RS 5 Competition Plus. Já testámos o derradeiro Audi RS 5 em circuito

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Testado em pista

RS 5 Competition Plus. Já testámos o derradeiro Audi RS 5 em circuito

Fomos até ao circuito de Ascari, na Andaluzia, para descobrir o que vale o Audi RS 5 Competition Plus, o mais desportivo de todos os RS 5.

Em Circuito Ascari, Andaluzia, Espanha

O Audi RS 5 Competition Plus «nasceu» com um objetivo muito simples: responder a todos aqueles que clamavam por uma versão (ainda) mais desportiva do RS 5.

Aliás, a Audi prestou tanta atenção aos pedidos dos seus clientes que criou duas versões de topo — Competition e Competition Plus — não só do RS 5 mas também do RS 4, como nos explicou Florian Mair, o diretor da gama de modelos Audi Sport.

Enquanto nos aproximamos do RS 5 Competition Plus na pit lane do circuito Ascari, Mair conta-nos: “Houve um grupo de clientes que nos disse que os RS 4 e RS 5 deviam ser mais focados na utilização em pista e quando lançámos o carro da geração atual em 2020 decidimos desenvolver as versões Competition e Competition Plus”.

A NÃO PERDER: Apenas com 25 000 km. Conduzimos o primeiro Volkswagen Golf R32
Audi RS 4 e RS 5 Competition
Os Audi RS 5 Coupé e Sportback e o RS 4 Avant passam agora a contar com uma variante (ainda) mais radical.

Em seguida, resume as principais diferenças em relação às versões RS «normais»: “a desmultiplicação da direção é fixa (no Competition Plus), há uma nova afinação no diferencial autoblocante quattro, a relação de caixa de velocidades é mais rápida e é possível fazer uma afinação manual da suspensão”.

Melhorar as ligações ao solo

A equipa de engenheiros da Audi Sport desenvolveu uma suspensão coilover (designada “RS sport suspension pro”) para permitir que os utilizadores a afinem manualmente e criem um bom compromisso entre conforto e desempenho.

A altura ao solo do RS 4 e RS 5 Competition Plus foi reduzida em 10 mm em comparação com as versões RS e o cliente pode baixá-la em mais 10 mm. Ou seja, 27 mm menos que num A4 e menos 20 mm que num RS 4 ou RS 5 «normal».

Andrei Filip, o principal engenheiro de desenvolvimento de chassis, conta-nos que “este tipo de cliente é capaz de trabalhar debaixo do carro, retirar as rodas, levantar o capô e definir as configurações que deseja, alterando extensão, compressão e altura ao solo”.

As versões RS Competition Plus são entregues com uma brochura (com cálculos e instruções gerais) e ferramentas específicas para simplificar essa tarefa.

Outras configurações de suspensão relevantes nos Competition Plus são a rigidez mais alta das molas, amortecedores ajustáveis ​​​​de três vias e barras estabilizadoras mais rígidas com a intenção de tornar o comportamento do carro mais preciso e ágil.

Cada pneu é 10% mais leve (cerca de 2 kg cada), com Filip a afirmar: “Pedimos à Pirelli para desenvolver um pneu específico para uso em pista, mas também nas estradas públicas no quotidiano, sob diferentes tipos de condições climatéricas, exceto neve”.

 Audi RS 5 Competition Plus detalhe jantes e pinças de travão

Ao contrário da versão Competition que possui uma desmultiplicação variável da direção, no Competition Plus esta é fixa para que a resposta do eixo dianteiro aos movimentos dos braços do condutor seja o mais consistente possível.

Por último, mas não menos importante, o diferencial sport quattro foi reafinado para aumentar a agilidade e o prazer de condução, tendo em conta que o “cérebro eletrónico” envia mais binário para as rodas traseiras.

Os engenheiros da Audi também garantem que o sistema de travagem foi aperfeiçoado e que, com os pneus Pirelli P Zero Corsa, a nova afinação do software do ABS e os discos cerâmicos RS (opcionais), o carro precisa de menos 2 metros até
se imobilizar a partir de uma velocidade de 100 km/h.

Mudanças discretas

Considerando que as mudanças mecânicas nas versões Competition e Competition Plus dos Audi RS 4 e RS 5 são incrementais mas não radicais, é natural que as melhorias visuais sigam a mesma filosofia.

No exterior o visual geral é mais escuro graças ao acabamento em preto brilhante dado aos quatro anéis no capô, bem como nas letras do modelo e o novo acabamento “Sebring Black”.

Os pacotes óticos (opcionais) com espelhos retrovisores, lâmina dianteira e abas laterais, bem como a extensão da soleira das portas e o difusor traseiro em tom carbono fosco ou carbono brilhante ajudam a aumentar o «drama».

Já para quem quiser um visual ainda mais agressivo, é possível optar por jantes de 20” com acabamento brilhante que, a pedido do cliente, podem ser cobertas com pneus de alta performance Pirelli P Zero Corsa, adequados tanto para estrada
como para pista.

No interior dos três modelos – RS 4, RS 5 Sportback e RS 5 Coupé – com os novos pacotes Competition e Competition Plus também há novidades.

Assim, temos uma combinação de microfibra Dinamica (45% feita de fibras PET recicladas) e couro com padrão favo de mel, logótipos RS bordados nos bancos com apoio lateral reforçado, comandos em Alcantara preta e cintos de segurança pretos com rebordo vermelho.

Por fim, para ajudar a distinguir as novas versões de topo há um novo sistema de escape desportivo RS (com ponteiras em preto fosco) que «enche» os tímpanos de maneira mais enfática.

Tal deve-se não só às qualidades do sistema de escape mas também à redução de materiais de isolamento acústico entre o compartimento do motor e o habitáculo. Essa redução traduziu-se numa redução de 8 kg no peso total dos modelos.

Menos peso, melhor performance

A redução de peso até pode ser discreta mas, associada à atualização do software da unidade de controlo da transmissão Tiptronic de 8 velocidades, resultou em acelerações ligeiramente melhores.

Audi RS 5 Competition Plus motor
A Audi não procedeu a alterações no motor.

Os 0 aos 100 km/h cumprem-se em 3,9s no RS 4 Avant (menos 0,2s) e em 3,8s no RS 5 Sportback e Coupé (0,1s mais rápido).

Ao mesmo tempo, o limite de velocidade máxima foi aumentado de 250 km/h (ou 280 km/h com a opção Dynamic RS) para os 290 km/h, já que as versões Competition provavelmente entrarão em pista regularmente, especialmente a Plus.

A NÃO PERDER: Mercedes-AMG CLS 53 4MATIC+ Coupé. Lobo em pele de cordeiro?

Finalmente ao volante

Apresentadas as diferenças destas versões Competition e Competition Plus, é hora de vos descrever a experiência de condução do mais radical dos Audi RS 5.

Com a experiência no divertido circuito Ascari limitada a seis voltas, as três primeiras foram passadas atrás do instrutor de pilotagem da Audi. Já as três últimas foram feitas a solo.

Audi RS 5 Competition Plus em pista vista traseira 3/4

Nenhuma surpresa com o motor V6 2.9 litros biturbo (colocados no centro do V) com 450 cv que é incansável e muito rápido a responder a qualquer regime, graças à entrega do pico de binário de 600 Nm entre as 1900 a 6000 rpm.

Mas enquanto num RS 4 ou RS 5 nos apercebemos que estamos a ficar mais próximos dos limites quando começa a ser notória uma tendência para subvirar em curvas mais fechadas (apesar da tração quattro), aqui nota-se que a traseira do carro se move consideravelmente mais.

Isto não só aumenta a agilidade como faz com que a secção dianteira se sinta muito mais presa ao asfalto. Daqui resulta um claro reforço de confiança para qualquer piloto na passagem por curvas rápidas ou lentas.

Audi RS 5 Competition Plus em estrada vista dianteira 3/4

Andrei Filip explica como foi possível tornar o carro mais preciso: “modulámos o corpo do acelerador de uma maneira diferente para que ele abrisse e fechasse mais rápido e, assim, enviamos mais peso para o frente ao levantar o pedal e mais peso para trás quando o pisamos, criando assim um movimento da carroçaria que beneficia a condução desportiva”.

Durante as seis voltas no circuito de Ascari não consegui confirmar a redução da distância de travagem prometida, mas não detetei quaisquer sinais de fadiga do sistema de travagem sempre que o pus à prova.

Já a condução em estradas públicas serviu principalmente para confirmar que o RS 5 Competition Plus se adapta perfeitamente ao quotidiano.

Audi RS 5 Competition Plus
Num uso quotidiano o Audi RS 5 Avant Competition Plus não desilude, conjugando bem conforto e comportamento.

Quem quiser evitar chamar demasiado a atenção o melhor é não «despertar» o V6 no modo de condução “Dynamic”, que amplifica o grave ronco do motor acelerando-o até às 2000 rpm, em vez das 1500 rpm dos RS “normais” e usa software específico para gerar emocionantes «pops e bangs».

Mas mesmo quando o asfalto está longe de ter a linearidade de um pano de mesa de snooker, o modo “Comfort” ajuda a suspensão a digerir solavancos e buracos.

VEJAM TAMBÉM: Conduzimos o «monstro português» da TIL Motorsport, o AMG GT R PRO de 850 cv

Quanto vai custar?

O Audi RS 5 Sportback tem um preço de entrada, em Portugal, de 122 810 euros e o importador nacional ainda está a negociar com a casa-mãe e a decidir sobre o eventual interesse de disponibilizar no nosso país esta versão mais desportiva.

Para ficarmos com uma ideia do custo aproximado que poderá vir a ter, basta considerar que na Alemanha o pacote Competition adiciona 7875 euros à fatura e o pacote Competition Plus a agrava em 11 875 euros.

Ou seja, a conta final nunca sairá por menos de 135 000 euros por estas bandas. O investimento extra vale a pena? Não há resposta certa para essa pergunta: tudo depende de quão relevante é para um condutor (com várias costelas de piloto) ser alguns segundos mais rápido numa volta (dependendo do comprimento da pista) e a assiduidade com que estes RS irão realmente entrar em pista.

Certo é que, de momento, são os RS 4 e RS 5 mais rápidos e eficazes já construídos, pelo menos até que os primeiros carros eletrificados (híbridos plug-in) sejam apresentados, o que deve acontecer nos próximos dois anos.

Acerca destes, Florian Mair afirmou: “não há necessidade de temer qualquer perda de emoção, pois a propulsão elétrica pode ser muito divertida, como a Audi já provou com o e-tron GT RS. E se o fizermos com mais de 4 cilindros o resultado final
será garantidamente melhor…”.

Ficha técnica

Audi RS5 Competition Plus
Motor
Arquitetura 6 cilindros em V
Posicionamento Dianteiro longitudinal
Capacidade 2894 cm3
Potência 450 cv entre as 5700 e as 6700 rpm
Binário 600 Nm entre as 1900 e as 6500 rpm
Transmissão
Tração às quatro rodas
Caixa automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão Independente nas quatro rodas, 10 mm mais baixa que no RS 5 (e outros 10 mm mais baixa através de ajuste manual)
Travões Discos ventilados (cerâmicos em opção)
Prestações
0 aos 100 km/h 3,8s
Velocidade máxima 290 km/h

Sabe responder a esta?
Qual era a potência da Audi RS2?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto