Fiat quer ser "Tesla do povo". Que novidades estão a caminho?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Antevisão

Fiat quer ser “Tesla do povo”. Que novidades estão a caminho?

A Fiat prepara-se para lançar quatro novos modelos: de um novo "Punto" a um novo Panda e aposta forte na eletrificação.

Após uma década onde a Fiat tem estado como a «pão e água» na Europa, com poucos recursos, o que tem limitado as possibilidades de renovação e crescimento, agora na Stellantis, abrem-se novas possibilidades com várias novidades a caminho.

A confirmação vem do próprio Olivier François, diretor executivo da Fiat, em declarações à publicação britânica Autocar, anunciando quatro novos modelos para a Europa previstos entre 2023 e 2026, ao ritmo de um por ano.

Uma forte aposta na eletrificação, com a Fiat a querer ser a “Tesla do povo”. “Elétricos para todos” é o que defende François para a Fiat, ainda que reconheça que para isso acontecer, os custos da eletrificação têm de descer.

VEJAM TAMBÉM: Fiat Panda. Produção prolongada até 2026, mas a sua comercialização na UE também?
fiat novo 500 (red)
O novo Fiat 500, exclusivamente elétrico, conhecido em 2020, foi o último modelo 100% novo a ser lançado pela marca italiana.

Só assim poderão alcançar o objetivo de serem a primeira marca europeia de volume a ser exclusivamente elétrica a partir de 2027 ou até mais cedo, se possível.

“Novo Punto” em 2023, mas não se chamará Punto

O primeiro passo nessa direção será dado com um novo modelo com dimensões de um Fiat Punto, mas que não se chamará Punto, segundo François.

O Punto foi durante mais de duas décadas o best seller da Fiat na Europa, mas após o fim da sua produção  2018, a Fiat deixou de estar representada num segmento histórico para si, ausência que será revertida já no próximo ano.

Fiat Punto
Após 13 anos de comercialização, o Fiat Punto deixou de ser produzido sem deixar sucessor.

Estando na Stellantis, o novo “Punto” será baseado na plataforma CMP, a mesma que equipa modelos como o Peugeot 208 e o Opel Corsa. Sendo uma plataforma multi-energias, o novo modelo terá versões com motores de combustão interna e 100% elétricas, como já existe nos 208 e Corsa.

Mais crossovers e SUV

Depois desse modelo, um dos três que sairão da fábrica da Stellantis em Tychy, na Polónia — os outros serão um Jeep posicionado abaixo do Renegade e também um pequeno SUV para a Alfa Romeo que tem sido chamado de Brennero —, a Fiat deverá lançar mais três crossovers ou SUV.

Num mundo automóvel dominado por crossovers e SUV, a Fiat é das poucas marcas que carece de oferta neste domínio: de momento só tem o 500X. Um cenário que a marca está apostada em mudar nos próximos anos.

Fiat Centoventi
O Centoventi, aqui no Salão de Genebra de 2019, dá-nos as melhores pistas para o que esperar sobre o futuro Panda. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Prometidos estão três novas propostas e uma delas chamar-se-á Panda. O citadino assumirá em definitivo a sua natureza mais aventureira e também deverá subir um patamar em tamanho e posicionamento.

Olivier François promete um novo Panda mais próximo do «espírito» do original, ou seja, mais minimalista e rústico do que o atual. O «chefe» da Fiat sugere ainda que será aquele modelo que mais «beberá» do concept Centoventi apresentado em 2019.

Fiat Centoventi © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Acima do Panda é de esperar um SUV de maiores dimensões, mas a Fiat ao dizer que se concentrará nos segmentos compactos, com nada acima dos 4,5 m de comprimento, este novo modelo aponta claramente ao segmento C, onde reside o Tipo.

O outro crossover ou SUV pertencerá à família 500, posicionando-se a meio entre o novo 500, a terceira geração do citadino que é exclusivamente elétrica, e o SUV compacto 500X, com Olivier François a afirmar que será “chique e urbano”.

E mais?

Fica por saber se haverá sucessores para os 500X ou para o Tipo, dois modelos que já contam com bastantes anos no mercado.

Se dúvidas permanecem sobre o destino a dar ao Tipo — Olivier François não deixa pistas nenhumas sobre uma nova geração —, no caso do 500X há mais certezas, ainda que tenha deixado no ar a possibilidade de que não venha a ter um sucessor direto.

Além da Europa, também a próspera divisão sul-americana da Fiat continuará o seu plano de expansão e faz parte dos ambiciosos planos de renovação que Olivier François tem para a Fiat: “Nos próximos cinco anos, vamos lançar um carro por região por ano e globalmente vamos criar modelos que serão comuns em todo o mundo, que é algo que temos tido dificuldade no passado”, afirmou.

O objetivo é o de conseguir uma gama com 10 modelos nucleares, onde se incluem quatro veículos comerciais ligeiros, a Strada (exclusiva para o mercado sul-americano), e cinco veículos globais.

Fonte: Autocar

Mais artigos em Notícias