Insólito

E dura, dura, dura… o Peugeot 405 continua a ser produzido

Originalmente lançado em 1987, 32 anos depois de ter visto a luz do dia, o Peugeot 405 recusa-se a desaparecer. Agora vai ser produzido no Azerbaijão.

Quem diria que no mesmo ano em que a Peugeot tem como grande novidade o novo 208, estaria a relançar o… 405? Pois é, 32 anos depois de ter sido originalmente lançado, e 22 anos depois de ter deixado de ser vendido na Europa, o Peugeot 405 renasceu agora no Azerbaijão.

Pode parecer loucura da parte da Peugeot relançar um modelo projetado na década de 80, no entanto, os números parecem dar razão à marca francesa. É que apesar do seu estatuto veterano, em 2017, o Peugeot 405 (que era então produzido no Irão) foi “só” o… segundo modelo mais vendido do Grupo PSA, com cerca de 266 mil unidades!

A ida do 405 para o Azerbaijão surge após 32 anos de produção ininterrupta no Irão, onde a empresa Pars Kodro produzia o 405 vendendo-o como Peugeot Pars, Peugeot Roa ou debaixo da marca IKCO. Agora, a Pars Kodro vai enviar o 405 em kit para ser montado no Azerbaijão, onde se vai chamar Peugeot Khazar 406 S.

VÊ TAMBÉM: Peugeot 404 Diesel, um «fumarento» feito para bater recordes
eugeot Khazar 406s
Os faróis traseiros fazem lembrar os usados no Peugeot 605.

Em equipa que ganha mexe-se… pouco

Apesar de ter passado a chamar-se 406 S, não te deixes enganar, o modelo que a Peugeot vai produzir em conjunto com a Khazar é mesmo um 405. Esteticamente as mudanças são discretas e passam por pouco mais que uma dianteira modernizada e uma traseira onde a matrícula passou do pára-choques para o portão traseiro.

Já no interior, o Khazar 406 S recebeu um tablier atualizado mas de design próximo ao usado pelos 405 pós-restyling. Por lá não encontramos nenhum ecrã tátil nem câmara de marcha-atrás, mas já dispomos de um rádio CD/MP3, ar condicionado automático, bancos elétricos e umas bem dispensáveis imitações de madeira.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Peugeot 508 2.0 BlueHDI: um premium à francesa?
Peugeot Khazar 406s
Um tablier sem um ecrã. Há quantos anos não víamos algo assim?!

Disponível por 17 500 Manat azeri (a moeda do Azerbaijão), ou cerca de 9000 euros, esta autêntica máquina do tempo surge equipada com dois motores: um 1.8 l a gasolina com 100 cv (o XU7) e outro Diesel de 1.6 l e 105 cv (o TU5), ambos associados a uma caixa automática. Ao todo, deverão ser produzidas 10 mil unidades do Khazar 406 S por ano.

Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira da Peugeot 308 SW?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Diesel ainda compensa? Teste completo ao Peugeot 308 SW 1.5 BlueHDi

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos