Mitsubishi 3000GT VR4, o samurai traído pela tecnologia

O Mitsubishi 3000GT VR4 tem detalhes tecnológicos que ainda hoje ficariam bem na ficha técnica de qualquer carro.

O Mitsubishi 3000GT VR4, concorrente direto do Toyota SupraMazda RX-7Nissan Skyline e Honda NSX, foi produzido durante oito anos (1991-1999) e durante esse período, nunca foi tão acarinhado quanto os exemplos acima mencionados. Incompreendido? Talvez. Até porque a tecnologia que empregava era pioneira.

Já naquela altura, o desportivo nipónico era alimentado  um motor twin-turbo V6 de 3 litros (6G72), capaz de desenvolver uns respeitáveis 320cv e 315Nm de binário.

Entre os seus concorrentes já referidos, o Mitsubishi 3000GT VR4 era o único (além do Skyline) com tração integral. Transpirava as iniciais “GT” por todo o lado.

A NÃO PERDER: Também podes votar no Essilor Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal 2016

A nível dinâmico, o Mitsubishi 3000GT VR4 era sinónimo de estabilidade e agilidade; oferecia mais estabilidade graças à sua suspensão adaptativa (algo muito inovador na época) e apresentava-se com um interior mais luxuoso em comparação com os seus rivais. Em termos de prestação, o Mitsubishi 3000GT VR4 era elogiado pelos resultados impressionantes nas acelerações: o sprint dos 0-100km/h era cumprido em menos de 5 segundos o que, para a altura (e até mesmo para os dias de hoje), era um resultado impressionante.

A sua complexidade tecnológica foi mal compreendida e interpretada pelos consumidores, numa era onde a tecnologia não dominava o mercado automóvel como acontece hoje em dia. Volvidos 22 anos, o mundo olha para ele com outros olhos:

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Pub