na década de 50, vai sofrer uma mudança sísmica na próxima geração. O motor, que sempre esteve à nossa frente, vai passar a estar atrás de nós — o Corvette mid-engine, algo que tem sido previsto e desejado durante décadas será finalmente um facto.

RELACIONADO: Final Edition. Mitsubishi Pajero diz adeus ao mercado japonês
Peugeot 406 S
O nome passou de 405 para 406, mas não engana… é o Peugeot 405 ainda a ser produzido.

Falando de futuro, temos de falar de elétricos e veículos autónomos. Os elétricos dominaram o Salão de Xangai, ou não fosse a China o principal motor de crescimento destes. Também verificámos que a importância global crescente deste salão automóvel faz com que seja cada vez mais o palco escolhido para estreias mundiais, como a do Mercedes-Benz GLB, um novo SUV.

Por cá, em Portugal, o número de propostas elétricas também tem crescido, pelo que já deu para reunir aquelas com maior autonomia. Fixámos um preço máximo de 50 mil euros, que apesar de ser um valor inalcançável para muitos de nós, é a única forma de obter carros com uma autonomia decente — sim, apesar de não pagarem ISV, os elétricos ainda são muito caros.

Elétricos com bons valores de autonomia por 20-25 mil euros, só durante a próxima década.

Tesla Model 3

Num evento dedicado exclusivamente aos veículos autónomos, a Tesla criou algum impacto ao anunciar o lançamento de uma frota de robôs-táxi totalmente autónomos já durante o próximo ano — os planos são muito ambiciosos pelo que permanecemos algo reticentes, quando todos os outros envolvidos no avançar desta tecnologia têm recuado, sobretudo quando nos referimos ao calendário de introdução desta tecnologia nas ruas.

Testes e mais testes…

A semana que passou foi marcada por apenas terem sido testados SUV, mas não podiam ser mais variados. O Diogo levou até ao canal de YouTube da Razão Automóvel o SEAT Arona equipado com o 1.5 TSI de 150 cv a gasolina, enquanto o Guilherme fechou a semana aos comandos do Peugeot 3008 equipado com o novo 1.5 BlueHDi de 130 cv a gasóleo.

Para destoar, o João provou algo mais futurista, o Honda CR-V Hybrid, um SUV que tem gerado muito interesse pelo sua unidade motriz capaz de garantir consumos bastante comedidos.

Por fim, a primeira vez é sempre inesquecível… Primeira vez em circuito, claro. O Autódromo do Estoril foi o palco de estreia em circuito para o João, aos comandos de um furioso Renault Mégane R.S. Trophy, e para ajudar… sempre sob uma chuva diluvial — inesquecível, sem dúvida…

Sabes responder a esta?
Qual o formato inicial da grelha típica da Bugatti?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Bugatti. Grelha em forma de ferradura afinal é um… ovo

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos